domingo, 13 de maio de 2012

AGENDA HISTÓRICA


A nação cruzeirense liderou o ranking de rendas
do Campeonato Brasileiro de 1967

14/05/1967 - Com a vitória sobre o Botafogo por 2 a 1, no Mineirão, o Cruzeiro encerra a sua participação no Campeonato Brasileiro como terceiro colocado do grupo A da primeira fase. Mesmo eliminado da fase final, o Cruzeiro se tornaria o campeão de rendas do Campeonato, segundo o balanço da Confederação Brasileira do Desporto-CBD que seria publicado no jornal Estado de Minas do dia 4 de agosto. De acordo com o levantamento da CBD o ranking ficou assim:

1-CRUZEIRO ($ 466.250,10)
2-SANTOS ($ 416.862,97)
3-ATLÉTICO ($ 373.253,32)
4-FLAMENGO ($ 367.872,81)
5-GRÊMIO ($ 359.604,60)
6-CORINTHIANS ($ 333.989,00)
7-INTERNACIONAL ($ 310.122,00)
8-PALMEIRAS ($ 298.692,20)
9-VASCO ($ 289.288,83)
10-SÃO PAULO ($ 235.790,00)
11-BANGU ($ 231.632,00)
12-FLUMINENSE ($ 195.459,02)
13-PORTUGUESA ($ 190.404,47)
14-BOTAFOGO ($ 190.036,51)
15-FERROVIÁRIO ($ 155.238,50)

15/05/2001 - o Cruzeiro vence o El Nacional, do Equador, por 4 a 1, no Mineirão, na segunda partida das oitavas de final da Taça Libertadores. O primeiro gol da partida foi o mais rápido da história da Libertadores. E foi contra! Ele foi marcado pelo zagueiro Gomes, do El Nacional, aos 7 segundos. O resultado classificou o Cruzeiro para as quartas de final,  já que também havia vencido o primeiro jogo por 2 a 1, em Quito.

16/05/1997 - O Cruzeiro acerta a troca do meia-atacante Ailton pelo meio-campista Caio, da Portuguesa. Ailton chegou ao Cruzeiro em março de 1996, com outros três jogadores do São Paulo (Vítor, Gilmar e Donizete), que foram trocados pelo volante Belletti e pelo lateral esquerdo Serginho, mais o passe em definitivo do meia Palhinha, que já estava emprestado ao clube desde janeiro. Ailton marcou o gol do título mineiro de 1996, na vitória por 1 a 0, sobre o América, no Mineirão, na última rodada da fase final, ao completar de cabeça um cruzamento do lateral Nonato. Ailton fez 65 jogos e marcou 13 gols com a camisa cruzeirense e durante a sua passagem de um ano sagrou-se campeão da Taça Libertadores de 1997 e dos Campeonatos Mineiros de 1996 e de 1997, além do vice-campeonato da Supercopa de 1996.

17/05/1961 - O presidente da república Jânio Quadros assina o decreto que obriga os clubes profissionais a realizarem apenas duas partidas por semana respeitando-se o prazo de 72 horas entre uma e outra. O decreto seria publicado em 22 de maio.

18/05/1930 - Cruzeiro e Palmeiras se enfrentam pela primeira vez. Foi um amistoso disputado no Barro Preto que terminou com a vitória palmeirense por 4 a 2, com gols de Osses, Carrone, Heitor e Lara. Os atacantes Ninão e Bengala marcaram os gols do Cruzeiro. Na época, ambos os clubes ainda eram Palestra Itália e apesar da mesma origem nunca haviam se enfrentado, mesmo o Cruzeiro tendo sido fundado nove anos antes deste primeiro confronto.

19/05/1947 - Fernando Tamietti é eleito presidente do Cruzeiro. Sua meta era dar prosseguimento aos trabalhos do antecessor, Mario Grosso, que havia renunciado ao cargo (era o seu terceiro mandato consecutivo). Em sua gestão, Tamietti iria instituir duas novas categorias de sócios do clube: a “classe geral” para os frequentadores da piscina, quadras e etc e a de “assistente de futebol” para acesso aos jogos do time. Para os assistentes as mensalidades foram majoradas como haviam feito, anteriormente, América e Atlético e não poderiam mais levar acompanhante. A classe geral foi dividida em A, B, C, universitário, feminina, juvenil, infantil e atletas. Inauguraria também o tão esperado setor de imprensa no estádio do Barro Preto. Ele permaneceria apenas quatro meses no cargo, pois renunciaria em 23 de setembro.

20/05/1959 - com um gol de Biriba, aos 19 minutos, o Cruzeiro é derrotado por 1 a 0, pelo Bahia, no estádio da Fonte Nova, em Salvador, e encerra a temporada de cinco amistosos na Bahia. A série começou em 10 de maio, com a vitória por 2 a 0 sobre o Vitória. No dia 12, o time estrelado foi derrotado por 1 a 0, pelo Bahia. No dia 14, empatou em 1 a 1 com o Ipiranga e, dia 17, empatou sem gols com o Fluminense-BA. O Bahia se tornaria, naquele ano, o primeiro campeão brasileiro da história e derrotaria o Santos de Pelé e cia na decisão. O treinador do tricolor da boa terra era Geninho, que começou a carreira de jogador no Cruzeiro.

twitter: @henriqueribe
Postar um comentário