sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Campeonato da Cidade 1940

Carlos Henrique

CAMPEONATO DA CIDADE 1940

Campanha do Cruzeiro
Turno
28/04 - Cruzeiro 3 x 1 Siderúrgica
02/06 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova (Bonfim)
23/06 - Cruzeiro 2 x 2 Cam
30/06 - Cruzeiro 2 x 3 América (Alameda)
03/03/1940 - Cruzeiro 2 x 0 Sete
Returno
27/10 - Cruzeiro 2 x 3 Siderúrgica (Praia do Ó)
01/12 - Cruzeiro 6 x 0 America
08/12 - Cruzeiro 2 x 0 Villa Nova
Decisão
29/12 - Cruzeiro 3 x 1 Cam (Lourdes)
05/01/1941 - Cruzeiro 1 x 2 Cam
12/01/1941 - Cruzeiro 2 x 0 Cam (Alameda)
*O Conselho Técnico deu os dois pontos para o Cruzeiro, na derrota por 3 a 2, para o América, no turno. O alviverde escalou o atacante Picolé, que estava em situação irregular.

Classificação: 1º Cruzeiro (campeão); 2º Cam; 3º Siderúrgica; 4º America; 5º Villa Nova
*o Campeonato também teve a participação do Sete, que abandonou a disputa no turno. Seus jogos foram anulados.
Artilheiro Máximo: Niginho (Cruzeiro) com 12 gols
Campeão do Campeonato de Aspirantes: Siderúrgica
Campeão do Torneio Início: Cruzeiro

Fórmula de disputa:
Três turnos, sendo turno, returno e um turno neutro com todos os jogos disputados em Belo Horizonte em estádios neutros. Classificação definida no sistema de pontos corridos, sem acesso e rebaixamento, pois não havia Série B.

Critérios de participação: 
Clubes profissionais filiados a LFBH e inscritos no Campeonato. O Sete disputou o Campeonato como agregado

Sistema 2-3-5
Geraldo II, Caieira e Bibi (Azevedo); Souza, Juca (Carazo) e Caieirinha; Nogueirinha, Geraldino, Niginho, Carlos Alberto e Alcides. Técnicos: Bengala

Quem jogou
Alcides, Caieira, Caieirinha e Nogueirinha 10
Carlos Alberto, Geraldo II, Juca, Niginho e Souza 9
Carazo e Geraldino 6
Azevedo e Bibi 5
Geninho e Orlando 4
Dejardes 3
Geraldo 2
Calixto, Negrito, Nito, Nonô e Zama 1

Quem marcou gols
Niginho 11
Alcides 6
Nogueirinha 3
Caieira, Dejardes, Geninho e Zama 1

Paralisações do Campeonato
O campeonato sofreu várias paralisações que acabaram comprometendo a situação financeira dos clubes. Em 16 de julho, 22 jogadores mineiros foram selecionados pela FBF para treinos de observação, em Caxambu, visando o Campeonato Sulamericano, na Bolívia, que acabou cancelado. Os outros estados se recusaram a paralisar seus campeonatos para ceder jogadores para os treinos de observação.

Duas rodadas do returno foram adiadas para amistosos entre Seleção Mineira e Carioca. Os amistosos não ocorreram porque os clubes cariocas se recusaram a ceder jogadores. Na impossibilidade de enviar seu time principal a BH, o presidente da LFRJ suspendeu os amistosos. O presidente da LFBH, Saint Clair Valadares, foi chamado de incauto e ingênuo (Diário da Tarde, 14/10/1940).

Em represália, a FAMAF comunicou a FBF e a Liga do Rio, que o Campeonato não sofreria nova paralisação, em novembro, para a disputa do Campeonato Brasileiro de Seleções e que a Seleção Mineira não disputaria a competição.

Crise nos clubes
O Sete, após a derrota para o Cam, deixou o Campeonato, ainda no turno e se desligou da LFBH. América, em 2 de agosto, e o Villa Nova, em 2 de outubro, dispensarem boa parte do plantel e estabeleceram salários padrão.

Campeonato abreviado
Em 26 de dezembro, a assembleia dos clubes decidiu suprimir a disputa do turno neutro e promover a disputa do título entre os líderes da tabela, Cruzeiro e atlético, numa série decisiva


Campeão de decisões
Foi nesta decisão de título em 1940 que o Cruzeiro deu início a sua caminhada de maior vencedor de decisões de Minas Gerais. Esta também foi a primeira decisão contra o atletico, que se tornaria a maior vítima do time estrelado.

Campeonato Brasileiro
O presidente da Federação Brasileira de Futebol-FBF, JM Castelo Branco, propõe a criação do Campeonato Brasileiro em disputa da Taça Brasil. O Campeonato envolveria os campeões de cada estado (Diario da Tarde, 21/08/1940 e 13/09/1940). A Taça Brasil era um troféu colocado em disputa nos campeonatos brasileiros envolvendo clubes campeões estaduais de todos os esportes. Apenas o futebol não disputava o título brasileiro de clubes.

Novas leis do esporte
Em 21 de setembro, uma nova lei de transferência foi criada para indenizar os clubes em 50% das luvas pagas ao jogador em caso de transferência no decorrer da temporada. Antes o jogador é quem arcava com a multa. As entidades esportivas passariam a ter a nomenclatura uniformizada (Diário da Tarde, 13/11/1940) e foi crida a Lei de Regulamentação do Esporte (Diário da Tarde, 21/11/1940)

Nova entidade para os esportes amadores
Em 31 de maio foi criada a Federação Mineira de Futebol Amador-FMFA. Com a medida o Departamento Amador de Futebol-DAF e a Associação Mineira de Esportes Geraes-AMEG foram extintas. Também foi criada a Liga Extra de Futebol Amador.
Postar um comentário