sábado, 29 de agosto de 2015

Torneios Malucos (4) - Torneio Oscar Paschoal de 1956

Carlos Henrique

Seria possível um time vencer todos os jogos de um torneio e não ser o campeão? Sim, seria. E isso aconteceu no torneio dos eliminados de 1956. A disputa que levou o nome de Torneio Oscar Paschoal envolveu os quatro eliminados da última fase do Campeonato da Cidade de 1955. Assim como a Copa Sul Minas de 2016, este torneio de consolação não valeu nada, mas entrou para o mundo das curiosidades futebolísticas devido ao seu desfecho.

O Campeonato da Cidade de 1955 teve 9 participantes (America, Cruzeiro, Sete, Villa Nova, Asas, Democrata-SL, Metalusina, Siderúrgica e o time de Lourdes) e foi dividido em três turnos distintos. O 3º turno, que começaria em 1956, seria disputado pelos 5 melhores na classificação geral.

Abalado por problemas financeiros e com o caixa direcionado as obras da construção de sua sede social, o Cruzeiro realizou uma das piores campanhas de sua história. Só não foi pior do que a de 1921, quando terminou em penúltimo. O time estrelado ficou em 7º na classificação geral e, junto com o Asas, o Metalusina e o Sete, foi eliminado do Campeonato.

Os jogos do torneio dos eliminados fizeram a preliminar das partidas do 3º turno. A fórmula adotada foi a de turno corrido. Levou o nome do ex-presidente da FMF, Oscar Paschoal, um inimigo dos cruzeirenses. Como dirigente da Federação, foi um perseguidor implacável e responsável pela exclusão do clube do quadro de filiados da entidade em 1926.

Talvez tenha sido este um dos motivos que levou o Cruzeiro a desprezar o torneio e escalar um time misto para as partidas. Com apenas três titulares em campo, o time estrelado venceu (6 a 4) o Sete, na estreia, em 15 de janeiro. Foi a preliminar de Villa Nova e Siderúrgica, no Horto. A FMF puniu o Cruzeiro com a perda de pontos pela escalação do mistão.

Segundo o regulamento, eram considerados titulares os jogadores que participaram de metade dos jogos oficiais na temporada. E as equipes eram obrigadas a escalar, pelo menos, 6 titulares.

O time estrelado voltou a cometer a infração na vitória por 4 a 1 sobre o Asas, de Lagoa Santa, em 29 de janeiro, no Independência. Foi a preliminar de America e Siderúrgica. Desta vez, ambos os clubes perderam os pontos. O time estrelado jogou com 5 titulares.

Na rodada derradeira, em 26 de fevereiro, o Cruzeiro venceu (4 a 2) o Metalusina, de Cocais, na preliminar de Atlético e America, no Horto.

Mesmo com 100% de aproveitamento, o Cruzeiro somou apenas dois pontos e dividiu a segunda colocação com o “time de futebol de fábrica” de Cocais. A equipe militar de Lagoa Santa segurou a lanterna com um ponto. Curiosamente, o campeão foram os amadores do Sete de Setembro, que obtiveram apenas uma vitória em campo.


Postar um comentário