quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Campeonato da Cidade 1952

Carlos Henrique

CAMPEONATO DA CIDADE 1952

Campanha do Cruzeiro
1º Turno
10/08 - Cruzeiro 3 x 3 América
24/08 - Cruzeiro 1 x 1 Asas
14/09 - Cruzeiro 3 x 0 Metalusina (Alencar Peixoto)
21/09 - Cruzeiro 0 x 0 Meridional (Barrancos)
28/09 - Cruzeiro 0 x 2 Siderúrgica
02/10 - Cruzeiro 4 x 3 Sete
05/10 - Cruzeiro 1 x 1 Villa Nova (Bonfim)
12/10 - Cruzeiro 0 x 4 Atlético (Lourdes)
Classificação: 1º Atletico; 2º Siderurgica; 3º America e Villa Nova; 5º Cruzeiro; 6º Asas e Metalusina; 8º Meridional; 9º Sete
2º turno
04/11 - Cruzeiro 5 x 2 Metalusina
16/11 - Cruzeiro 3 x 1 Villa Nova
23/11 - Cruzeiro 0 x 1 Siderúrgica (Praia do Ó)
29/11 - Cruzeiro 5 x 1 Meridional
07/12 - Cruzeiro 0 x 1 Atlético
14/12 - Cruzeiro 2 x 3 América (Alameda)
21/12 - Cruzeiro 2 x 2 Sete (Alameda)
02/01/1953 - Cruzeiro 5 x 2 Asas (Alameda)
Classificação: 1º Atlético; 2º America; 3º Villa Nova; 4º Cruzeiro e Siderúrgica; 6º Meridional, Metalusina e Sete; 9º Asas

Classificação: 1º Cam (Campeão); 2º Siderúrgica; 3º America; 4º Villa Nova; 5º Cruzeiro; 6º Metalusina; 7º Meridional; 8º Asas; 9º Sete
Artilheiro Máximo: Vavá (Cam) com 15 gols
Campeão do Campeonato de Aspirantes: Cam
Campeão do Torneio Início: Asas
Campeão do Campeonato Amador (DFA): não houve

Fórmula de disputa:
Dois turnos distintos. Os vencedores de cada turno decidiam o título numa série decisiva de três jogos. Caso uma mesma equipe vencesse os dois turnos seria campeã. Sem acesso e rebaixamento, pois não havia Série B.

Critérios de participação:
Clubes profissionais filiados a FMF e inscritos no Campeonato. O Sete disputou o Campeonato como agregado

Sistema 3-5-2
Bernard, Adelino e Bené (Avelino); Dirceu, Pampolini e Mussi; Barra Mansa (Raimundinho), Abelardo, Ildeu, Nilsinho e Sabú. Técnico: Colombo

Quem jogou:
Mussi, Pampolini e Sabu 16
Bernard 15
Abelardo 13
Bené 10
Adelino, Avelino, Barra Mansa e Ildeu 9
Dirceu e Nilsinho 8
Guerino, Licinho e Raimundinho 7
Oiti 6
Chiquinho 5
Lesio 2
Costinha, Geraldo II, Gibi e Roque 1

Quem marcou gols:
Abelardo 11
Sabu 6
Barra Mansa 5
Ildeu e Pampolini 3
Chiquinho e Guerino 2
Nilsinho e Raimundinho 1

O time da Aeronáutica
A inscrição do Asas, de Lagoa Santa, foi aceita pelo Conselho Divisional para a disputa do Campeonato. O time era da Fabrica de Aviações de Lagoa Santa. 

As dificuldades de se jogar no Independência
O estádio Independência, que foi construído para a Copa do Mundo, apesar de ser o maior de Minas Gerais, ainda era pouco aproveitado pelos grandes clubes. O Sete de Setembro Futebol Clube, que era o dono do estádio, cobrava uma alta percentagem nas rendas e ainda permitia a entrada livre de todos os seus sócios. Com a inauguração do Independência, o Sete adotou medidas para facilitar a adesão de novos associados, que conseguiam a carteirinha de sócio, até mesmo nas vésperas dos jogos e de um grande jogo. Bastava o interessado comparecer a tesouraria do clube e pagar a taxa mensal de Cr$ 10 (dez cruzeiros). Os ingressos dos jogos custavam Cr$ 25. O clube foi acusado pela FIFA e CBD de ter provocado prejuízos a competição nos jogos disputados no estádio. Isto porque a maioria dos torcedores entrou como associado, enquanto a minoria adquiriu ingressos. 

Mineirão
O projeto de construção do estádio estadual começava a ser discutido. Era o projeto Mineirão (Estado de Minas, 16/03/1952)
Postar um comentário