domingo, 27 de maio de 2012

AGENDA HISTÓRICA


O time do Cruzeiro posa para a foto antes da vitória por 2 a 1, sobre 
o Grêmio, no Mineirão, que significou o título da Copa do Brasil de 1993
Em pé da esquerda para a direita: Paulo Roberto, Célio Lúcio, Rogério Lage, 
Robson, Paulo César e Nonato; Agachados da esquerda para a direita: Douglas, 
Cleison, Edenilson Pateta, Éder e Roberto Gaúcho. O técnico da equipe era Pinheiro

Por Henrique Ribeiro

28/05/1950 - Com gols de Nonô II e Guerino, o Cruzeiro vence o Metalusina, de Barão de Cocais, por 2 a 1, na estreia do Campeonato da Cidade, no Barro Preto. Djalma marcou para os cocaense. Foi a primeira partida em que os jogadores atuaram com a numeração nas camisas. Era uma exigência da FIFA para identificação dos atletas, que passou a vigorar no futebol mineiro a partir daquele ano. Os números correspondiam a posição do jogador sempre da direita para esquerda. Sendo assim, estes foram os primeiros jogadores que jogaram com as camisas de 1 a 11 do Cruzeiro: 1-Geraldo II, 2-Duque, 3-Bené, 4-Adelino, 5-Vicente, 6-Ceci, 7-Nonô II, 8-Paulo Florêncio, 9-Bororó, 10-Guerino e 11-Sabu.

29/05/1992 - o Cruzeiro estreia na Copa Master com um empate em 1 a 1, contra o Racing, no estádio do Velez Sarsfield, em Buenos Aires. Ruben Paz abriu o placar para o Racing e Charles empatou para o Cruzeiro. Na disputa de tiros livres o time estrelado venceu por 3 a 1 e se classificou para a decidir o troféu com o Boca Juniors que derrotou o Olimpia. Foi a primeira edição da Copa Master promovida pela Confederação Sulamericana para ser disputada entre os campeões da Supercopa. A edição de 1992 teve as participações do Racing, Boca Juniors, Olimpia e Cruzeiro, que foram os campeões da Supercopa de 1988 a 1991, respectivamente, pela ordem dos anos.

30/05/1982 - o ponta direita Bendelack disputa a sua última partida com a camisa do Cruzeiro na derrota por 2 a 1, para o Grêmio, pela Taça dos Campeões. Ele disputou apenas 9 partidas e não marcou nenhum gol. Seu empréstimo durou seis meses, mas foi o tempo suficiente para estigmatizar uma era do clube. Bendelack e o meio-campista Tobi haviam sido os reforços anunciados pela diretoria para o Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro fez uma das piores campanhas de sua história e sofreu derrotas para equipes de menor expressão. Assim, nas temporadas seguintes, quando a equipe entrava em uma má fase, a torcida brincava dizendo que o time "estava como nos tempos de Bendelack e Tobi".

31/05/1967 - o zagueiro Darci Menezes estreia com a camisa cruzeirense num amistoso contra a Seleção de Juiz de Fora, no estádio do Sport. O Cruzeiro venceu por 2 a 1. Darci havia se destacado no time do Internacional na disputa do Campeonato Brasileiro de 1967, assim como os atacantes Didi e Davi. Todos os três pertenciam ao Guarani de Bagé-RS e a diretoria pagou Ncr$ 40 mil pelo trio. Darci é o 15º jogador que por mais vezes vestiu a camisa das cinco estrelas. Foram 402 jogos e 15 gols marcados. Em 1971 ele chegou a ser emprestado ao Londrina-PR e ao America-MG, mas retornou no ano seguinte. Fez dupla de zaga com Moraes na conquista da Taça Libertadores de 1976. Também foi campeão estadual de 1967, 1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1977 e da Taça Minas Gerais de 1973.

01/06/1947 - o Cruzeiro negocia o atacante Ismael ao Vasco por 140 mil cruzeiros encerrando a primeira passagem do jogador pelo clube, que havia começado em março de 1942, quando foi contratado junto ao Villa Nova. Ao lado de Nogueirinha, Selado, Niginho e Alcides formou o ataque tricampeão da cidade de 1943, 1944 e 1945 e, por diversas vezes, foi convocado para a Seleção Mineira. Ismael ainda retornaria ao clube em 1953 para atuar mais uma temporada com a camisa estrelada.

02/06/2009 - o Cruzeiro apresenta oficialmente o volante Fabinho, de 29 anos, como reforço para o Campeonato Brasileiro. Ele veio para substituir Ramires negociado ao Benfica de Portugal e assinou contrato de dois anos. Em sua apresentação na Toca da Raposa o que mais chamou a atenção foi a polidactilia que apresentava em ambas as mãos que tinham seis dedos cada.

03/06/1993 - Com a vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, no Mineirão, o Cruzeiro conquista, pela primeira vez, a Copa do Brasil. Os gols foram marcados por Roberto Gaúcho e Cleison para o Cruzeiro. O volante Pingo descontou para o tricolor. A primeira partida da decisão, no Olímpico, em Porto Alegre, terminou empatada sem gols.

Os outros jogos da campanha do título foram:
16/03/1993 - 1 x 1 Desportiva-ES, em Cariacica-ES
23/03/1993 - 5 x 0 Desportiva-ES, no Mineirão
06/04/1993 - 0 x 1 Nautico, em Recife
13/04/1993 - 2 x 0 Nautico, no Mineirão
04/05/1993 - 2 x 1 São Paulo, no Morumbi
11/05/1993 - 2 x 2 São Paulo, no Mineirão
20/05/1993 - 3 x 1 Vasco, no Mineirão
27/05/1993 - 1 x 1 Vasco, no Maracanã

twitter: @henriqueribe
facebook: http://www.facebook.com/almanaquedocruzeiro

Postar um comentário