segunda-feira, 20 de junho de 2011

Cruzeiro superstar na Indonésia

O maior público da história do Cruzeiro no exterior foi num amistoso disputado em 26 de fevereiro de 1972, contra o Dinamo Tblisi, da República da Georgia, em Jacarta, na Indonésia. O estádio Senajan recebeu naquele dia 102 mil torcedores. O Cruzeiro venceu por 3 a 1 com gols de Eduardo, Tostão e Roberto Batata. Hipiani David descontou para o adversário. Sobre o time do Cruzeiro, o técnico do Dínamo, Gravi Katchalin, declarou: _“vocês não são craques, são artistas”.

Uma multidão seguiu o ônibus que levou a delegação do Cruzeiro da porta do estádio até o hotel. As ruas ficaram congestionadas e, por causa disso, o ônibus completou o trajeto em uma hora, quando normalmente levaria apenas10 minutos.

O Cruzeiro estreou na Copa do Brasil de 1998 goleando o time do Amapá por 7 a 1, na noite do dia 5 de fevereiro. A partida foi disputada no Estádio Zerão, em Macapá, que leva este apelido, por ter sido construído, sobre a linha imaginária do Equador – mais conhecida como "Marco Zero" e que divide os hemisférios sul e norte do planeta Terra. O mais curioso é que o estádio foi projetado para que a linha passasse, exatamente, no meio do campo. A goleada acima de dois gols de diferença na casa do adversário eliminou o segundo jogo e o time estrelado se classificou para as oitavas de final.

Em 14 de abril de 1983 o Cruzeiro disputou um amistoso contra o Democrata, no extinto estádio Duarte de Paiva, em Sete Lagoas. A partida serviu para o técnico Orlando Fantoni testar uma formação no ataque que foi chamada de pentágono. Neste sistema o ataque era formado por cinco jogadores que se movimentavam sem guardar posição. O pentágono foi formado por Palhinha, Tostão, Mauro, Edmar e Eduardo. No segundo tempo Eudes substituiu o veterano Palhinha e Edu Lima entrou na vaga de Eduardo. O amistoso terminou empatado em 1 a 1. Edmar marcou o gol do Cruzeiro aos 33 minutos, mas o time levou o empate aos 35 do segundo tempo com um gol de Renato.

O atacante Nani Lazzarotti foi o autor do primeiro gol da história do Cruzeiro em 1921. Ele atuou no time até o ano 1927, quando finalmente à pedidos de sua mãe, Gasperina Lazzarotti, encerrou a carreira. Ela era torcedora do Atlético e ficava desesperada com os gols que o filho marcava no galo.

FICHA TÉCNICA - América 1 x 1 Cruzeiro:
América 1 x 1 Cruzeiro
18/06/2011 (Sab-21h) – Campeonato Brasileiro (Turno) - Arena do Jacaré (Sete Lagoas, MG)
Público: 5.027 (R$ 87.145,)
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (SP) e Fábio Pereira (TO)
Gols: Fabrício 15’ (Cru)/ Fábio Júnior 54' (Amé)
América: 1-Flávio, 2-Otávio (13-Sheslon/62'), 3-Anderson, 4-Gabriel, 5-Dudu, 6-Gilson, 7-Fábio Júnior, 8-Leandro Ferreira, 9-Alessandro (18-Kempes/81'), 10-Rodriguinho (16-Fabrício/70'), 11-Amaral. T: Mauro Fernandes
Cruzeiro: 1-Fábio, 2-Pablo (15-Everton/76'), 3-Gil, 4-Léo, 5-Fabrício, 6-Gilberto, 7-Marquinhos Paraná, 8-Henrique (16-Dudu/70'), 9-Anselmo Ramon (18-Brandão/60'), 10-Montillo, 11-Wallyson. T: Cuca
CA: Gabriel/9', Dudu/44', Leandro Ferreira/78', Kempes/85' (Ame) / Gil/22', Gilberto/78' (Cru)
*com o resultado o Cruzeiro permanece na zona do rebaixamento, na 18a posição. O treinador Cuca teve o seu pedido de demissão aceito após o jogo e o clube anunciou no domingo a contratação de Joel Santana.

twitter: @henriqueribe
Postar um comentário