segunda-feira, 27 de junho de 2016

Jogos do Cruzeiro em Santa Catarina

O Cruzeiro do meia Vander (foto) enfrentou o Joinville, no Ernestão, em 2002, pela Copa Sul Minas

Carlos Henrique

Total de Jogos em Santa Catarina: 36
Vitórias do Cruzeiro: 13
Empates: 14
Derrotas do Cruzeiro: 09
Total de Gols: 76
Gols marcados: 40
Gols sofridos: 36

CAMPEONATO BRASILEIRO
12/09/1973 - Cruzeiro 1 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
09/12/1973 - Cruzeiro 3 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
26/10/1975 - Cruzeiro 1 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
01/02/1987 - Cruzeiro 1 x 1 Joinville (Ernestão, Joinville)
24/11/1988 - Cruzeiro 0 x 0 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
10/11/1994 - Cruzeiro 0 x 1 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
29/11/1995 - Cruzeiro 0 x 2 Internacional-RS (Arena Condá, Chapecó)
18/09/2002 - Cruzeiro 1 x 3 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
05/07/2003 - Cruzeiro 0 x 1 Figueirense (Ressacada, Florianópolis)
05/10/2003 - Cruzeiro 3 x 1 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
19/06/2004 - Cruzeiro 0 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
22/08/2004 - Cruzeiro 2 x 1 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
03/07/2005 - Cruzeiro 0 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
30/04/2006 - Cruzeiro 2 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
03/07/2007 - Cruzeiro 1 x 2 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
21/09/2008 - Cruzeiro 4 x 3 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
04/10/2009 - Cruzeiro 2 x 2 Avaí (Ressacada, Florianópolis)
12/09/2010 - Cruzeiro 2 x 1 Avaí (Ressacada, Florianópolis)
22/05/2011 - Cruzeiro 0 x 1 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
16/11/2011 - Cruzeiro 0 x 0 Avaí (Ressacada, Florianópolis)
12/09/2012 - Cruzeiro 0 x 2 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
07/08/2013 - Cruzeiro 2 x 1 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
09/08/2014 - Cruzeiro 0 x 0 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
25/10/2014 - Cruzeiro 1 x 1 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
30/11/2014 - Cruzeiro 1 x 1 Chapecoense (Arena Condá, Chapecó)
31/05/2015 - Cruzeiro 1 x 2 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)
13/08/2015 - Cruzeiro 0 x 3 Joinville (Arena Joinville, Joinville)
20/09/2015 - Cruzeiro 2 x 0 Chapecoense (Arena Condá, Chapecó)
31/10/2015 - Cruzeiro 1 x 1 Avaí (Ressacada, Florianópolis)

Total de Jogos (Campeonato Brasileiro): 29
Vitórias do Cruzeiro: 10
Empates: 10
Derrotas do Cruzeiro: 09
Total de Gols: 61
Gols marcados: 31
Gols sofridos: 30

COPA DO BRASIL
11/04/2012 - Cruzeiro 1 x 1 Chapecoense (Arena Condá, Chapecó)

COPA SUL MINAS
31/01/2001 - Cruzeiro 0 x 0 Joinville (Ernestão, Joinville)
30/01/2002 - Cruzeiro 2 x 1 Joinville (Ernestão, Joinville)
10/03/2002 - Cruzeiro 1 x 0 Figueirense (Orlando Scarpelli, Florianópolis)

AMISTOSOS
01/05/1973 - Cruzeiro 2 x 1 Figueirense (Adolfo Konder, Florianópolis)
15/05/1986 - Cruzeiro 2 x 2 Criciúma (Majestoso, Criciúma)
27/01/2016 - Cruzeiro 1 x 1 Criciúma (Majestoso, Criciúma)

domingo, 26 de junho de 2016

Campeonato Mineiro 1984

Guido (enfermeiro), Carlos Alberto, Ailton, Eugênio, Luiz Cosme, Douglas, Ademir Maria; Teotônio (enfermeiro), Carlinhos, Seixas, Palhinha, Tostão, Joãozinho

Carlos Henrique

Primeiro Turno
03/06 - Cruzeiro 4 x 2 Guarani (Mineirão)
09/06 - Cruzeiro 1 x 0 América (Mineirão)
17/06 - Cruzeiro 1 x 1 Alfenense (Gigante da Avenida, Alfenas)
24/06 - Cruzeiro 0 x 3 Uberlândia (Parque do Sabiá, Uberlândia)
01/07 - Cruzeiro 2 x 1 Uberaba (Mineirão)
08/07 - Cruzeiro 0 x 3 Democrata (Mamudão, Gov. Valadares)
15/07 - Cruzeiro 3 x 0 Caldense (Mineirão)
22/07 - Cruzeiro 2 x 0 Villa Nova (Mineirão)
29/07 - Cruzeiro 1 x 0 Atlético (Mineirão)
05/08 - Cruzeiro 1 x 0 Valério (Mineirão)    
12/08 - Cruzeiro 1 x 1 Democrata (Duarte de Paiva, Sete Lagoas)
02/09 - Cruzeiro 3 x 0 Tupi (Salles de Oliveira, Juiz de Fora)
09/09 - Cruzeiro 1 x 0 Nacional, de Uberaba (Mineirão)
Classificação do 1º turno: 1º Cruzeiro, 2º Guarani, 3º Villa Nova, 4º America, 5º Uberlândia, 6º atletico, 7º Democrata SL, 8º Tupi, 9º Uberaba, 10º Democrata GV, 11º Alfenense, 12º Nacional, 13º Caldense, 14º Valerio

Semifinal
12/09 - Cruzeiro 1 x 1 Villa Nova (Bonfim, Nova Lima)
16/09 - Cruzeiro 3 x 2 Villa Nova (Mineirão)
Decisão do 1º turno
19/09 - Cruzeiro 2 x 1 América (Mineirão)
23/09 - Cruzeiro 2 x 1 América (Mineirão)
*Cruzeiro campeão do 1º turno e da Taça Minas Gerais
**o Uberaba ganhou os pontos da partida contra o Democrata-GV, em 05/08/1984, que havia empatado em 1 a 1.

