quinta-feira, 19 de março de 2009

Imagine se o número de vitórias definisse o Campeão Brasileiro de Futebol como na Formula Um

Mesmo com o critério do maior número de vitórias prevalecendo sobre o maior número de pontos, como as regras da FIA na fórmula Um, o Cruzeiro manteria seus dois títulos de campeão brasileiro

A mudança nas regras do Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2009 gerou polêmica quanto ao critério que definirá o próximo campeão, que será o que tiver o maior número de vitórias. O número de pontos tornou-se um critério de desempate. Até o ano de 2003, quando foi adotado o sistema de pontos corridos, o campeão brasileiro de futebol não era definido pelo maior número de pontos e nem de vitórias. Muitos levantaram a taça do título máximo com campanhas inferiores aos seus concorrentes. Se o atual critério da Federação Internacional de Automobilismo-FIA tivesse sido adotado em todos os Campeonatos Brasileiros desde 1959, o quadro de campeões teria sofrido drásticas alterações. O Flamengo, por exemplo, teria sido apenas uma vez campeão, o São Paulo não seria hexa e o futebol paranaense estaria orfão de títulos.


Quem ganharia, perderia e ficaria na mesma

O Bahia, que foi o primeiro campeão brasileiro da história e que tem dois títulos (1959 e 1988), perderia o de 1988, mas conquistaria o de 1961, permanecendo bicampeão.

O Vasco que tem quatro títulos (1974, 1989, 1997 e 2000) perderia o título de 1974, mas ganharia o de 1988, permanecendo com quatro conquistas.

O Guarani perderia o seu único título de 1978, mas ganharia o de 1986, permanecendo com uma conquista.

O Botafogo perderia o seu único título de 1995, mas ganharia o de 1992, permanecendo uma vez campeão.

Quem ganharia e perderia, mas ficaria no preju

O Palmeiras que tem 6 títulos (1960, 1967, 1972, 1973, 1993 e 1994) perderia dois (1960 e 1967), mas ganharia o de 1970 ficando com 5 conquistas

O Santos que é dono de 7 conquistas (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 2002 e 2004) perderia quatro títulos (1961, 1962, 1963 e 1965), mas ganharia o título de 1995 passando a somar 4 conquistas.

Quem ficaria na mesma

O Cruzeiro que tem dois brasileiros (1966 e 2003) permaneceria bicampeão
O Sport Recife campeão de 1987 continuaria uma vez campeão
O Corinthians continua com suas quatro conquistas (1990, 1998, 1999 e 2005)

Quem lucraria

O Internacional que tem 3 títulos (1975, 1976 e 1979) ainda ganharia o de 1978, passando a ter 4 taças do brasileiro no Beira -Rio

O Grêmio que tem 2 títulos (1981 e 1996) ainda levaria o título de 1974 ficando com três conquistas. O tricolor gaúcho ainda teria o direito de disputar uma finalíssima contra o Nautico pelo título de 1965, pois ambos terminaram o certame daquele ano com o mesmo número de vitórias e de pontos.

O Atlético Mineiro que tem apenas um título (1971) levaria mais dois (1977 e 1980) tornando-se tricampeão e ainda teria o direito de disputar uma finalíssima contra o Flamengo pelo título de 1983, pois ambos terminaram o certame daquele ano com o mesmo número de vitórias e de pontos.

O Fortaleza, Campinense-PB, Confiança-SE, Treze-PB e o Bangu-RJ que nunca foram campeões brasileiros teriam conquistado os títulos nos anos de 1960, 1962, 1963, 1967 e 1985, respectivamente.

O São Caetano-SP que também nunca conquistou o Brasileirão teria o direito de disputar uma finalíssima de 2001 contra o Atletico Paranaense, pois terminou o certame com o mesmo numero de pontos e de vitórias. Lembrando que antes da decisão pelo título de 2001, quando o furacão venceu duas vezes os paulistas, o Atlético Paranaense tinha 2 vitórias e 6 pontos a menos que o azulão.

O Nautico em 1965, também deveria disputar uma finalíssima com o Grêmio por terem ambos o mesmo numero de vitórias e de pontos.

