terça-feira, 3 de julho de 2012

AGENDA HISTORICA


Em 1981, o volante Douglas, ainda com 18 anos,
fez a sua estreia no Cruzeiro. 

Por Henrique Ribeiro

02/07/1990 - Domingos Grosso deixa o cargo de presidente do Cruzeiro que exercia, interinamente, desde o dia 5 de junho de 1990. Ele substituiu o presidente Salvador Masci que esteve afastado, durante o período, para tratar de uma pneumonia. Domingos Grosso retornou a vice-presidência.

03/07/1986 - O Cruzeiro recebe uma subvenção da Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo-SELT para a construção de seu ginásio no Barro Preto.

04/07/1967 - o zagueiro Cláudio rescinde contrato com o Cruzeiro, que iria até março de 1968. Ele foi o maior investimento feito pelo clube para a disputa do Campeonato Brasileiro de 1966, quando foi adquirido por 60 milhões de cruzeiros, junto ao Corinthians. Com a volta de Procópio ao time perdeu a posição e inconformado com a reserva pediu a rescisão do contrato para retornar ao futebol gaúcho, onde começou no Internacional. Cláudio fez 39 jogos com a camisa do Cruzeiro e participou das conquistas dos Campeonatos Brasileiro e Estadual em 1966.

05/07/1981 - o treinador Procópio promove a estreia do jovem volante Douglas, de 18 anos, na equipe do Cruzeiro, no empate em 1 a 1, contra o Valério, no Mineirão. Ele entrou no decorrer da partida no lugar de Remi. A partida foi válida pela primeira fase do Campeonato Mineiro. Douglas, que ainda era da categoria de júnior, se consagraria como um dos principais nomes do Cruzeiro na década de 1980.

06/07/1944 - após ganhar projeção no futebol mineiro ao introduzir a tática da "marcação cerrada", o treinador Bengala deixa o Cruzeiro e vai dirigir o Botafogo. Era a segunda passagem dele como técnico do Cruzeiro. A marcação cerrada era um sistema tático que foi trazido ao Brasil pelo técnico húngaro Dori Krueschner chamado de “chantagista do futebol”. O sistema era praticado por Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Flamengo, América-RJ e Botafogo e obrigava todos os jogadores a exercerem a marcação. Como treinador do Cruzeiro Bengala havia conquistado os campeonatos da cidade de 1940, 1943 e 1944.

07/07/1931 - Com cinco jogadores do Cruzeiro, a Seleção de Belo Horizonte derrota a Seleção de Juiz de Fora, no estádio de Lourdes, em Belo Horizonte, por 4 a 2. Os gols do combinado da capital foram marcados por Brant/2, Paixão (contra) e Piorra. Para os juiz-foranos marcaram Panconi e Moraes. O goleiro Geraldo Cantini e os atacantes Piorra, Niginho, Carazo e Bengala foram titulares da Seleção da capital no amistoso.

08/07/1990 - o treinador Carbone, que estava no Bahia, acerta contrato para dirigir o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro e na Supercopa. Ele veio substituir o técnico Ênio Andrade, após a eliminação na Copa do Brasil.

twitter: @henriqueribe
www.facebook.com.br/almanaquedocruzeiro.com.br

Postar um comentário