Segundo Turno
30/09 - Cruzeiro 0 x 1 Democrata-SL (Mineirão)
07/10 - Cruzeiro 2 x 2 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
11/10 - Cruzeiro 3 x 0 Tupi (Mineirão)
14/10 - Cruzeiro 3 x 1 Uberlândia (Mineirão)
18/10 - Cruzeiro 2 x 2 Uberaba (Uberabão, Uberaba)
21/10 - Cruzeiro 0 x 0 Nacional (JK, Uberaba)
24/10 - Cruzeiro 5 x 0 Democrata-GV (Mineirão)
28/10 - Cruzeiro 5 x 1 Caldense (Ronaldão, Poços de Caldas)
04/11 - Cruzeiro 1 x 0 América (Mineirão)
07/11 - Cruzeiro 2 x 1 Alfenense (Mineirão)
11/11 - Cruzeiro 1 x 1 Atlético (Mineirão)
15/11 - Cruzeiro 0 x 0 Villa Nova (Bonfim, Nova Lima)
25/11 - Cruzeiro 0 x 0 Guarani (Farião, Divinópolis)
Classificação do 2º turno: 1º atletico, 2º Cruzeiro, 3º Democrata GV, 4º Valerio, 5º America, 6º Tupi, 7º Villa Nova, 8º Democrata SL, 9º Nacional, 10º Caldense, 11º Alfenense, 12º Uberlândia, 13º Uberaba, 14º Guarani

Semifinal
28/11 - Cruzeiro 1 x 0 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
01/12 - Cruzeiro 2 x 0 Valério (Mineirão)
Decisão do 2º turno
05/12 - Cruzeiro 4 x 0 Atlético (Mineirão)
09/12 - Cruzeiro 0 x 1 Atlético (Mineirão)
*Cruzeiro campeão do 2º turno

Classificação Final: 1º Cruzeiro (campeão), 2º atletico, 3º Villa Nova, 4º America, 5º Democrata GV, 6º Tupi, 7º Guarani, 8º Democrata SL, 9º Uberlândia, 10º Valerio, 11º Nacional, 12º Uberaba. Rebaixados: 13º Alfenense, 14º Caldense
*Cruzeiro e atletico classificados para o Campeonato Brasileiro de 1985; Villa Nova e America classificados para o Módulo Taça de Prata do Campeonato Brasileiro de 1985
Artilheiro Máximo: Seixas (Cruzeiro) com 14 gols

Caldense e Alfenense beneficiadas
O Conselho Nacional do Desporto-CND permitiu o aumento de 12 para 14 clubes no Campeonato Mineiro de 1984. Assim, o Estadual foi disputado por 14 clubes, sendo os 12 do Campeonato de 1983 (a Caldense - última colocada de 1983 não foi rebaixada), mais o campeão e o vice da 2ª divisão de 1983, que foram Tupi e Alfenense, respectivamente. A Alfenense havia sido derrotada na melhor de três jogos contra o Democrata-GV(penúltimo colocado de 1983) pela última vaga para o Estadual de 1984 (04/12 - Alfenense 1 x 2 Democrata-GV; 07/12 - Democrata-GV 1 x 1 Alfenense - 11/12 (Independência) Democrata-GV 4 x 2 Alfenense), mas com a decisão do CND, a disputa pela vaga foi anulada e ambos foram classificados.

Sistema de Disputa:
Dois turnos distintos. Em cada turno os quatro melhores se classificavam para a semifinal e se enfrentavam no sistema mata-mata. Os vencedores dos confrontos da semifinal decidiram o título do turno em dois jogos. A Taça Minas Gerais foi colocada em disputa no 1º turno. O clube vencedor dos dois turnos sagrou-se campeão mineiro e, caso houvesse um campeão de cada turno, o campeonato seria disputado em duas partidas.

Sistema 4-3-3:
Vitor (Ademir Maria), Carlos Alberto, Zezinho Figueroa, Ailton (Geraldão) e Ademar (Luiz Cosme); Douglas, Palhinha (Eduardo) e Tostão; Carlinhos, Seixas (Arildo) e Joãozinho. Técnicos: Oswaldo Brandão (5), Jair Francisco (29)

Quem jogou:
Ademar, Eduardo 32
Douglas 31
Zezinho Figueroa 30
Carlos Alberto 29
Tostão 28
Carlinhos 27
Ailton, Joãozinho, Seixas 26
Geraldão, Luiz Cosme 21
Palhinha 20
Vitor 18
Ademir Maria, Arildo 16
Eugênio 14
Evaristo 12
Seixas 11
Orlando, Sávio 9
Paulinho 8
Edu Lima 6
Evandro 4
Geraldinho, Murilo, Quirino 3
Maninho, Ronaldo, Zé Luiz 2
Ismar, Marcos Vinícius, Rogério, Vilmar 1

Quem marcou gols:
Seixas 14
Tostão 13
Carlinhos 8
Evaristo 7
Eduardo, Joãozinho 4
Geraldão 3
Ademar, Arildo, Palhinha, Quirino 1
Gols contra: Luizinho (Atletico), Jorge Nobre (Valerio) 1

Posse definitiva da Taça Minas Gerais 
A taça Minas Gerais foi instituída em 1973. Segundo o regulamento, o troféu ficaria em posse definitiva da equipe que a conquistasse três vezes consecutivas ou cinco alternadas. Com as conquistas de 1982, 1983 e 1984, o Cruzeiro tornou-se o detentor definitivo da Taça.

