terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Campeonato da Cidade 1921

Carlos Henrique

CAMPEONATO DA CIDADE DE 1921

Campanha do Cruzeiro
Turno
15/05 - Cruzeiro 1 x 2 Cam
19/06 - Cruzeiro 4 x 1 Sete
26/06 - Cruzeiro 2 x 3 Luzitano
03/07 - Cruzeiro 2 x 0 Guarany
10/07 - Cruzeiro 0 x 2 América
17/07 - Cruzeiro 0 x 1 Yale
Returno
11/09 - Cruzeiro 1 x 1 Cam
02/10 - Cruzeiro 0 x 2 Sete
09/10 - Cruzeiro 4 x 3 Luzitano
23/10 - Cruzeiro 5 x 1 Guarany
30/10 - Cruzeiro 3 x 4 América
06/11 - Cruzeiro 0 x 0 Yale

Classificação: 1º America (campeão); 2º Cam; 3º Luzitano; 4º Sete; 5º Yale; 6º Cruzeiro; 7º Guarany
Artilheiro Máximo: Gérson (America) com 14 gols
Campeão da Série B: Progresso
Campeão do Campeonato de aspirantes: America
Campeão do Torneio Início: America

Critérios de participação
O Campeonato seria disputado pelas equipes que formaram a série A de 1920 (America, Cam, Sete, Luzitano, Alves Nogueira e Yale, mais o Ipanema campeão da série B de 1920, que venceu o jogo eliminatório contra o Guarany - último colocado da série A de 1920). O Alves desistiu do Campeonato de 1921 e uma nova eliminatória seria disputada entre o Guarany e o Palmeiras – vice-campeão da Série B de 1920 - para preencher a 7ª vaga. O Cruzeiro, recém fundado (como Palestra Itália), deveria disputar a Série B, mas entrou com um recurso contestando a formação da Série A. É que apenas America, Cam e Yale haviam se registrado como personalidade jurídica no prazo definido pela Liga Mineira (31 de dezembro de 1920) e que a pena pelo atraso seria o rebaixamento. Os demais clubes, tanto da série A, quanto da B, se regularizaram após a data. O Cruzeiro sugeriu um torneio eliminatório para preencher as quatro vagas restantes da Série A. Numa assembleia dos clubes, o recurso foi aceito e o torneio aprovado. 

Estes foram os cruzamentos do Eliminatório:
19 de abril
Cruzeiro 3 x 2 Ipanema (Cruzeiro classificado para enfrentar o Palmeiras, que ficou de stand by)
Guarany 2 x 1 Hellenico (Guarany classificado)
21 de abril
Cruzeiro 4 x 1 Palmeiras (Cruzeiro classificado)
Sete 2 x 3 Progresso (Conselho Superior da Liga acatou o recurso do Sete que denunciou a situação irregular do Progresso, que devia a Liga, além de ter escalado dois jogadores multados pela entidade. Apesar do estatuto ser omisso, o Conselho anulou o jogo e marcou uma nova partida para 1 de maio)
Luzitano 6 x 0 Christovam Colombo (Luzitano classificado)
1 de maio
Sete 1 x 0 Progresso (Sete classificado)

Fórmula de disputa
Apesar dos times serem de Belo Horizonte e o Prado (que pertencia a Liga Mineira) ser o único estádio oficial, foi adotado o turno e o returno. O critério de classificação foi o de pontos corridos

Esquema 2-3-5
Cruzeiro: Cicarelli, Pulenta e Ciccio; Isoni, Americo e Quiquino; Lino, Spartaco, Nani, Atílio e Armandinho

Quem jogou:
1º Atilio, Ciccio, Isoni, Pulenta, Quiquino e Spartaco 6
7º Armandinho e Cicarelli 4
9º Americo, Bassi e Nani 3
12º Barulli, Galliano, Henriqueto, Lino e Scarpelli 2
17º Julio, Kalin, Nello, Nero e Testi 1
22º Miguel Balsamo, Camardelli, Artur Carabetti, Cicarelinho, Gil, Guido, Humberto Lavalli, Alfredo Nocci, Nullo Savini, Otávio Nicolai, Parizzi, Pirani, Piorra, Salvador Volpini, Pedro Spitalli 0

*os jornais não publicaram as escalações contra o Guarany, America e Yale (no turno) e contra o Cam, Luzitano e Yale (no returno). As súmulas dos jogos foram destruídas pela Federação Mineira em 1984

Quem marcou gols:
1º Armandinho, Atílio e Spartaco 2
4º Nani e Quiquino 1

*os jornais não publicaram os autores dos gols contra o Guarany (no turno), mais Luzitano e Guarany (no returno). As súmulas dos jogos foram destruídas pela Federação Mineira em 1984
Postar um comentário