sábado, 1 de junho de 2013

As reações e as viradas espetaculares no confronto entre Cruzeiro e Botafogo


Foto: Estado de Minas
O atacante Marcelo Ramos tenta uma bicicleta na área botafoguense
observado pelo atacante Dinei na partida histórica contra o Botafogo em 1995

Por Henrique Ribeiro

Uma das características que marcam o confronto entre Cruzeiro e Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro, são as reações surpreendentes e as viradas sensacionais que não saem da memória de seus torcedores.

30/11/1969 - Botafogo 2 x 2 Cruzeiro
O primeiro destes jogos com resultados surpreendentes aconteceu no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro de 1969. O confronto aconteceu no dia 30 de novembro e parecia que terminaria com uma vitória fácil do Cruzeiro. O time estrelado controlou a maior parte do jogo e abriu a vantagem de 2 a 0 no placar com gols do atacante Evaldo e do meia Zé Carlos. Mas o Fogo, que parecia apagado em campo, reagiu nos 15 minutos finais e alcançou o empate salvador com gols de Afonsinho e Rogério.

14/11/1971 - Botafogo 2 x 2 Cruzeiro
A história se repetiria dois anos depois, novamente, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro de 1971. Naquela oportunidade, no dia 14 de novembro, o Cruzeiro fez 2 a 0 com gols dos meias Eduardo e Dirceu Lopes. Mas em outra reação marcante, no segundo tempo, o Botafogo conseguiu o empate com gols de Roberto e Jairzinho.

01/10/1995 - Cruzeiro 5 x 3 Botafogo
Mas o jogo mais inesquecível entre os rivais aconteceria pelo Campeonato Brasileiro de 1995. As duas equipes se enfrentaram, pela primeira fase, no Mineirão, no dia 1 de outubro, e fizeram uma partida dramática, que contou com duas reações e duas viradas para cada lado. O Cruzeiro saiu na frente com dois gols de Marcelo Ramos, mas o Botafogo, numa grande reação, virou o placar no primeiro tempo, com dois gols de Narcísio e outro do atacante Túlio. Na segunda etapa, veio a reação espetacular do Cruzeiro que chegou a uma virada histórica. Paulinho Maclaren e Marcelo Ramos, duas vezes, finalizaram o placar em 5 a 3. Impressionado com a atuação do camisa 7 cruzeirense, que marcou quatro gols no jogo, o técnico Zagallo o convocou para a Seleção Brasileira.

01/11/1997 - Cruzeiro 2 x 3 Botafogo
No entanto, dois anos depois, o Botafogo conseguiria, finalmente, a sua virada histórica no confronto. O clássico disputado no Mineirão, no dia 1 de novembro, começou com o Cruzeiro dominando o jogo e abrindo a vantagem de 2 a 0 com gols de Elivelton e Palácios. Mas os botafoguenses reagiram e viraram o placar para 3 a 2 com gols de Jefferson, Marcelo Alves e França. A derrota eliminou o Cruzeiro da primeira fase do Campeonato Brasileiro.

07/06/2012 - Botafogo 2 x 3 Cruzeiro
A vingança estrelada aconteceria 15 anos depois. No confronto do turno do Campeonato Brasileiro, em 7 de junho de 2012, os rivais se encontraram no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, onde o Cruzeiro nunca havia vencido, desde a sua inauguração em 2007. O Botafogo foi superior a maior parte do jogo e abriu a vantagem de 2 a 0 com um gol contra do volante Amaral e outro do atacante Herrera. Quando tudo parecia perdido, o Cruzeiro, surpreendentemente, reagiu e virou o jogo com três gols marcados em seis minutos. A virada histórica do time estrelado contou com os gols de Anselmo Ramon aos 73, Everton aos 75 e Wellington Paulista, em cobrança de pênalti, aos 79 minutos. O resultado quebrou o tabu que perseguia o Cruzeiro no Engenhão, onde havia feito sete jogos e sofrido cinco derrotas.
Postar um comentário