A polêmica dos "resultados iguais"
Antes da decisão o 1º turno, o America contestou o entendimento do termo "resultados iguais" no regulamento. O alviverde se perdesse o primeiro jogo e vencesse o segundo, entendia que ambos os finalistas teriam "resultados iguais" - uma vitória para cada lado, independente dos placares dos jogos. No entanto “resultados iguais” contava o saldo de gols em caso de uma vitória para cada lado. O Coelho ameaçou entrar com um recurso, mas não foi preciso, pois o Cruzeiro venceu ambos os clássicos.

A polêmica dos "resultados iguais" no 2º turno
Por ter feito a melhor campanha no 2º turno, o Atlético jogou com a vantagem de dois “resultados iguais” nos dois jogos decisivos do turno contra o Cruzeiro. Após terem sido goleados por 4 a 0 pelo Cruzeiro, no primeiro jogo, a diretoria galinácea ameaçou entrar com um recurso, caso não devolvessem o placar pelo mesmo saldo de gols no 2º jogo. No entendimento dos alvinegros para obter “resultados iguais” bastava vencer um dos clássicos. O alvinegro venceu o segundo apenas por 1 a 0 e recorreu aos tribunais, onde foi derrotado em todas as instâncias judiciais. Conseguiu apenas adiar a homologação do título do Cruzeiro por 6 anos, que aconteceu em 26/09/1990.

sábado, 25 de junho de 2016

EDMUNDO

Carlos Henrique

02/04/1971 Edmundo Alves Souza Neto nasce em Niterói, RJ

16/06/1998 Como atleta da Fiorentina, Edmundo estreia no Mundial, na vitória por 3 a 0 sobre a Seleção do Marrocos, em Nantes, na França. O atacante ainda participou da final, contra a França em que a Seleção Brasileira foi derrotada por 3 a 0.

11/07/2001 Aos 30 anos, Edmundo é anunciado como um dos reforços do Cruzeiro para a disputa do Campeonato Brasileiro. O atacante havia ganhado o passe livre numa decisão da Justiça do Trabalho contra o Vasco, no dia anterior. Ele estava emprestado ao Napoli, da Itália, onde não teve uma boa passagem. O jogador assinou contrato de 6 meses e foi apresentado, no mesmo dia, como jogador do clube. Estipula-se que receberia cerca de R$ 280 mil mensais entre salários e aluguel do passe. “O São Paulo teve a oportunidade de acertar comigo, mas não me deu segurança e quis conversar somente após a Copa dos Campeões. O Cruzeiro foi mais firme. E como é um clube estruturado e possui um grande elenco, decidi aceitar”, esclareceu.

24/07/2001 Edmundo estreia com a camisa do Cruzeiro na derrota por 2 a 0 para o Independiente, em Avellaneda, na Argentina, pela Copa Mercosul. Aos 63 minutos de jogo, levou o cartão vermelho direto, numa dividida, que gerou protestos de todo o time.

05/08/2001 Marca o primeiro gol com a camisa estrelada em cobrança de pênalti na derrota por 2 a 1 para o Atlético-PR, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro.

19/08/2001 Leva o segundo cartão vermelho em sua passagem pelo Cruzeiro, na derrota por 3 a 2 para o Coritiba, no Couto Pereira, pelo Campeonato Brasileiro. Deixou o campo aos 82 minutos.

22/08/2001 No intervalo do jogo contra o Corinthians, em Ipatinga, pela Copa Mercosul, em que o time estrelado perdia por 1 a 0, os jogadores se reuniram no corredor que dá acesso ao gramado. Edmundo então falou com o grupo: “A coisa não está boa, a gente vai ficar discutindo, brigando entre a gente? Vamos nos unir pelos menos por 45 minutos, depois a gente sai na porrada, se for preciso”. Foi a sexta derrota em 9 jogos pelo Brasileirão e Mercosul.

11/09/2001 Faz três gols na goleada por 4 a 1 sobre o Independiente, no Mineirão, pela Copa Mercosul. Edmundo ainda provocou as expulsões de Paez e Pernia do time argentino. Foi sua melhor exibição com a camisa cruzeirense.

03/10/2001 Após três jogos fora da equipe, por motivo de contusão, Edmundo retorna na derrota por 3 a 0 para o Vasco, em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante entrou no segundo tempo e desperdiçou um pênalti nos minutos finais. O presidente Zezé Perrella rescindiu o contrato do jogador e justificou que o atacante havia concedido uma entrevista a uma emissora de rádio, do Rio de Janeiro, na véspera, em que se dizia incomodado em marcar gol contra o Vasco, que era o seu clube de coração. Edmundo fez 15 jogos com a camisa cruzeirense e marcou 6 gols.

