quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Curiosidades do confronto entre Cruzeiro e Flamengo

Carlos Henrique

O Estádio do Barro Preto
foi inaugurado, oficialmente, em 23 de setembro de 1923, num confronto entre Cruzeiro e Flamengo. O jogo terminou empatado em 3 a 3. O Flamengo era o atual campeão carioca e o Cruzeiro jogou reforçado de três jogadores do Palmeiras, que fizeram parte da Seleção Brasileira campeã sulamericana de 1922: Heitor, Severino e Bianco.

6 a 2
foi o maior placar do confronto. O Cruzeiro aplicou a goleada num amistoso, no Mineirão, em 3 de fevereiro de 1966. O Flamengo devolveu o resultado, em 19 de dezembro de 2004, pelo Campeonato Brasileiro. Neste último, o rubronegro lavou a alma, pois o resultado o livrou do rebaixamento para a Série B.

A goleada
não deixou apenas os flamenguistas nas nuvens, pois no mesmo dia, o astronauta Marcos César Pontes recebia o comunicado de que se tornaria o primeiro sulamericano a viajar ao espaço. Ele tripularia uma espaçonave russa Soyuz para a ISS (Estação Espacial Internacional) em 2006.

84.414 torcedores
é o maior público pagante do confronto no Mineirão. Foi o "jogo de volta", pela semifinal da Copa do Brasil de 1996, que terminou empatado sem gols. O resultado deu a classificação ao Cruzeiro.

O estádio Uberabão
foi inaugurado num amistoso entre Cruzeiro e Flamengo, em 14 de junho de 1972, que terminou empatado em 1 a 1. Foi o primeiro jogo entre times no estádio, que era o segundo maior de Minas Gerais.

Uma eliminação de presente
foi dada pelo Cruzeiro pelos 78 anos do Flamengo, em 15 de novembro de 1973. O Cruzeiro venceu por 2 a 1, no Maracanã e eliminou o rubro-negro do Campeonato Brasileiro. Foi o jogo principal da rodada dupla que contou com Vasco e Olaria, na preliminar, e proporcionou a maior renda do Brasileirão até aquele momento.

Além do impacto da eliminação
do Campeonato Brasileiro, a torcida carioca e brasileira ainda recebia a notícia de que a gasolina sofreria um aumento de mais de 10%, a partir de janeiro. Em 1973 os preços do combustível já haviam sofrido aumentos de 22%.

Zico
é o maior artilheiro da história do Flamengo, mas nunca marcou gol nas 7 vezes que enfrentou o Cruzeiro. O camisa 10 rubronegro venceu apenas uma vez (em 1977) e sofreu quatro derrotas contra o time estrelado, sendo três no Maracanã.

A Faixa do tri-estadual de 1967
do Cruzeiro foi carimbada com uma goleada para o Flamengo, em 3 de março de 1968, no Maracanã. O amistoso serviu para a simbólica entrega de faixas aos campões mineiros.

Uma combinação de resultados
salvou o Flamengo de cair para a zona do rebaixamento, após a derrota por 2 a 1, para o Cruzeiro, em 21 de novembro de 2010, em Volta Redonda. Era a penúltima rodada do Brasileirão. O rubronegro contou com os empates de Atlético-GO e Vitoria, ambos dentro de casa. Os dois concorrentes poderiam ultrapassar o Flamengo na tabela e deixa-lo na 17a posição. Estas duas equipes se enfrentariam na última rodada e poderiam promover um jogo de cumpadres, já que o Flamengo enfrentaria o Santos fora de casa.

12 cidades
de 6 estados diferentes sediaram o confronto. Além de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, o clássico Cruzeiro e Flamengo também já foi disputado em Fortaleza-CE, João Pessoa-PB, Maceió-AL, Cariacica-ES, Ipatinga-MG, Sete Lagoas-MG, Uberaba-MG, Uberlândia-MG, Varginha-MG e Volta Redonda-RJ.

Três campeões brasileiros e da Libertadores
atuaram nas duas equipes. Os zagueiros Rogério e Wilson Gottardo e o volante Fabinho fizeram parte do plantel do Flamengo campeão brasileiro de 1992 e do Cruzeiro campeão da Libertadores de 1997.

7 vitórias consecutivas
o Cruzeiro conquistou no confronto entre 2007 e 2010, sendo todas pelo Campeonato Brasileiro.

Tostão e Thiago Neves
são os maiores artilheiros num só confronto. No amistoso de 3 de fevereiro de 1966, em que o Cruzeiro goleou o rubronegro por 6 a 2, no Mineirão, Tostão vazou três vezes as redes flamenguistas. O goleiro Waldomiro ainda evitou o quarto gol de Tostão, aos 43 minutos de jogo, ao defender uma cobrança de pênalti. O atacante Thiago Neves também marcou três vezes na goleada flamenguista por 5 a 1, no Engenhão, em 6 de novembro de 2011, pelo Campeonato Brasileiro.
Postar um comentário