sexta-feira, 12 de julho de 2013

A eficiência de Nonato nas disputas de tiros livres da marca penal

Foto: Revista Placar
O lateral esquerdo Nonato com a faixa de capitão comanda a volta olímpica
no estádio Palestra Itália, após a conquista da Copa do Brasil de 1996

Por Henrique Ribeiro

O Cruzeiro já disputou 45 decisões por tiros livres da marca penal em sua história e o jogador que mais se destacou nas cobranças foi o lateral esquerdo Nonato. O ex-capitão cruzeirense obteve um aproveitamento de 100% nas cobranças. Nonato participou de 10 disputas, cobrou 10 tiros livres da marca penal e converteu todos.

A mais significativa foi pela semifinal da Supercopa de 1991 contra o Olimpia, no estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai. Após os empates em 1 a 1, no Mineirão, e em 0 a 0, em Assunção, as equipes definiram a vaga para a final na disputa por tiros livres. Nonato foi escalado pelo treinador Ênio Andrade como o último cobrador pelo Cruzeiro. Quando chegou a sua vez, o placar estava 4 a 3 para o Cruzeiro e o meio-campista Carlos Guirland, do Olimpia, já havia desperdiçado a primeira cobrança da série para os paraguaios. Nonato foi para a bola e mandou para as redes definindo a classificação cruzeirense para a decisão.

Nonato atuou com camisa 6 do Cruzeiro entre 1990 e 1997. Ele é potiguar de Mossoró-RN e veio do Baraúnas-RN no início de 1990. Após disputar o Estadual de 1990 emprestado ao Pouso Alegre foi integrado ao plantel do Cruzeiro em agosto. Ganhou a posição de titular e em sete temporadas fez 388 jogos com a camisa azul e marcou 20 gols. Participou das campanhas dos títulos da Taça Libertadores de 1997, das Supercopas de 1991 e 1992, das Copas do Brasil de 1993 e 1996, da Copa Ouro de 1995, da Copa Master de 1995, dos Campeonatos Mineiros de 1992, 1994, 1996, 1997 e da Copa dos Campeões Mineiros de 1991.

Outros jogadores com 100% de aproveitamento são o zagueiro Paulão, que atuou ao lado de Nonato na campanha do título da Supercopa de 1991. Ele marcou quatro vezes em quatro disputas. Outro foi o meia Tostão que marcou quatro vezes em duas disputas. Na primeira disputa que Tostão participou prevaleciam as antigas regras, que definia apenas um cobrador por equipe. As séries eram de três cobranças e não eram alternadas.

As disputas de tiros livres da marca penal passaram a ser testadas no futebol mineiro a partir do Torneio Início, em 15 de julho de 1951, no estádio Independência. O critério foi utilizado para os jogos que terminavam empatados no placar e no número de escanteios conquistados por cada equipe.  Nas quartas de final do Início de 1951, o Cruzeiro empatou em 1 a 1 com o Metalusina e, como nenhuma das equipes obteve escanteios, foi necessária a disputa de tiros livres para definir o semifinalista. O atacante Sabu e o zagueiro Vicente Perez foram os cobradores de Cruzeiro e Metalusina, respectivamente. Geraldo II era o goleiro do Cruzeiro e Indiano, o do Metalusina. Os jogadores de Barão de Cocais levaram a melhor e venceram por 4 a 2.

Todas as disputas de tiros livres que Nonato participou:

15/06/1991 - CRUZEIRO 0 (4) x 0 (3) VILLA NOVA
Semifinal da Copa dos Campeões Mineiros, no Independência

16/06/1991 - CRUZEIRO 0 (7) x 0 (6) AMÉRICA
Decisão da Copa dos Campeões Mineiros, no Independência

06/11/1991 - CRUZEIRO 0 (5) x 0 (3) OLIMPIA (PAR)
Pela semifinal da Supercopa, no Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai

19/04/1992 - CRUZEIRO 0 (4) x 0 (5) COLO COLO (CHI)
Decisão da Recopa, no Kobe University Memorial, em Kobe, no Japão

29/05/1992 - CRUZEIRO 1 (3) x 1 (1) RACING (ARG)
Semifinal da Copa Master, no José Amalfitani, em Buenos Aires, na Argentina

28/10/1992 - CRUZEIRO 0 (5) x 2 (4) RIVER PLATE (ARG)
Pelas quartas de final da Supercopa, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, na Argentina

10/08/1995 - CRUZEIRO 1 (5) x 1 (3) ATLÉTICO (MG)
Amistoso em disputa do troféu do governador, no Independência

02/11/1995 - CRUZEIRO 1 (4) x 0 (1) SÃO PAULO (SP)
Pelas quartas de final da Supercopa e pela decisão da Copa Ouro, no Pacaembu

23/01/1996 - CRUZEIRO 1 (3) x 1 (4) CORINTHIANS (SP)
Semifinal do Torneio de Santos, na Vila Belmiro, em Santos

23/10/1996 - CRUZEIRO 1 (7) x 1 (6) BOCA JUNIORS (ARG)
Pelas quartas de final da Supercopa, no Mineirão

Postar um comentário