26/03/2012 “Foi displicência, não foi de propósito. Eu estava triste porque tinha ficado no banco pela primeira vez na minha carreira. E tudo por causa de um mal entendido. A imprensa de Minas me perguntou se eu preferia o Luxemburgo ou o Marco Aurélio. Respondi Luxemburgo. O Marco Aurélio foi contratado e me colocou no banco. O Vasco já vencia por 3 a 0 o jogo e eu bati com displicência. Quem se prejudicou fui eu - afirmou em entrevista à Rádio Tupi”.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Campeonato Mineiro 1983

Vítor, Ailton, Ademar, Zezinho Figueroa, Carlos Alberto, Luiz Cosme, Orlando Augusto (repórter); Carlinhos, Seixas, Eduardo, Tostão e Joãozinho.

Carlos Henrique

PRIMEIRA FASE

Primeiro Turno
05/07 - Cruzeiro 4 x 0 Guarani (Mineirão)
10/07 - Cruzeiro 0 x 0 Democrata (Mamudão, Gov. Valadares)
14/07 - Cruzeiro 0 x 0 Uberlândia (Mineirão)
17/07 - Cruzeiro 0 x 0 América (Mineirão)  
20/07 - Cruzeiro 2 x 0 Nacional (Mineirão)
24/07 - Cruzeiro 0 x 0 atletico (Mineirão)    
28/07 - Cruzeiro 1 x 0 Democrata-SL (Mineirão)
31/07 - Cruzeiro 1 x 1 Villa Nova (Bonfim, Nova Lima)
03/08 - Cruzeiro 1 x 0 Uberaba (Mineirão)
07/08 - Cruzeiro 0 x 0 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
10/08 - Cruzeiro 0 x 1 Caldense (Ronaldão, Poços de Caldas)
Classificação do 1º turno: 1º C.a.m, 2º America, 3º Cruzeiro, 4º Uberlândia, 5º Uberaba, 6º Villa Nova, 7º Valerio, 8º Nacional, 9º Guarani, 10º Caldense, 11º Democrata SL, 12º Democrata GV

Segundo Turno
14/08 - Cruzeiro 2 x 0 Villa Nova (Mineirão)
21/08 - Cruzeiro 4 x 1 Democrata-GV (Mineirão)
28/08 - Cruzeiro 2 x 0 Democrata (Duarte de Paiva, Sete Lagoas)
31/08 - Cruzeiro 1 x 1 Nacional (Uberabão)
04/09 - Cruzeiro 3 x 1 Uberaba (Uberabão)
07/09 - Cruzeiro 0 x 0 Uberlândia (Juca Ribeiro, Uberlândia)
11/09 - Cruzeiro 3 x 0 Valério (Mineirão)
18/09 - Cruzeiro 1 x 1 América (Mineirão)  
22/09 - Cruzeiro 3 x 0 Caldense (Mineirão) 
25/09 - Cruzeiro 1 x 0 Guarani (Farião, Divinópolis)
02/10 - Cruzeiro 2 x 2 Atlético (Mineirão)
Decisão do 2º turno                                                                         
09/10 - Cruzeiro 1 x 0 atlético (Mineirão)
Classificação do 2º turno: 1º Cruzeiro, 2º C.a.m, 3º America, 4º Valerio, 5º Uberlândia, 6º Villa Nova, 7º Uberaba, 8º Democrata GV, 9º Nacional, 10º Democrata SL, 11º Guarani, 12º Caldense

Decisão da Primeira Fase
12/10 - Cruzeiro 0 x 2 atlético (Mineirão)    
16/10 - Cruzeiro 0 x 4 atlético (Mineirão)

Fase final
22/10 - Cruzeiro 4 x 1 Uberaba (Mineirão)
26/10 - Cruzeiro 4 x 1 Valério (Mineirão)
30/10 - Cruzeiro 0 x 0 América (Mineirão)
03/11 - Cruzeiro 1 x 0 Nacional (Uberabão)
06/11 - Cruzeiro 2 x 2 Uberlândia (Parque do Sabiá, Uberlândia)
09/11 - Cruzeiro 1 x 1 Villa Nova (Mineirão)
13/11 - Cruzeiro 2 x 3 atlético (Mineirão)
20/11 - Cruzeiro 1 x 2 Nacional (Mineirão)
23/11 - Cruzeiro 2 x 0 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
27/11 - Cruzeiro 0 x 0 América (Mineirão)
30/11 - Cruzeiro 1 x 1 Uberaba (Uberabão)
03/12 - Cruzeiro 4 x 0 Uberlândia (Mineirão)
08/12 - Cruzeiro 3 x 0 Villa Nova (Bonfim, Nova Lima)
11/12 - Cruzeiro 4 x 1 atlético (Mineirão)
Classificação Final: 1º C.a.m (campeão), 2º Cruzeiro, 3º America, 4º Uberlândia, 5º Uberaba, 6º Villa Nova, 7º Valerio, 8º Nacional, 9º Democrata SL, 10º Guarani, 11º Democrata GV. Rebaixado: 12º Caldense
*atlético e Cruzeiro classificados para o Campeonato Brasileiro de 1984; America e Uberlândia classificados para o Módulo “Taça de Prata” do Campeonato Brasileiro de 1984
Artilheiros Máximos: Carlinhos e Tostão (Cruzeiro) e Paulinho (atletico) com 13 gols cada

Critérios de participação:
Os 11 primeiros colocados do Estadual de 1982 mais o Nacional, de Uberaba (campeão da divisão de acesso de 1983) substituiu o Tupi que foi rebaixado.

