segunda-feira, 15 de julho de 2013

agenda histórica

Foto: revista Placar
Com a vitória sobre o América por 1 a 0, no Mineirão, o Cruzeiro de Palhinha e
Marcelo Ramos levantou o título de campeão mineiro. O gol foi do atacante Ailton.

Por Henrique Ribeiro

14/07/1928 - Com gols de Ninão, Morganti e Carazo, o Cruzeiro vence o Tupi, por 3 a 1, no Barro Preto, e fica com a taça Olinda de Andrade. O troféu foi colocado em disputa em dois amistosos entre as equipes. O primeiro, em Juiz de Fora, no campo do Sport, no dia 20 de maio, terminou empatado em 1 a 1

15/07/1942 - a assembléia geral, que contou com a participação de 11 conselheiros e 7 diretores, referendou o nome Palestra Mineiro em substituição a Palestra Itália.

16/07/1972 - uma discussão ríspida entre o treinador Yustrich e o vice-presidente Furletti resulta na demissão do técnico. Após a partida contra a Caldense, no estádio Cristiano Osório, em Poços de Caldas, o vice-presidente Furletti foi ao vestiário apanhar a camisa do atacante Roberto Batata para doá-la ao representante da Sociedade São Vicente de Paula para servi-la numa rifa. Devido à escassez de camisas, Yustrich quis impedir Batata de entregá-la e discutiu com Furletti na presença de repórteres e atletas. Yustrich desafiou o dirigente dizendo que era a autoridade máxima no recinto e Furletti retrucou que era a autoridade máxima no clube.

18/07/1985 - a diretoria cruzeirense acerta a contratação do atacante Mirandinha. O atleta era o maior destaque do futebol paulista e era pretendido por Vasco e Santos. Pelo empréstimo até o final do ano, o Cruzeiro pagou Cr$ 150 milhões a Portuguesa.

19/07/1931 - a Seleção Mineira derrota a Seleção Fluminense por 4 a 3, no estádio das Laranjeiras. O gol da vitória foi marcado pelo atacante cruzeirense, Niginho, aos dois minutos, do segundo tempo, da prorrogação. Com o resultado, Minas se classificou para decidir o título da zona centro, do Campeonato Brasileiro, contra a Seleção Carioca. A Seleção Fluminense era formada por atletas dos times de Niterói. No tempo normal as seleções empataram em 3 a 3 com Niginho, duas vezes, e Prão, do Villa Nova, marcando os gols dos mineiros. Além de Niginho outros seis cruzeirenses estiveram em campo: o goleiro Geraldo, o zagueiro Nereu, o médio Pires e os atacantes Piorra, Niginho e Carazo. O treinador Matturio Fabi também era do Cruzeiro.

20/07/1959 - clube divulga que a recém-criada categoria de sócios denominada Dragões Celestes já havia recebido 55 adesões. A iniciativa foi do diretor Felício Brandi, que pretendia formar um grupo de 100 sócios cruzeirenses mais abastados, que contribuiriam com Cr$ 1.000,00 mensalmente para auxiliar o clube no pagamento dos salários dos jogadores. A ideia seguiu o exemplo do Flamengo, que havia criado na década de 1940, os Dragões Rubro-Negros.

21/07/1996 – o Cruzeiro conquista o Campeonato Mineiro, após vencer o América por 1 a 0, no Mineirão. O time estrelado superou o Atlético na tabela de classificação na última rodada do hexagonal final, após o rival empatar sem gols com o Uberlândia, no Parque do Sabiá. Foi a reta final mais surpreendente da história da competição. O Cruzeiro, que disputava simultaneamente as partidas decisivas da Copa do Brasil, colecionou alguns tropeços e terminou o turno da fase final com seis pontos de desvantagem em relação ao rival, que liderou a tabela. No returno venceu todos os jogos, incluindo o clássico que poderia ter definido o título para o alvinegro por antecipação. Contando com os empates do galo contra o Villa Nova na segunda rodada do returno e contra o Uberlândia na última, o Cruzeiro passou a frente na tabela e levantou o caneco

http://www.facebook.com/almanaquedocruzeiro
Postar um comentário