sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Torneios Malucos (6) - A Copa Centro-Oeste de 1999

Carlos Henrique

Minas Gerais fazendo parte da região centro-oeste do Brasil? Para o futebol isso já foi possível. Aconteceu em 1999, quando os times de Minas foram incluídos na disputa da Copa Centro-Oeste. O torneio acabou não valendo nada, mas entrou para a história dos absurdos futebolísticos.

Os torneios interestaduais, disputados entre 1999 e 2002, tiveram origem numa decisão da Confederação Sulamericana de Futebol, que ampliou o número de participantes da Taça Libertadores a partir do ano 2000. O Brasil foi contemplado com mais duas vagas. Assim, além dos campeões do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, a CBF determinou que o vice-campeão brasileiro e o vencedor da Copa dos Campeões também disputariam a Libertadores.

A Copa dos Campeões seria disputada entre os campeões interestaduais e, assim, organizou as Copas Norte, Nordeste, Sul, Centro-Oeste, mais o Torneio Rio-São Paulo. A criação de uma copa sudeste estava fora de cogitação e, assim os times mineiros e capixabas, ficaram de fora. A CBF, então, resolveu incluí-los na Copa Centro-Oeste.

A edição maluca de 1999 teve o São Mateus, do Espírito Santo, incluído no grupo das equipes do Mato Grosso (Operário) e do Mato Grosso do Sul (Ivinhema). Outro grupo foi formado por Gama-DF, Vila Nova-GO e Interporto-TO. Os times de Minas formaram uma chave caseira em disputa da Copa dos Campeões Mineiros. Isto porque os participantes (America, Cruzeiro, Villa Nova e o time de Lourdes), que foram os quatro primeiros colocados do Estadual de 1998, tinham o título mineiro em seus currículos. O Cruzeiro sagrou-se o campeão dos campeões ao golear de mão cheia (como sempre!) o time de lourdes na decisão da taça. A finalíssima em jogo único também valeu pela semifinal da Centro-Oeste. Assim, o time estrelado se credenciou para a disputa do título interestadual contra o Vila Nova goiano, que havia derrotado o Operario-MT, na outra semifinal.


O primeiro jogo do play-off decisivo foi no Mineirão, em 28 de abril. Vitória cruzeirense por 3 a 0. Os goianos venceram o segundo jogo, no Serra Dourada, por 2 a 1, em 5 de maio. O terceiro jogo foi, também, no Serra Dourada, em 12 de maio. O empate sem gols no tempo normal e na prorrogação deu o título ao Cruzeiro, que tinha o melhor saldo de gols no play-off. Foi a primeira vez que o Cruzeiro conquistou um título neste sistema.


Com o título da Copa Centro-Oeste, o Cruzeiro se classificou para a Copa dos Campeões. Mas o torneio não aconteceu. Assim, o propósito dos interestaduais não valeram nada. A última vaga da Libertadores acabou disputada num torneio seletivo entre os classificados para as oitavas de final do Campeonato Brasileiro (à exceção dos finalistas). No ano seguinte, os times mineiros em acordo com os times do sul criaram a Copa Sul Minas e não voltaram a disputar a Copa Centro-Oeste.
Postar um comentário