Sistema de Disputa:
Duas fases: Na primeira as 12 equipes se enfrentaram em dois turnos distintos. Os 8 melhores colocados da 1ª fase (somados os pontos dos dois turnos) classificaram para a fase final. O vencedor do 1º turno recebeu a “Taça do Governador” e o do 2º turno a “Taça Minas Gerais”. O vencedor da primeira fase recebeu um ponto extra para a fase final. Caso os turnos tivessem vencedores diferentes, o ponto extra para a fase final seria disputado numa série melhor de 4 pontos. Na Fase Final as equipes se enfrentaram em turno e returno. As equipes iniciaram esta fase com os pontos zerados, à exceção do campeão da 1ª fase que recebeu um ponto extra. O vencedor da Fase Final foi o “Campeão Mineiro”. O último colocado foi rebaixado e o penúltimo qualificado para a disputa de uma vaga para o campeonato de 1984 numa série de três partidas contra o vicecampeão da divisão de acesso de 1983.

Sistema 4-3-3:
Vitor, Alves, Zezinho Figueroa, Ailton e Luiz Cosme (Ademar); Douglas (Orlando), Palhinha (Eduardo) e Tostão; Batistote, Carlinhos e Joãozinho. Técnicos: Orlando Fantoni (33), Ilton Chaves (3) e Benecy Queiroz (3)

Quem jogou:
Vitor 37
Ailton 36
Carlinhos 35
Eduardo 34
Tostão 32
Douglas, Zezinho Figueroa 30
Alves 25
Orlando 24
Joãozinho, Luiz Cosme 22
Batistote 21
Palhinha 18
Ademar 17
Eugênio 16
Ivan 14
Carlos Alberto 13
Edmar 12
Edu Lima, Seixas 11
Sávio 9
Celso Roberto, Geraldinho 8
Paulinho 8
Paulo Borges 6
Mauro 5
Felix, Gomes 3
Rubens 2
Durval 1

Quem marcou gols:
Carlinhos e Tostão 13
Joãozinho 7
Seixas 5
Edmar 4
Palhinha 3
Aiton, Eduardo, Ivan 2
Ademar, Alves, Batistote, Douglas, Eugênio, Felix, Mauro, Orlando 1
Gols contra: Jaiminho (Valerio) 1

Cruzeiro azedou o chope do galo
O Atletico havia conquistado o título com uma rodada de antecedência. Assim, o clássico da última rodada se transformou numa festa para os atleticanos. A diretoria alvinegra encomendou caminhões com barris de chope para serem distribuídos aos torcedores no estacionamento do Mineirão, após o jogo. No entanto, a inesperada goleada cruzeirense por 4 a 1 desanimou os torcedores. A diretoria atleticana decidiu dispensar os caminhões de chope, após o clássico. Não teve festa, não teve comemoração.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

As conquistas cruzeirenses no mês de junho

Carlos Henrique

O mês de junho guarda na memória cruzeirense a lembrança de três títulos da Copa do Brasil. Confira:

COPA BELO HORIZONTE 1960
12/06/1960 - Cruzeiro 1 x 1 Atlético (Independência/4ª rodada)
Gols: Luiz Carlos 11’ (0-1), Emerson 49’ (1-1)
Esta foi a segunda edição da Copa BH e o Cruzeiro levantou o troféu, na última rodada, com um empate contra o Atletico. O time estrelado terminou o torneio disputado em turno único com 7 pontos na tabela - dois a mais que atletico e o america. A Copa também contou com as participações de Renascença e Sete de Setembro.

CAMPEONATO MINEIRO 1969
25/06/1969 - Cruzeiro 1 x 0 Uberaba (Mineirão/returno)
Gol: Evaldo 59’
Foi o pentacampeonato mineiro do Cruzeiro - a maior sequência de títulos estaduais do clube. Com 51 pontos na tabela, o time estrelado abriu vantagem de cinco sobre o vice-líder Atlético, que só tinha dois jogos a cumprir pelo estadual.

CAMPEONATO MINEIRO 1990
03/06/1990 - Cruzeiro 1 x 0 Atlético (Mineirão/Jogo único da decisão)
Gol: Careca 55’
O título mineiro de 1990 marcou o início de uma série de conquistas do Cruzeiro. A partir dele, o clube estrelado passou a conquistar pelo menos um título por ano até 2005. Nos anos 1990 tornou-se o clube brasileiro com o maior número de conquistas - 16 ao todo – sendo o campeão da década. A decisão foi disputada em jogo único entre o Cruzeiro e Atlético que foram os vencedores do primeiro e do segundo turnos.

COPA DO BRASIL 1993
03/06/1993 - Cruzeiro 2 x 1 Grêmio (Mineirão/2º jogo da decisão)
Gols: Roberto Gaúcho 11’ (1-0), Pingo 25’ (1-1), Cleison 46’ (2-1)
Foi o primeiro título da Copa do Brasil conquistado pelo Cruzeiro. Antes de enfrentar o Grêmio na final, o time estrelado havia passado pela Desportiva-ES, Nautico, São Paulo e Vasco. O primeiro jogo contra o Grêmio, em Porto Alegre, terminou empatado sem gols. Com a conquista o Cruzeiro retornou a Taça Libertadores, após 17 anos. Foi a 5ª edição da Copa do Brasil e o Cruzeiro se qualificou para a disputa por ter sido o campeão mineiro de 1992.

