terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Campeonato Mineiro 1966

Em pé: William, Cláudio, Piazza, Raul, Ílton Chaves e Neco; Agachados: Natal, Zé Carlos, Tostão, Dirceu Lopes e Hilton Oliveira.

Carlos Henrique

CAMPEONATO MINEIRO 1966

Campanha do Cruzeiro
Turno
09/07 - Cruzeiro 4 x 1 Uberlândia
16/07 - Cruzeiro 7 x 0 Formiga
24/07 - Cruzeiro 2 x 0 Siderúrgica
30/07 - Cruzeiro 3 x 0 Renascença
07/08 - Cruzeiro 1 x 0 Nacional
14/08 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova
21/08 - Cruzeiro 3 x 2 Democrata
28/08 - Cruzeiro 2 x 1 Valério
04/09 - Cruzeiro 6 x 3 Uberaba
11/09 - Cruzeiro 5 x 1 América
18/09 - Cruzeiro 2 x 0 Atlético
Returno
25/09 - Cruzeiro 4 x 1 Siderúrgica (Praia do Ó, Sabará)
02/10 - Cruzeiro 3 x 0 Formiga
15/10 - Cruzeiro 4 x 1 Renascença
26/10 - Cruzeiro 0 x 1 Valério
30/10 - Cruzeiro 6 x 3 Villa Nova
06/11 - Cruzeiro 9 x 0 Nacional
13/11 - Cruzeiro 4 x 1 Uberlândia
20/11 - Cruzeiro 5 x 0 Democrata
27/11 - Cruzeiro 4 x 0 Uberaba
04/12 - Cruzeiro 1 x 0 América
11/12 - Cruzeiro 1 x 1 Atlético
*os mandos de campo contra Uberlandia, Formiga, Nacional, Villa Nova, Valerio e Uberaba, no turno, e contra o Democrata, de Sete Lagoas, no returno, foram invertidos para o Mineirão, devido a tabela dirigida. Todos os jogos do Cruzeiro foram disputados no Mineirão (por causa da tabela dirigida), à exceção do confronto contra o Siderúrgica, pelo returno

Classificação: 1º Cruzeiro (campeão); 2º atletico; 3º Uberaba; 4º Nacional; 5º Villa Nova; 6º Uberlândia; 7º America; 8º Valerio; 9º Democrata; 10º Siderurgica; 11º Formiga; Rebaixado: 12º Renascença
*Como campeão brasileiro de 1966, o Cruzeiro já estava garantido na edição de 1967. No entanto, o time estrelado também conquistou o título estadual de 1966 e, por isso, o atletico também se classificou para o Campeonato Brasilero de 1967, como vice-campeão mineiro de 1966.
Artilheiro Maximo: Tostão (Cruzeiro) com 18 gols
Campeão do Campeonato da 1ª Divisão (Interior): Araxá
Campeão do Campeonato da Divisão Extra (Juiz de Fora): Tupynambas

Sistema 4-2-4
Raul, Pedro Paulo, William, Claudio e Neco; Piazza e Dirceu Lopes; Natal, Tostão, Evaldo e Hilton Oliveira. Técnico: Airton Moreira.

Quem jogou
Raul 22
Pedro Paulo e Piazza 21
Natal 20
Dirceu Lopes, Hilton Oliveira e Neco 19
Tostão 17
Evaldo e William 16
Claudio 15
Vavá 10
Ilton Chaves 8
Batista, Marco Antônio e Zé Carlos 6
Celton e Wilson Almeida 3
Antoninho, Dalmar e Tonho 2
Caixa, Luís Carlos, Spencer e Valdir 1

Quem marcou gols
Tostão 18
Dirceu Lopes 17
Evaldo 14
Natal 11
Piazza 7
Batista 3
Dalmar e Hilton Oliveira 2
Marco Antônio, Pedro Paulo e Zé Carlos 1

Fórmula de disputa
Turno e Returno. Classificação definida no sistema de pontos corridos. O último colocado foi rebaixado para a divisão do interior (Primeira Divisão).

Critérios de participação:
Clubes da Divisão Extra de Profissionais inscritos no Campeonato. O Formiga participou como campeão da divisão do interior (1ª divisão) de 1965.

Sistema de "tabela dirigida"
O conselho divisional manteve o sistema da "tabela dirigida" no Campeonato da Divisão Extra. A “tabela dirigida” consistia na escolha dos dois jogos principais de cada rodada que seriam disputados no estádio de maio capacidade - o Mineirão. Para a escolha dos jogos 1 e 2 somava-se os pontos dos duelistas da rodada. O duelo que somasse o maior número de pontos seria o jogo 1 e o segundo maior o jogo 2. No caso de empate, adotava-se a soma de gols. Persistindo o empate os jogos 1 e 2 eram apontados em sorteio. Nas quatro primeiras rodadas do Campeonato de 1966, a pontuação final do campeonato de 1965 foi considerada. O Formiga, que subiu para a divisão extra, como campeão da divisão do interior, herdou os pontos do Guarani, que havia sido rebaixado, para efeito da tabela dirigida. Quando duas equipes do interior jogarem entre si e tiverem classificados como 1 e 2, os jogos obedecerão o mando de campo fixado na tabela. Também ficou definido que os jogos do turno e do returno entre America, atlético, Cruzeiro e Villa Nova seriam disputados no Mineirão. (Diario da Tarde, 23/04/1965).
Postar um comentário