segunda-feira, 7 de maio de 2012

AGENDA HISTÓRICA

O time do Cruzeiro tricampeão mineiro de 1961. Em pé (da esquerda
para a direita): Massinha, Mussula, Benito, Amauri, Geraldino e Vavá;
Agachados (da esquerda para a direita): Antoninho, Rossi, Paulão, Elmo e Nerival.

Por Henrique Ribeiro

07/05/2008 - O Cruzeiro é eliminado da Taça libertadores ao ser derrotado por 2 a 1 para o Boca Juniors, no Mineirão, na segunda partida das oitavas de final, com gols de Rodrigo Palácio e Martín Palermo. O meia Wagner num belo voleio descontou para o Cruzeiro. O Boca era o atual campeão sulamericano e havia vencido o primeiro jogo em Buenos Aires, pelo mesmo placar. Antes da eliminação o Cruzeiro havia superado o Cerro Porteño, do Paraguai, na primeira fase e encerrou a segunda fase como primeiro colocado do Grupo 1, que teve o San Lorenzo, da Argentina, o Real Potosí, da Bolívia e o Caracas, da Venezuela. Na classificação geral o Cruzeiro terminou a disputa na nona colocação, enquanto o Boca seria eliminado nas semifinais pelo Fluminense. O campeão foi o LDU, do Equador.

08/05/1987 - o zagueiro Geraldão é convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira para a disputa de uma série de amistosos contra a Inglaterra, Irlanda, Escócia, Finlândia e Israel. O zagueiro já vinha sendo convocado para as Seleções de base desde 1981 e entre várias feras como Ricardo Rocha, Ricardo Gomes, Silas, Raí, Dunga, Muller, Valdo e Romário foi eleito pelo treinador Carlos Alberto Silva o capitão da equipe. Outro jogador do Cruzeiro que participou daquela Seleção foi o volante Douglas.

09/05/1965 - o Cruzeiro vence o Atlético por 3 a 2, num amistoso disputado no Independência. Pela terceira vez, o Cruzeiro revertia um placar desfavorável de dois gols de diferença no clássico. O Atlético fez 2 a 0 com dois gols do atacante Toninho Catimba aos 28 e aos 67 minutos de jogo. O Cruzeiro virou o com um gol de Tostão aos 70 e dois gols do ponta esquerda Dalmar aos 75 e 80 minutos. As outras duas vezes que o Cruzeiro estabeleceu uma virada com dois gols de desvantagem no classico foi em 01/11/1931, pelo Campeonato da Cidade, quando começou perdendo por 2 a 0 e virou para 3 a 2 e, em 9/12/1934, num amistoso, quando começou perdendo por 2 a 0 e virou para 4 a 3.

10/05/1953 - O América vence o Cruzeiro por 1 a 0, com um gol de Otávio aos 19 minutos, em partida válida pelo Campeonato da Cidade. Pela primeira vez as equipes disputavam um clássico oficial no estádio, que foi inaugurado em 1950.

11/05/1961 - O Cruzeiro investe 350 mil cruzeiros na contratação do atacante Paulão (foto acima), do Bela Vista, de Sete Lagoas, como um dos reforços para a disputa do Campeonato Mineiro e Brasileiro. Ele marcou 10 gols na disputa do Estadual e foi uma das principais peças na conquista do tricampeonato. Em abril de 1965 foi negociado ao Valencia de Caracas, da Venezuela por 4 milhões de cruzeiros. Ao todo Paulão disputou 108 jogos e marcou 49 gols com a camisa cruzeirense.

12/05/1999 - Com um empate sem gols contra o Vila Nova-GO, no estádio Serra Dourada, o Cruzeiro conquista a Copa Centro-Oeste. Para chegar ao título o Cruzeiro se classificou como segundo colocado da chave C, que teve América-MG, Atlético-MG e Villa Nova-MG. Na semifinal atropelou o Atlético-MG por 5 a 1 e nos play-offs finais derrotou o Vila Nova por 3 a 0, no Mineirão, no primeiro jogo e foi derrotado por 2 a 1, na segunda partida, em Goiânia. Como fez um melhor saldo de gols no play-off jogou com a vantagem do empate no tempo normal e na prorrogação de 30 minutos na terceira partida decisiva, em Goiânia. A competição dava uma das vagas brasileiras para a Copa Conmebol que o Cruzeiro acabou recusando por já estar inscrito na Copa Mercosul no segundo semestre. O Vila goiano acabou herdando a vaga.

13/05/1950 - O diretor de futebol Antônio Cunha Lobo suspende por 90 dias o zagueiro Formiga. O jogador, que era do juvenil e começava a ser aproveitado pelo treinador Souza no time profissional, havia acertado a sua transferência para o Santos, que acabou sendo concedida pela Confederação Brasileira do Desporto-CBD, pois havia sido feita antes da punição imposta pela diretoria cruzeirense. Formiga se transformaria num dos maiores zagueiros da história do Santos, onde jogou até 1963 e sagrou-se campeão da Libertadores de 1962 e 1963 e Brasileiro de 1961, 1962 e 1963. Formiga disputou apenas uma partida pelo Cruzeiro em 16/02/1950, num amistoso que terminou empatado em 1 a 1, contra o Democrata, em Governador Valadares. Ele retornaria ao clube como treinador em 1988. 

twitter: @henriqueribe

Postar um comentário