COPA DO BRASIL 1996
19/06/1996 - Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras (Palestra Itália/2º jogo da Decisão)
Gols: Luizão 5’ (0-1). Roberto Gaúcho 25’ (1-1), Marcelo Ramos 81’ (2-1)
Foi o segundo título da Copa do Brasil conquistado pelo Cruzeiro. Antes de enfrentar o Palmeiras na final, o time estrelado havia passado pelo Juventus-AC, Vasco, Corinthians e Flamengo. O primeiro jogo decisivo, no Mineirão, terminou empatado em 1 a 1. Foi a 8ª edição da Copa do Brasil. O Cruzeiro não se qualificou pelo estadual, pois terminou o Campeonato Mineiro na 3ª posição em 1995. Entrou na disputa pelas 8 novas vagas criadas pela CBF apontadas pelo critério de maiores rendas no Campeonato Brasileiro de 1995.

CAMPEONATO MINEIRO 1997
22/06/1997 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova (Mineirão/2º jogo da Decisão)
Gol: Marcelo Ramos 10’
Foi o primeiro título estadual do Cruzeiro conquistado numa decisão contra uma equipe do interior. O Villa havia vencido o primeiro jogo, em Nova Lima, por 2 a 1. Por ter a melhor campanha, o Cruzeiro precisou de uma vitória simples no 2º jogo para conquistar o título. Naquela tarde, o Mineirão recebeu o maior público da história do futebol mineiro: 132.834 torcedores.

CAMPEONATO MINEIRO 1998
11/06/1998 - Cruzeiro 0 x 0 Atlético (Mineirão/2º jogo da decisão)
Foi o último tricampeonato estadual do Cruzeiro. No primeiro jogo da decisão, o Cruzeiro venceu por 3 a 2, com gols marcados pelo jovem atacante Fábio Júnior, aos 18, 23 e 30 minutos de jogo. O galo diminuiu com Edgar aos 38 e Lincoln aos 71. O empate sem gols no segundo jogo garantiu o título.

COPA DO BRASIL 2003
11/06/2003 - Cruzeiro 3 x 1 Flamengo (Mineirão/2º jogo da decisão)
Gols: Deivid 1’ (1-0), Aristizábal 15' (2-0), Luizão 28’ (3-0), Fernando Baiano 63’ (3-1)
Foi a quarta e última conquista da Copa do Brasil e que tornou o Cruzeiro, junto com o Grêmio, um dos maiores vencedores do troféu. Antes de enfrentar o Flamengo na final, o time estrelado havia passado por Rio Branco-ES, Corinthians-RN, Vila Nova-GO, Vasco e Goiás. O primeiro jogo da decisão, no Maracanã, terminou empatado em 1 a 1, com um gol antológico de letra, do meiocampista Alex. O Cruzeiro se qualificou para a disputa como um dos 10 colocados do ranking do futebol brasileiro.

terça-feira, 21 de junho de 2016

REINALDO

Carlos Henrique

11/01/1957 José Reinaldo de Lima nasce em Ponte Nova, MG.

03/06/1978 Como atleta do C.a.m., estreia no Mundial, no empate em 1 a 1, contra a Seleção da Suécia, em Mar Del Plata, na Argentina. Reinaldo marcou o gol da Seleção Brasileira. Ele participou de três dos sete jogos da campanha do Brasil na Copa.

16/08/1986 Aos 29 anos, Reinaldo é anunciado como um dos reforços do Cruzeiro para a disputa do Campeonato Brasileiro. O atacante estava há quatro meses no Rio Negro-AM, onde disputou apenas 5 jogos e marcou 2 gols. O jogador pretendia encerrar a carreira, mas o presidente Benito Masci, do Cruzeiro, o convenceu a jogar no clube assinando um contrato de quatro meses, até 31 de dezembro de 1986.

17/08/1986 Reinaldo é apresentado oficialmente na sede do Barro Preto. Por ter sido o maior ídolo da torcida rival comentou sobre a torcida cruzeirense: “acho que poderei ter muitas alegrias ao seu lado. É uma torcida vibrante. Posso dizer que ela empurra mais o jogador que a do galo”.

27/09/1986 Estreia com a camisa do Cruzeiro no empate sem gols contra o Rio Branco-ES, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Ele entrou em campo acompanhado dos filhos, Daniel e Tiago. Foi substituído aos 15 minutos, do 2º tempo, pelo atacante Hamilton.

05/10/1986 Volta a entrar em campo em outro empate sem gols contra o Bahia, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Este foi o segundo e último jogo do centroavante pelo Cruzeiro.

11/10/1986 Reinaldo não comparece aos treinos na Toca da Raposa.

16/10/1986 Reinaldo reaparece na Toca da Raposa, após cinco dias. O preparador físico Odilon Guimarães lamenta a ausência do jogador. Os 5 dias em que ficou afastado comprometeram parte da recuperação física que necessitava para voltar a jogar em alto nível.

30/10/1986 O atacante se ausenta novamente dos treinos.

05/11/1986 Pela terceira vez em sua passagem pelo clube, o jogador falta aos treinos. Reinaldo estava relacionado para um amistoso do mistão contra a Seleção de Espinosa, em 9 de novembro.

