sábado, 23 de janeiro de 2016

Campeonato da Cidade 1930

Carlos Henrique

CAMPEONATO DA CIDADE DE 1930

Campanha do Cruzeiro
Turno
20/04 - Cruzeiro 11 x 0 Palmeiras
27/04 - Cruzeiro 6 x 0 Sport Calafate
04/05 - Cruzeiro 3 x 2 Villa Nova (Bonfim)
31/05 - Cruzeiro 2 x 1 Atlético (Lourdes)
08/06 - Cruzeiro 3 x 0 Guarany
15/06 - Cruzeiro 4 x 1 América
29/06 - Cruzeiro 3 x 1 Sete
Returno
13/07 - Cruzeiro 12 x 0 Palmeiras
20/07 - Cruzeiro 3 x 1 Sport Calafate
27/07 - Cruzeiro 5 x 1 Villa Nova
03/08 - Cruzeiro 8 x 0 Guarany
10/08 - Cruzeiro 8 x 0 Sete
31/08 - Cruzeiro 2 x 0 América (Alameda)
*todos os jogos disputados no Barro Preto à exceção do clássico contra o Cam, no turno, que foi disputado em Lourdes; do confronto contra o Villa Nova, no turno disputado no Bonfim e contra o America, no returno, disputado na Alameda. O atletico abandonou o campeonato no início do returno.

Classificação: 1º Cruzeiro (campeão); 2º America; 3º Villa Nova; 4º atletico; 5º Sete; 6º Sport Calafate; 7º Guarany; 8º Palmeiras
*O Syrio abandonou o Campeonato no returno. O time da colônia árabe terminou o turno com apenas 4 pontos. Todos os seus jogos foram anulados.
Artilheiro Máximo: Ninão (Cruzeiro) 18 gols
Campeão do Campeonato de Aspirantes: Cruzeiro
Campeão do Torneio Início: Villa Nova
Campeão da Série B: Fluminense

Sistema 2-3-5:
Geraldo, Nereu e Rizzo; Bento, Pires e Nininho; Piorra, Carazo, Ninão, Bengala e Armandinho. Técnico: Matturio Fabbi

Quem jogou:
1º Nereu, Piorra, Pires e Rizzo 13
5º Bengala, Bento, Carazo e Nininho 12
9º Armandinho 11
10º Geraldo 8
11º Ninão 7
12º Catalano 5
13º Niginho 4
14º Malleta 2
15º Calixto, Jaime, Mariano e Pantuzzo 1

Quem marcou gols:
1º Ninão 18
2º Bengala 16
3º Carazo 13
4º Malleta 7
5º Nininho 4
6º Niginho, Piorra e Pires 3
9º Armandinho 2
10º Calixto, Ceroula e Cicarelinho 1

Fórmula de disputa
Turno e returno com classificação definida no sistema de pontos corridos

Reforma dos Estatutos e Novos Critérios de participação
Com os novos estatutos o número de participantes das séries A e B do Campeonato foi reduzido para, no máximo 6 clubes cada, para evitar a diferença de forças. No entanto, o Cruzeiro que era o atual bicampeão, ficou de fora da lista dos 6 filiados mais antigos (America, Cam, Sete, Villa Nova, Palmeiras e Guarany). Uma assembléia dos clubes decidiu criar mais duas vagas para colocar o Cruzeiro pelo critério técnico, mais o Sport Calafate. A Série A seria formada, provisoriamente, por 8 clubes. Os clubes da Capital, à exceção do america, concordaram em disputar jogos em Nova Lima e o Villa Nova aceitou participar do Campeonato.

atletico não aceita o Código Esportivo e abandona o campeonato
Com as reformas das leis esportivas e dos estatutos no início do ano, também foi criado o código esportivo que pretendia punir a indisciplina. Ofensas ao árbitro, a torcida e ao adversário, além de brigas e invasões de campo se relatadas em súmula, valiam suspensões aos atletas (Estado de Minas, 20/04/1930). O atacante Ninão, do Cruzeiro, foi a primeira vitima do código. Após a marcação de um pênalti no clássico contra o Atlético, pelo turno, dirigiu ofensas ao árbitro que relatou na súmula. Foi suspenso por 6 jogos. O atacante cumpriu a punição e só retornou a disputa no final do returno. O atacante Cunha, do atletico, foi suspenso por 4 jogos por ofensas a torcida no clássico contra o América, no turno. Em 19 de julho, o atlético decidiu abandonar o Campeonato, após tomar conhecimento que o delegado do jogo contra o Sport Calafate, relatou uma agressão do atacante Geraldino sobre o jogador Mulato. O Villa Nova também abandonou o Campeonato, após os incidentes ocorridos na derrota para o América, no returno.

Bicampeão 100%
o Cruzeiro conquistou o título, pela segunda vez consecutiva, vencendo todos os jogos. Nenhuma equipe conseguiu repetir essa façanha até os dias atuais em Minas.

Título de "Campeão Mineiro"
“É pensamento da diretoria da Liga Mineira fazer realizar este ano o Campeonato Mineiro de Futebol que será efetuado depois de terminado o Campeonato da Cidade. Neste torneio tomarão parte os campeões das diversas ligas do Estado visitando-nos o campeão de Uberaba, Juiz de Fora e Sul de Minas Gerais, que enfrentarão o Campeão de Belo Horizonte (jornal Estado de Minas, 05/07/1930 – Pag. 7). Como nos anos anteriores, desde a instituição do título em 1927, este torneio não aconteceu.
Postar um comentário