Quem ficaria no prejuizo

O São Paulo que tem 6 títulos (1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008) passaria a ter quatro (1991, 2006, 2007 e 2008)

O Flamengo que tem 4 títulos (1980, 1982, 1983, 1992) passaria a ter apenas o de 1982 e deveria disputar uma finalíssima contra o Atlético Mineiro pelo título de 1983, pois ambos terminaram o certame daquele ano com o mesmo número de vitórias e de pontos.

O Fluminense que tem dois títulos (1970 e 1984) ficaria apenas com o título de 1984

O Coritiba que sagrou-se campeão em 1985, perderia a sua única conquista.

O Atlético Paranaense campeão de 2001 deveria disputar uma finalíssima contra o São Caetano, pois terminou o certame com o mesmo numero de pontos e de vitórias. Lembrando que antes da decisão pelo título de 2001, quando o furacão venceu duas vezes os paulistas, o Atlético Paranaense tinha 2 vitórias e 6 pontos a menos que o azulão.


Como ficaria o quadro de Campeões Brasileiros:

1959 - Bahia 9 vitórias
1960 - Fortaleza (12 pontos) e Fluminense (11 pontos) 4 vitórias
1961 - Bahia 7 vitórias
1962 - Campinense 5 vitórias
1963 - Confiança 5 vitórias
1964 - Santos 5 vitórias
*****1965 - Nautico (13 pontos) e Gremio (13 pontos) 6 vitórias - A DECIDIR
1966 - Cruzeiro 7 vitórias
1967 - Treze (14 pontos) e Nautico (12 pontos) 5 vitórias
1970 - Palmeiras 11 vitórias
1971 - Atlético (34 pontos) e Corinthians (31 pontos) 12 vitórias
1972 - Palmeiras 16 vitórias
1973 - Palmeiras 25 vitórias
1974 - Gremio 18 vitórias
1975 - Internacional 19 vitórias
1976 - Internacional 19 vitórias
1977 - Atletico 17 vitórias
1978 - Internacional 22 vitórias
1979 - Internacional 16 vitórias
1980 - Atletico 15 vitórias
1981 - Gremio 14 vitórias
1982 - Flamengo 15 vitórias
*****1983 - Flamengo (35 pontos) e Atletico (35 pontos) 14 vitórias - A DECIDIR
1984 - Fluminense 15 vitórias
1985 - Bangu (48 pontos) e Sport (45 pontos) 20 vitórias
1986 - Guarani 21 vitórias
1987 - Sport Recife 12 vitórias
1988 - Vasco 14 vitórias
1989 - Vasco (26 pontos), Cruzeiro (23 pontos) e Botafogo (22 pontos) 9 vitórias
1990 - Corinthians 12 vitórias
1991 - São Paulo 12 vitórias
1992 - Botafogo 15 vitórias
1993 - Palmeiras 16 vitórias
1994 - Palmeiras 20 vitórias
1995 - Santos 15 vitórias
1996 - Gremio (48 pontos), Cruzeiro (47 pontos), Portuguesa (46 pontos) e Guarani (46 pontos) 14 vitórias
1997 - Vasco 21 vitórias
1998 - Corinthians 18 vitórias
1999 - Corinthians 18 vitórias
2000 - Vasco 15 vitórias
*****2001 - Atletico-PR (63 pontos) e São Caetano (63 pontos) 19 vitórias - A DECIDIR
2002 - Santos (54 pontos) e São Paulo (52 pontos) 16 vitórias
2003 - Cruzeiro 31 vitórias
2004 - Santos 27 vitórias
2005 - Corinthians 24 vitórias
2006 - São Paulo 22 vitórias
2007 - São Paulo 23 vitórias
2008 - São Paulo (65 pontos), Grêmio (63 pontos) e Cruzeiro (61 pontos) 21 vitórias

Os maiores Campeões:

5 vezes (Palmeiras)
4 vezes (Corinthians, Internacional, Santos, São Paulo e Vasco)
3 vezes (Atlético-MG, Gremio)
2 vezes (Bahia, Cruzeiro)
1 vez (Bangu-RJ, Botafogo, Campinense-PB, Confiança-SE, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Guarani-SP, Sport Recife e Treze-PB)


Um comentário:

Marcos disse...

E quais seriam os campeões em 1968 e 1969?