07/11/1986 A diretoria cruzeirense suspende o contrato de Reinaldo. Numa entrevista a ESPN, há alguns anos, o jogador justificou que o clube não cumpriu o que haviam acertado em contrato. Também alegou que, após deixar o clube, não recebeu os valores que o clube ainda lhe devia. Naquele ano, o Cruzeiro liderava a lista dos maiores devedores do futebol brasileiro.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Campeonato Mineiro 1982

Carlos Henrique

CAMPEONATO MINEIRO 1982

Primeira Fase
10/07 - Cruzeiro 2 x 2 Democrata-SL (Mineirão)
15/07 - Cruzeiro 2 x 1 Democrata-GV (Mineirão)
18/07 - Cruzeiro 0 x 0 Uberlândia (Parque do Sabiá)
21/07 - Cruzeiro 0 x 0 Guarani (Mineirão)
24/07 - Cruzeiro 1 x 0 Uberaba (Mineirão)
28/07 - Cruzeiro 2 x 1 Tupi (Salles de Oliveira, Juiz de Fora)
01/08 - Cruzeiro 2 x 0 Caldense (Ronaldão, Poços de Caldas)
02/09 - Cruzeiro 1 x 0 Valério (Mineirão)
05/09 - Cruzeiro 0 x 0 atlético (Mineirão)
07/09 - Cruzeiro 0 x 0 Villa Nova (Bonfim, Nova Lima)
09/09 - Cruzeiro 2 x 1 América (Mineirão)
12/09 - Cruzeiro 1 x 1 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
16/09 - Cruzeiro 4 x 0 Tupi (Mineirão)
19/09 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova (Mineirão)
22/09 - Cruzeiro 1 x 1 Democrata (Duarte de Paiva, Sete Lagoas)
26/09 - Cruzeiro 3 x 0 Caldense (Mineirão)
30/09 - Cruzeiro 2 x 2 Uberlândia (Mineirão)
03/10 - Cruzeiro 2 x 0 Guarani (Farião, Divinópolis)
07/10 - Cruzeiro 1 x 1 Uberaba (Uberabão)
10/10 - Cruzeiro 2 x 1 América (Mineirão)
12/10 - Cruzeiro 1 x 1 Democrata (Mamudão, Gov. Valadares)
17/10 - Cruzeiro 1 x 2 C.a.m. (Mineirão)
Classificação: 1º Cruzeiro (Campeão da Taça Minas Gerais), 2º C.a.m., 3º Uberlândia, 4º Villa Nova, 5º Democrata-GV, 6º America, 7º Uberaba, 8º Guarani, 9º Democrata-SL, 10º Caldense, 11º Tupi, 12º Valerio

Fase Final                                                                           
21/10 - Cruzeiro 1 x 1 Uberaba (Mineirão)
24/10 - Cruzeiro 2 x 1 América (Mineirão)
27/10 - Cruzeiro 0 x 1 Villa Nova (Bonfim, Nova Lima)
31/10 - Cruzeiro 1 x 0 Uberlândia (Parque do Sabiá)
04/11 - Cruzeiro 0 x 0 Democrata-GV (Mineirão)
07/11 - Cruzeiro 1 x 0 atlético (Mineirão)
10/11 - Cruzeiro 2 x 0 Guarani (Mineirão)
14/11 - Cruzeiro 0 x 0 Villa Nova (Mineirão)
17/11 - Cruzeiro 0 x 0 Democrata (Mamudão, Gov. Valadares)
21/11 - Cruzeiro 1 x 1 Guarani (Farião, Divinópolis)
25/11 - Cruzeiro 0 x 0 Uberaba (Uberabão)
28/11 - Cruzeiro 1 x 3 América (Mineirão)
01/12 - Cruzeiro 3 x 0 Uberlândia  (Mineirão)
05/12 - Cruzeiro 1 x 2 C.a.m. (Mineirão)
Classificação Final: 1º C.a.m. (campeão), 2º Cruzeiro, 3º America, 4º Uberaba, 5º Uberlândia, 6º Villa Nova, 7º Guarani, 8º Democrata-GV, 9º Democrata-SL, 10º Caldense, 11º Valerio. Rebaixado: 12º Tupi
*Cam e Cruzeiro classificados para o Campeonato Brasileiro de 1983; America e Uberaba classificados para o módulo Taça de Prata do Campeonato Brasileiro de 1983
Artilheiro Máximo: Tostão (Cruzeiro) com 17 gols

Critérios de participação:
Os 11 primeiros colocados do Estadual de 1981 mais o Democrata, de Sete Lagoas (campeão da divisão de acesso de 1981) que substituiu a Esportiva Guaxupé (último colocado do Campeonato de 1981) que foi rebaixada.

Sistema de disputa:
Duas fases: na primeira, os 12 participantes se enfrentaram em turno e returno. A fase final foi disputada pelas 8 melhores equipes da primeira fase em turno e returno. O vencedor da 1ª fase levou um ponto extra para a fase final e recebeu a Taça Minas Gerais. Os pontos conquistados na 1ª fase não contaram para a Fase Final. O vencedor da Fase Final foi o “Campeão Mineiro”. O campeão e o vice garantiram a participação no Campeonato Brasileiro de 1983.

Torneio de Descenso:
As quatro equipes eliminadas da 1ª Fase disputaram um torneio em turno e returno. O vencedor permaneceu na 1a Divisão. O segundo colocado se qualificou para disputar uma vaga para o Campeonato Mineiro de 1983 contra o vice-campeão da 2a Divisão de 1982. Os dois último colocados foram rebaixados para a 2a Divisão de 1983.

Critérios de desempate
Para as equipes com o mesmo número de pontos ganhos os critérios de desempate são pela ordem: 1-maior número de vitórias (Fase Final), 2-maior saldo de gols (Fase Final), 3-maior número de pontos ganhos somadas as duas fases, 4-maior número de vitórias nas duas fases, 5-maior saldo de gols nas duas fases, 6-sorteio.

