segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Ronaldo


Por Henrique Ribeiro

O presidente Felício Brandi prometia contratações de impacto para a disputa da Taça Libertadores de 1976 e uma lista de nomes de jogadores em destaque no futebol brasileiro e do exterior chegou a ser divulgada pela diretoria estrelada. No entanto, no dia 23 de fevereiro, o dirigente cruzeirense surpreendeu e anunciou o atacante Ronaldo, de 27 anos, como um dos reforços do time estrelado. Ele havia recebido a liberação do Palmeiras, onde havia construído sua história com os títulos brasileiros de 1972 e 1973.

Ronaldo era um jogador polivalente e atuava em todas as posições do ataque e a sua carreira foi marcada pelos gols decisivos.  Mais do que isso ele era primo do craque Tostão. Ambos haviam começado a carreira juntos, no infantil do Cruzeiro em 1962, mas Ronaldo se transferiu para o rival Atlético dois anos depois. No alvinegro foi campeão brasileiro de 1971.

Por causa do erro de uma funcionária da Confederação Brasileira do Desporto-CBD, Ronaldo não foi inscrito na primeira fase da Libertadores e só entrou na disputa a partir da segunda fase. O jogador foi extremamente importante na reta final da Libertadores e foi dele o passe para o gol de Eduardo, o segundo da vitória por 3 a 2 sobre o River Plate, na decisão do título. Foi ele também quem iniciou a briga com os jogadores argentinos, após o terceiro gol marcado por Joãozinho, para esfriar o ânimo do adversário e provocar a expulsão de um de seus jogadores.

Ronaldo Gonçalves Drummond nasceu em Belo Horizonte, no dia 2 de agosto de 1948. O atacante disputou 33 jogos e marcou 9 gols com a camisa cruzeirense. Foi campeão mineiro de 1975 (fase final disputada em 1976) e da Libertadores de 1976. Encerrou a carreira no time estrelado, em 1979, aos 31 anos.

http://www.facebook.com/almanaquedocruzeiro
Postar um comentário