segunda-feira, 16 de abril de 2012

AGENDA HISTÓRICA

A camisa branca foi utilizada pela primeira vez em 1950 para facilitar a
identificação dos jogadores nos jogos noturnos, devido a precariedade dos
sistemas de iluminação de nossos estádios. Nessa foto do time campeão
mineiro de 1959 a composição do uniforme segue a sua ideia original:
camisa branca, calção azul e meias brancas.

Por Henrique Ribeiro

16/04/2008 - o Cruzeiro sofre a maior goleada de sua história na Taça Libertadores ao perder por 5 a 1 para o Real Potosí, da Bolívia. O time não suportou a altitude de 4.090 metros acima do nível do mar, que confere o título a Potosí de "cidade mais alta do mundo".

17/04/1971 - o Cruzeiro empata em 2 a 2 com o Peñarol, no estádio Revolución, na cidade do Panamá e vence o torneio triangular do Panamá promovido pelo governo panamenho, que também contou com a participação do Racing, que o Cruzeiro derrotou por 2 a 1, no dia 15 de abril. Além do troféu “11 de outubro”, o Cruzeiro conquistou também a torcida local, porque no jogo de estreia do torneio em que o Racing venceu o Peñarol por 2 a 1, os jogadores de ambos os times decepcionaram a platéia, por se preocuparam mais em brigar do que jogar futebol.

O Cruzeiro tinha mais jogos agendados no exterior e, por isso, enquanto estava fora do país, usou uma equipe reserva no Campeonato Mineiro. No entanto, o Conselho Nacional do Desporto-CND, órgão federal que controlava os esportes no país, obrigou o clube a retornar ao Brasil após o Torneio no Panamá e usar a sua equipe principal nos jogos do Estadual sob a ameaça de excluí-lo do Campeonato Brasileiro, caso a ordem fosse descumprida.

18/04/2007 - A diretoria cruzeirense anuncia a contratação do desconhecido volante Ramires. Ele veio por empréstimo gratuito do Joinville-SC até dezembro. O jovem volante se destacou na equipe durante a campanha do Campeonato Brasileiro em que o Cruzeiro terminou na quinta colocação, que garantiu uma das vagas para a Taça Libertadores de 2008. Em dezembro, a diretoria pagou US$ 300 mil (R$ 530 mil) e exerceu o direito de compra de 70% dos seus direitos econômicos do jogador e ainda lhe ofereceu um contrato de cinco anos. Em duas temporadas e meia tornou-se um dos maiores nomes do clube na década de 2000.

19/04/1988 - o Instituto Nacional de Seguridade Social-INSS divulga a relação dos clubes devedores. O Cruzeiro lidera a lista em todo o país com uma dívida de Cz$ 74 milhões, valor bem acima do América (Cz$ 25 milhões) e do Atlético (Cz$ 5 milhões)

20/04/1950 - No amistoso contra o Sete, no estádio do Barro Preto, o Cruzeiro fez a estreia da camisa branca, que foi criada para ser utilizada em jogos noturnos por causa da precariedade dos sistemas de iluminação dos estádios de futebol em Minas. O uniforme seria composto ainda pelo calção azul e as meias brancas, mas devido a uma falha da empresa de material esportivo de São Paulo, os calções não foram enviados e, desta forma, o calção branco do uniforme principal foi usado. O Cruzeiro venceu o Sete por 4 a 1 no primeiro jogo da camisa branca com dois gols de Áureo e dois de Guerino. O time jogou com a seguinte formação: Geraldo II, Duque e Bené; Adelino, Vicente e Ceci; Nonô II, Guerino, Bororó (Áureo), Paulo Florêncio e Sabu. O técnico foi Souza

21/04/1942 - O atacante Ismael, que havia sido dispensado do Villa Nova, que atravessava uma grave crise financeira e não tinha como cumprir os compromissos com seus jogadores, acertou contrato com o Cruzeiro e foi um dos maiores jogadores do clube na década de 1940. Foi figura presente nas convocações para a Seleção Mineira nas disputas do Campeonato Brasileiro de Seleções e, ao lado de Niginho, Nogueirinha e Alcides, levou o Cruzeiro ao tricampeonato da cidade de 1943/44/45. Foi para o Vasco em 1947 e participou do chamado "Expresso da vitória" que conquistou o Torneio dos Campeões em 1948, que foi reconhecido como título sulamericano pela Confederação Sulamericana em 1996.

22/04/2009 - o Cruzeiro completa o seu jogo de número 100 pela Taça Libertadores e derrota o Deportivo Quito, do Equador, por 2 a 0, no Mineirão.
Postar um comentário