Sistema 4-3-3:
Luiz Antônio, Celso Roberto (Chiquito), Zezinho Figueroa, Ozires e Luiz Cosme; Douglas, Eudes (Eduardo) e Tostão; Carlinhos, Mauro e Jésum. Técnico: Yustrich

Quem jogou:
Ozires 36
Luiz Cosme 34
Mauro 33
Tostão, Zezinho Figueroa 32
Douglas, Eudes 28
Luiz Antônio 26
Celso Roberto 24
Jesum 23
Carlinhos 22
Eduardo 19
Chiquito 18
Edu Lima 14
Geraldo 12
Gomes, Ricardo 11
Édson, Sávio 9
Paulinho 8
Luiz Carlos Oliveira 7
Ivan 5
Fernando Macaé 4
Marcos, Rubens 2
Abel, Bocaiúva, Eugênio, Gilmar 1

Quem marcou gols:
Tostão 17
Eudes 7
Sávio 5
Mauro 4
Celso Roberto 2
Abel, Carlinhos, Édson, Eduardo, Luiz Carlos Oliveira, Paulinho, Zezinho Figueroa 1
Gols contra: Gilvan (Uberaba) e Simão (Tupi)

Salvo pelo ponto extra
O Cruzeiro terminou a fase final com 16 pontos - mesma pontuação de Uberaba, America e Uberlândia. No entanto, graças a primeira colocação da primeira fase, recebeu um ponto extra para a fase final. Este pontinho lhe garantiu a segunda colocação e a segunda vaga para o módulo principal do Campeonato Brasileiro de 1983. Se não fosse o ponto extra, teria terminado na 5a colocação, pois teve uma vitória a menos que Uberaba, America e Uberlândia na fase final e, assim, teria perdido a vaga para o Campeonato Brasileiro para o Uberaba.

Cruzeiro x Campinense

Carlos Henrique

CAMPEONATO BRASILEIRO
12/04/1978 - Cruzeiro 3 x 0 Campinense (Amigão, Campina Grande-PB)
Gols: Roberto César 42', Nelinho, de pênalti 43', Joãozinho 64'

COPA DO BRASIL
20/04/2016 - Cruzeiro 0 x 0 Campinense (Amigão, Campina Grande-PB)
05/05/2016 - Cruzeiro 3 x 2 Campinense (Mineirão)
Gols: Allano 17', Adalgiso 39', Arrascaeta, de falta 48', Willian 74', Adalgiso 86'

sexta-feira, 17 de junho de 2016

BEBETO

Carlos Henrique

16/02/1964 José Roberto Gama de Oliveira, o Bebeto, nasce em Salvador, BA

16/06/1990 Como atleta do Vasco, Bebeto estreia no Mundial, na vitória por 1 a 0 sobre a Seleção da Costa Rica, em Turim, na Italia. Foi o único dos 4 jogos da campanha da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1990 que ele participou. Foi titular em todos os 7 jogos da campanha do tetracampeonato mundial de 1994, disputado nos Estados Unidos, e marcou três gols.

10/11/1997 Aos 33 anos, Bebeto é anunciado como um dos reforços do Cruzeiro para a disputa da Taça Intercontinental, junto com o atacante Donizete e o zagueiro Gonçalves. Indicado pelo treinador Nelsinho Baptista, o atacante foi emprestado sem custos pelo banco excel - proprietário de seus direitos econômicos. O jogador havia voltado a jogar, em 8 de novembro, pelo Vitória, na última rodada da 1ª fase do Campeonato Brasileiro. Esteve por dois meses na Espanha, onde não conseguiu acertar seu retorno ao La Coruña. O superintendente de Comunicação do Excel, Sérgio Toniello, esclareceu que sua ida para o Cruzeiro fazia parte de uma estratégia de marketing do banco. O Cruzeiro fez apenas um seguro em nome do banco e do jogador para utilizar Bebeto.

11/11/1997 Convocado pelo treinador Zagallo, da Seleção Brasileira, para a disputa da Copa das Confederações.

13/11/1997 O tetracampeão Bebeto é apresentado oficialmente na sede do Barro Preto. Assinou contrato de três meses, tempo mínimo exigido por lei. O presidente Zezé Perrella rebateu as críticas à contratação. ''Não vejo nenhum problema e gostaria de saber se a torcida está satisfeita com o time que disputou o Campeonato Brasileiro''. Ele se referiu a campanha do time, que terminou em 20º lugar correndo risco de rebaixamento à série B até a última rodada.

02/12/1997 Bebeto estreia com a camisa do Cruzeiro. O time saiu derrotado por 2 a 0 para o Borussia Dortmund, no estádio Nacional, em Tóquio, no Japão, na decisão da Copa (Intercontinental) Euro-Sulamericana. Foi seu único jogo pelo Cruzeiro.

03/12/1997 Não retornou com a delegação cruzeirense e embarcou direto para a África do Sul para se apresentar a Seleção Brasileira. O assessor de imprensa, Valdir Barbosa, revelou que a diretoria tentaria negociar com o Banco Excel sua permanência no Cruzeiro.

07/12/1997 Ainda como jogador do Cruzeiro, Bebeto participa do amistoso contra a África do Sul, em Joanesburgo. Marcou um dos gols da vitória brasileira por 2 a 1.

10/12/1997 O Banco Excell rescinde o contrato de empréstimo de Bebeto.

21/12/1997 Com a goleada por 6 a 0 sobre a Austrália, a Seleção Brasileira conquista a Copa das Confederações. Bebeto foi reserva de Ronaldo e participou de dois dos quatro jogos da campanha do título.