quarta-feira, 8 de maio de 2013

Protesto de Januário Carneiro provoca o maior atraso de jogo do confronto Cruzeiro e Villa Nova


O comunicador Januário Carneiro, ao centro da foto, de óculos, numa homenagem
ao zagueiro Procópio, no Mineirão, em 1967

Por Henrique Ribeiro

O amistoso entre Cruzeiro e Villa Nova disputado no dia 20 de maio de 1964 teve o início de jogo mais demorado da história do confronto. A partida foi realizada numa quarta-feira e o seu início estava previsto para às 21h, mas somente começou às 22h20, devido aos protestos do radialista Januário Carneiro que, naquele ano, exercia o mandato de presidente do Villa Nova.

O primeiro atraso durou 15 minutos e ocorreu por causa do árbitro Milton França, que não compareceu ao jogo. A solução foi definir o substituto num sorteio entre os auxiliares Rodrigo Hungria e Benedito Deolindo e o primeiro foi contemplado para dirigir o jogo.

Após a equipe do Cruzeiro entrar em campo, surgiu o impasse que provocou outro atraso para o início do jogo. Ao constatar que o time estrelado era formado por uma equipe secundária (reservas), o fundador da Rádio Itatiaia, Januário Carneiro, recusou disputar o amistoso. Além dos reservas, a equipe estrelada ainda contava com o lateral direito Orlando, que sequer tinha registro no clube e havia chegado à poucos dias para testes.

Para Januário Carneiro, o amistoso acertado entre os clubes seria entre as equipes principais e considerou a decisão do treinador cruzeirense Marão, como um desprestígio ao seu clube e ao público que compareceu ao estádio. "Vencer uma equipe secundária do Cruzeiro não significa nada e perder será uma vergonha", justificou o dirigente.

Marão alegou que queria utilizar o amistoso para testar jogadores e que havia dispensado os titulares. O presidente Felício Brandi foi chamado para resolver o impasse e concordou com Januário Carneiro. Mesmo enfrentando a resistência do técnico Marão, que até ameaçou entregar o cargo, Felício convocou os titulares. Apenas os atacantes Tostão e Nerival e os volantes Piazza e Ílton Chaves não foram encontrados para comparecer ao estádio. Já o ponta esquerda Hilton Oliveira era ausência certa, pois estava contundido.

Com uma hora e vinte minutos de atraso o jogo foi iniciado e terminou com a vitória cruzeirense por 1 a 0. O gol foi marcado pelo atacante Gradim, aos 39 minutos, do primeiro tempo. O jogo ainda teve outras paralisações provocadas por desentendimentos entre os jogadores e só terminou à meia noite e quinze.
Postar um comentário