domingo, 24 de maio de 2009

Copa Ouro veio nos “tiros livres”, mas poderia ter vindo com um gol de placa de Paulinho

O árbitro paraguaio Felix Benegas anulou injustamente um dos mais belos gols da história do Pacaembu que poderia ter dado o título da copa ouro no tempo normal.

No segundo jogo marcado para o Pacaembu, em São Paulo, (02/11/1995), o Cruzeiro venceu por 1 a 0. Curiosamente, o lateral Rogério Pinheiro, pivô da confusão do primeiro jogo, foi multado pelo São Paulo, após levar o terceiro cartão vermelho no Campeonato Brasileiro, na partida contra o Criciúma (30/10/1995).

A ausência de Wilson de Souza Mendonça não foi suficiente para livrar o Cruzeiro de mais uma maluquice e, desta vez, cometida pelo árbitro paraguaio Félix Benegas que anulou um golaço com toque de calcanhar do atacante Paulinho, aos 44 do 2º tempo, que fez a bola passar entre as pernas do goleiro Zetti. Só o arbitro enxergou uma irregularidade no lance. Alegou que a bola havia saído de campo, antes do passe do Dinei para Paulinho e anulou o golaço. As imagens de TV confirmaram que Dinei havia feito o passe há um metro da linha de fundo.

O cala-boca na sacanagem veio na disputa de tiros livres. O Cruzeiro venceu por 4 a 1 conquistando a classificação para as semifinais e o título da Copa Ouro.

Postar um comentário