sábado, 9 de maio de 2009

Uma era na história do Cruzeiro que teve início num amistoso contra o Flamengo

O histórico time do Cruzeiro (ainda com o uniforme verde do Palestra) na partida de inauguração do estádio do Barro Preto, em 23 de julho de 1923, quando enfrentou o Flamengo num amistoso. Nesta partida surgiu a identificação entre clube e bairro

Foi num amistoso contra o Flamengo que o Cruzeiro deu início a sua identificação como o bairro do Barro Preto na região central de Belo Horizonte. O clube foi fundado em 2 de janeiro de 1921 com o nome de Sociedade Esportiva Palestra Itália, na sede da Casa de Itália, na rua Tamóios, no centro da capital, que foi até 1927 a sede do Clube. Os primeiros treinos foram organizados no estádio do Prado Mineiro, no bairro do Prado. O Barro Preto entrou na história do Clube em fins de 1922, quando a diretoria adquiriu com recursos próprios um terreno no bairro para a construção do futuro estádio. O Cruzeiro foi o único Clube da capital que não solicitou ajuda as autoridades do município e do Estado para aquisição de terreno para a construção do seu estádio, ao contrário de América, Atlético e Sete que foram agraciados pelo poder público.

No mesmo período o América havia dado início a construção do seu campo que foi inaugurado oficialmente em 6 de maio de 1923 num rodada dupla. Na preliminar Cruzeiro e Atlético empataram em um gol e na partida principal o América foi goleado impiedosamente pelo América do Rio por 5 a 1.

Como as obras do Barro Preto já estavam adiantadas a Federação Mineira solicitou aos dois clubes a cessão de seus campos para sediar as partidas do Campeonato. Assim o estádio do Barro Preto foi utilizado para partidas oficiais antes mesmo de ficar pronto. Em 10 de junho de 1923, recebeu o confronto entre Atlético e Luzitano pela 1ª rodada do Campeonato de Belo Horizonte, que terminou empatado em 2 a 2. Andrade marcou os dois gols do Atlético e Fluminense e Piancastelli fizeram os do Luzitano. Por causa da tabela do Campeonato, o Cruzeiro somente estreou oficialmente em seu próprio estádio em 1º de julho com uma goleada de 6 a 2 sobre o Palmeiras, do bairro de Santa Efigênia.

A inauguração oficial foi marcada para setembro para coincidir com as festas comemorativas da unificação da Itália e o Clube organizou uma verdadeira festa nacional. O Flamengo, campeão carioca, foi convidado para o jogo inaugural e os campeões sulamericanos de 1922 pela Seleção Brasileira, Heitor e Bianco, do Palmeiras, mais Friedenreich, do Paulistano para uma homenagem onde receberam medalhas de ouro. Os jogadores de descendência italiana de maior destaque no futebol paulista, Bianco, Gasparini, Fabi, Loschiavo, Severino e Heitor, que eram sócios honorários do Cruzeiro também foram convidados e marcaram presença na festa de inauguração do estádio.


Postar um comentário