sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Campeonato Mineiro 1960

Carlos Henrique

CAMPEONATO MINEIRO 1960

Campanha do Cruzeiro
Turno
03/07 - 1 x 2 Curvelo (Salvo Filho)
10/07 - 5 x 1 Metalusina (Alencar Peixoto)
14/07 - 4 x 0 Bela Vista-SL (Barro Preto)
17/07 - 1 x 0 Pedro Leopoldo (César Julião)
24/07 - 3 x 1 Meridional (Barro Preto)
31/07 - 1 x 0 Siderúrgica (Praia do Ó)
07/08 - 2 x 2 Valério (Barro Preto)
11/08 - 3 x 1 Uberaba (Barro Preto)
21/08 - 2 x 1 Villa Nova (Barro Preto)
04/09 - 0 x 1 América (Independência)
11/09 - 2 x 1 Sete (Barro Preto)
25/09 - 0 x 2 Atlético (Independência)
09/10 - 2 x 2 Renascença (Eucalitpos)
13/10 - 2 x 1 Democrata-SL (Barro Preto)
16/10 - 1 x 0 Guarani (Porto Velho, Divinópolis)
Returno
23/10 - 3 x 1 Meridional (Barrancos)
30/10 - 2 x 0 Guarani (Barro Preto)
01/11 - 2 x 0 Bela Vista-SL (Santa Luzia, Sete Lagoas)
06/11 - 2 x 1 Siderúrgica (Independência)
13/11 - 2 x 2 Uberaba (Boulanger Pucci)
20/11 - 1 x 1 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
24/11 - 1 x 0 Renascença (Barro Preto)
27/11 - 3 x 1 Curvelo (Barro Preto)
04/12 - 2 x 1 América (Independência)
08/12 - 2 x 0 Metalusina (Barro Preto)
11/12 - 2 x 0 Villa Nova (Bonfim)
29/12 - 2 x 1 Pedro Leopoldo (Barro Preto)
19/01/1961 - 1 x 1 Sete (Independência)
22/01/1961 - 0 x 0 Atlético (Independência)
19/02/1961 - 1 x 0 Democrata-SL (Duarte de Paiva)

Classificação: 1º Cruzeiro (campeão); 2º Siderurgica; 3º America; 4º Villa Nova; 5º atletico; 6º Uberaba; 7º Bela Vista, Pedro Leopoldo e Valerio; 10º Democrata, Renascença e Sete; 13º Guarani; 14º Meridional; Rebaixados: 15º Curvelo; 16º Metalusina
*Cruzeiro classificado para o Campeonato Brasileiro de 1961, como campeão máximo de Minas Gerais
Artilheiro Maximo: Miltinho (Sete) com 30 gols

Fórmula de disputa:
Turno e Returno. Classificação definida no sistema de pontos corridos. Sem acesso, pois não havia Série B.

Critérios de participação:
Clubes da Divisão Extra de Profissionais inscritos no Campeonato. O Renascença e o Sete eram amadores e participavam da divisão extra como agregados. O Asas, de Lagoa Santa, se licenciou das disputas oficiais e não disputou o Campeonato de 1960.

Time Campeão:
Rossi (Josué), Massinha e Benito; Pireco, Amauri e Clever, Raimundinho, Elmo, Dirceu, Emerson e Hilton Oliveira. Tecnico: Niginho

Quem jogou:
Amauri 30
Cléver 27
Hilton Oliveira e Raimundinho 26
Elmo 25
Dirceu 24
Massinha 21
Benito 20
Emerson 18
Pireco 17
Nilsinho 15
Rossi (atacante) 14
Nelsinho e Rossi (goleiro) 13
Josué e Procópio 12
Vavá 10
Genivaldo 8
Iranildo e Nonô 5
Pedro 4
Tomazinho 2
Gradim e Mirim 1

Quem marcou gols:
Elmo 11
Raimundinho 8
Dirceu, Hilton Oliveira e Rossi 7
Amauri e Emerson 6
Iranildo e Nelsinho 1
Gol contra: Gegê (Democrata) 1

Novos estatutos, lei do acesso e a 1ª divisão do interior
O anteprojeto dos novos estatutos da federação mineira é publicado nas edições do jornal Estado de Minas, de 07, 08, 09 e 15/05/1960. Em 26 de maio ocorreu a assembleia geral para a aprovação do novos estatutos com a criação do Campeonato da 1ª divisão de Profissionais (do interior). Ficou decidida a criação da lei de acesso. Outra assembleia em 3 de junho aprovou a lei de acesso com os dois últimos colocados da divisão extra rebaixados para a 1ª divisão (interior). Em 13 de dezembro, o Conselho Nacional do Desporto-CND aprovou os novos estatutos da FMF.

Título de campeão mineiro
A Liga Desportiva de Juiz de Fora foi contra a criação da lei de acesso. Os dirigentes de Juiz de Fora sugeriram a criação de um campeonato dividido por zonas com os campeoes de cada chave disputando o título de "campeão mineiro". "O ideal é apontar-se o campeão mineiro", pedia o presidente do Tupi, José Calil Ahouagi (Estado de Minas, 13/05/1960)

Volta Olimpica no Horto
O empate sem gols com o atletico, no Independência, pela penúltima rodada, confirmou o bicampeonato do Cruzeiro. Foi a primeira comemoração de título do Cruzeiro no estádio Independência.


Postar um comentário