sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Campeonato da Cidade 1927

Carlos Henrique

CAMPEONATO DA CIDADE DE 1927

Campanha do Cruzeiro
Turno
05/06 - Cruzeiro 9 x 1 Sete
12/06 - Cruzeiro 3 x 0 Guarany
19/06 - Cruzeiro 4 x 1 America
03/07 - Cruzeiro 1 x 1 Sport Calafate
10/07 - Cruzeiro 6 x 2 Sírio
17/07 - Cruzeiro 3 x 0 Retiro
24/07 - Cruzeiro 7 x 0 Alves Nogueira
31/07 - Cruzeiro 0 x 3 Villa Nova
07/08 - Cruzeiro 3 x 2 Palmeiras
14/08 - Cruzeiro 2 x 4 Atlético
Returno
04/09 - Cruzeiro 4 x 6 América
27/11 - Cruzeiro 2 x 9 Atlético
*os jogos contra o America (19/06) e o Cam (27/11) foram no estádio do America; contra o Alves Nogueira, no Retiro, em Nova Lima, e contra o Villa Nova, no Bonfim, em Nova Lima. Os demais jogos foram no Barro Preto.

Classificação: 1º Cam (Campeão); 2º America; 3º Cruzeiro; 4º Villa Nova; 5º Sport Calafate; 6º Sete e Retiro; 8º Syrio; 9º Palmeiras; 10º Alves Nogueira; 11º Guarany
Artilheiro Máximo: Mario (Cam) com 27 gols
Campeão do Campeonato de aspirantes: Cam
Campeão do Torneio Início: America
Campeão da Série B: Gremio


Esquema 2-3-5:
Albino, Gil e Rizzo; Para-raio, Porfírio e Nininho; Piorra, Ninão, Nani, Bengala e Armandinho

Quem jogou:
Bengala, Nininho, Piorra, Porfírio e Rizzo 12
Armandinho e Ninão 11
Nani 10
Gil 9
Para-raio 8
Albino 7
Geraldo e Quiquino 5
Pulenta 2
Cicarelinho, Morgantinho, Noé e Osti 1

Quem marcou gols:
Ninão 7
Bengala 6
Nani 3
Quiquino 1
*Jornais publicaram os autores dos gols somente nos jogos do turno contra America, Cam, Syrio e Retiro e contra o Cam, no returno. As súmulas dos jogos foram incineradas pela Federação Mineira em 1984.

Reforma dos estatutos
A Liga Mineira reformou os estatutos. Dois pontos foram importantes para dar ânimo ao nosso futebol: diminuição do valor da taxa anual e o fim da obrigação de campo próprio para novos clubes filiados.

Criação do título de "campeão mineiro"
Foi criado o título de "campeão mineiro". Seria disputado entre os campeões regionais do estado. A entidade dividiu o estado em zonas e solicitou aos clubes e sub-ligas do interior organizarem estes campeonatos. Ao Itajubense FC (zona sul), ao Uberaba (zona triângulo), a sub-liga de Juiz de Fora (zona da mata) e a sub-liga queluziana (zona centro). Os vencedores do Campeonato de BH e das zonas disputariam o título de "campeão mineiro" num torneio. (Jornal Minas Gerais, 26/03/1927).

Retorno do Cruzeiro a Liga Mineira
Uma assembleia foi convocada pelo presidente da Liga Mineira (que acumulava a função de presidente do atletico) para decidir pela volta do Cruzeiro a Liga Mineira. Leandro Moura Costa justificou que o Cruzeiro era digno de retornar, pois mesmo suspenso e excluído em 1926, não se acomodou e continuou contribuindo para o desenvolvimento do futebol no estado ao criar uma liga alternativa. Para dissolver a AMET e retornar a Liga Mineira, o Cruzeiro impôs apenas uma condição: que os outros clubes da AMET também fossem integrados a Liga Mineira (Minas Gerais, 11/05/1927).

Três times do interior
A formação da Liga Sabara-Nova Lima-Itabirito fracassou. Os times de Nova Lima não concordavam que Sabará fosse a sede por ser a cidade mais antiga. As cidades eram rivais. O Alves Nogueira, de Sabará, já havia disputado o Campeonato de BH em 1920. Disputou apenas o turno e desistiu do returno. O Villa Nova fez o mesmo em 1918. O Villa somente concordou em voltar sob a condição de que partidas fossem disputadas em Nova Lima. Em assembleia, os clubes da capital aceitaram a condição do Villa (Jornal Minas Gerais 28,29/03/1927). Já o Retiro, de Nova Lima, disputaria o Campeonato de BH, pela primeira vez.

Novas séries A e B
A Liga Mineira voltou a organizar as séries, A e B. Os clubes com mais de 6 anos de filiação a Liga Mineira estavam garantidos na Série A: Alves Nogueira, America, atletico, Cruzeiro, Guarany, Palmeiras, Retiro, Sete e Villa Nova. O Syrio e o Sport Calafate completaram a relação de participantes. A Série B foi formada pelos clubes pequenos que formaram a AMET: Avante, Carlos Prates, Fluminense, Grêmio, Minas Geraes e Santa Cruz. O Olympic e o Botafogo desistiram da disputa.

Campeonato termina com apenas três clubes
O Campeonato teria turno e returno com o sistema de classificação em pontos corridos. No entanto, em 20 de agosto, a Liga Mineira decidiu abreviar o campeonato e propôs que o returno fosse dividido em duas divisões especiais - uma com os quatro primeiros colocados do turno (America, Cam, Cruzeiro e Villa Nova) – e a outra com os times restantes. A proposta foi aprovada por 6 votos a 5. Surpreendentemente, Alves Nogueira e Guarany, votaram a favor e foram considerados traidores pelos times pequenos (Correio Mineiro – 21/08/1927). Em desacordo a decisão da assembleia, Syrio, Sport Calafate, Palmeiras, Sete e Retiro oficializaram o abandono do Campeonato (Minas Gerais, 25/08/1927).

Paralisação do Campeonato e abandono do Villa Nova
O returno com apenas quatro times começou mal. Após a derrota por 5 a 4 para o Atletico, em Nova Lima, o Villa Nova decidiu abandonar o campeonato acusando a arbitragem de ter beneficiado o atletico. Com a derrota para o America por 6 a 4, no Barro Preto, o Palestra deixou a briga pelo título. A Liga Mineira paralisou o Campeonato, após a 1ª rodada do returno, para os treinos preparativos da Seleção Mineira para a disputa do Campeonato Brasileiro de Seleções.

Vexame do Palestra Italia
O Campeonato retornou em 27 de novembro e sem a presença do Villa Nova restavam apenas duas partidas envolvendo atlético e palestra, mais America e atletico, em 11 de dezembro. O atlético somava dois pontos a mais que o America e uma vitória sobre o Palestra lhe garantia o título. Sem nenhuma motivação para o jogo, o Palestra foi goleado por 9 a 2 e o Cam comemorou o título no estádio do america. Muitos anos depois, o atacante Ninão, esclareceu ao jornalista Plínio Barreto, que o Palestra entregou o jogo, pois não queria que o america continuasse mantendo a sua hegemonia. Segundo Ninão, que até chutou um pênalti propositalmente pra fora, “quando perceberam que o placar estava 6 a 1, o time tentou correr atrás do prejuízo, mas já era tarde” (livro "Futebol no embalo da nostalgia - de Plinio Bossi Barreto).

Campeonato mineiro
O tal torneio entre os campeões regionais pelo título mineiro não aconteceu por falta de interesse dos clubes e da própria Liga Mineira.
Postar um comentário