terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Cruzeiro abandona o Campeonato da Cidade de 1936 e retorna a CBD

Carlos Henrique

Intervenção federal
A Censura Theatral e Diversões Públicas, do governo federal, ameaça intervir nos esportes, caso permaneça a divisão entre CBD e FBF. Em 16 de outubro, o deputado paranaense e ex-presidente das entidades esportivas do Paraná, Paulo Soares, durante as discussões para a reforma do Ministério da Educação na Câmara, apresentou emenda instituindo o Departamento de Esportes.

CBD negocia a volta da FAMA
Diretores da FBF vieram a Minas ouvir os clubes mineiros, que exigiam intercâmbio esportivo com Rio e São Paulo, entre os clubes e as seleções, jogos internacionais, e a realização de um torneio Rio-Minas. A CBD ofereceu jogos internacionais e um intercâmbio vantajoso, em troca da adesão da FAMA.

Pacto contra Nova Lima
Em 29 de fevereiro, America, atlético e Cruzeiro, como o apoio do siderúrgica, firmaram um pacto para que as partidas do Campeonato fossem disputadas apenas na capital. O trio alegava que os jogos em Nova Lima e Sabará eram deficitários. Em 8 de maio, Villa Nova e Retiro, culpam o atlético pela situação, ameaçam deixar a AMF e retornarem a CBD. O América, que era favorável ao amadorismo, promete acompanhar os novalimenses, caso decidam retornar a CBD.

Cruzeiro abandona o pacto
No entanto, a AMF publicou a tabela marcando jogos em Nova Lima e Sabará. A diretoria do atlético denunciou a do Cruzeiro de reter o documento do pacto, que fazia ressalva dos jogos em Nova Lima e Sabará. Na reunião do Conselho Deliberativo da AMF, os presidentes de ambos os clubes discutiram acirradamente. O atlético pediu o adiamento do jogo contra o Villa Nova, no Bonfim, que foi recusado. O alvinegro não compareceu ao jogo em Nova Lima, em 5 de julho. O Siderúrgica, que ainda estava em litígio com o Cruzeiro, também não compareceu ao jogo no Barro Preto, em solidariedade ao atlético. Villa e Cruzeiro são proclamados vencedores dos confrontos e recebem dois pontos na tabela.

Viradas de Mesa
Em 17 de julho, o Conselho da AMF, decidiu retirar os pontos dados ao Cruzeiro e ao Villa. Ainda relevou as multas do atlético e do siderúrgica e arranjou outra ata do pacto no lugar da que havia desaparecido. No dia 23 de julho, a AMF revoga estas decisões e devolve os pontos ao Cruzeiro e ao Villa Nova.

Em 27 de setembro, o Cruzeiro venceu o Villa, por 3 a 2, num jogo tumultuado, que foi encerrado quando restavam dois minutos para o término regulamentar. O Villa pediu a anulação do jogo, mas o Conselho da AMF o aprovou. Mais tarde, a AMF voltou atrás e obrigou as equipes a disputarem os dois minutos e meio que faltaram.

O Conselho reprovou o clássico, no dia 25 de outubro, vencido pelo atlético por 2 a 0. O jogo foi encerrado pelo árbitro, aos 4 do 2º tempo, devido a paralisação provocada pelas reclamações dos jogadores do Cruzeiro, que alegaram irregularidade no lance do segundo gol. Mais tarde, o Conselho aprovou, depois reprovou e aprovou, novamente, o resultado do jogo.

Cruzeiro e America se desligam da AMF e retornam a CBD
Devido a ambiguidade das decisões do Conselho, o Cruzeiro decide se desligar da AMF, em 28 de outubro. Célio de Barros, dirigente da CBD, reuniu-se com Cruzeiro e América, em 1 e 2 de novembro, para propor a volta dos clubes a entidade. Em 9 de novembro, Cruzeiro e America deixam a AMF e FBF e acertam o retorno a CBD. Ambos fundam a Liga Esportiva Mineira-LEM, em 14 de novembro. Atlético, Villa Nova, Retiro e Siderúrgica, reúnem-se, no mesmo dia, e decidem prestigiar a AMF e a FBF.

Villa também vai para a CBD
Em 1º de janeiro de 1937, o Villa adere a CBD e filia-se a LEM, após o atlético recusar o adiamento do jogo decisivo entre ambos, pelo turno neutro. O Villa fez o pedido por causa de alguns de seus jogadores que haviam sido suspensos e outros multados.

Campeões por proclamação
O Campeonato ficou reduzido a três participantes. Como America, Cruzeiro e Villa Nova deixaram a AMF, os jogos do trio foram anulados. A disputa prosseguiu com os jogos restantes entre os clubes que sobraram e Atlético e Siderúrgica foram proclamados campeões e vice pela AMF.

Como ficou o Campeonato da Cidade de 1936
Classificação: 1º Cam (campeão); 2º Siderúrgica; 3º Retiro
Artilheiro Máximo: Guará (Cam) com 15 gols
Campeão do Torneio Início: America

Liga não oficial
A FAMA (nova nome da Liga Mineira) estava filiada a Federação Brasileira de Futebol (entidade criada para dirigir o futebol profissional) e não era reconhecida pela CBD e, consequentemente, pela FIFA.
Postar um comentário