quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Campeonato Mineiro 1968

Em pé: Zé Carlos, Neco, Darci, Pedro Paulo, Procópio e Raul; Agachados: Natal, Evaldo, Tostão, Dirceu Lopes e Rodrigues

Carlos Henrique

CAMPEONATO MINEIRO 1968

Campanha do Cruzeiro
Turno
24/03 - Cruzeiro 6 x 0 Uberlândia
31/03 - Cruzeiro 3 x 2 Uberaba
07/04 - Cruzeiro 0 x 0 Democrata
14/04 - Cruzeiro 0 x 0 Valério
19/04 - Cruzeiro 4 x 0 Usipa
27/04 - Cruzeiro 3 x 1 Araxá
04/05 - Cruzeiro 10 x 0 Independente
12/05 - Cruzeiro 2 x 0 América
19/05 - Cruzeiro 2 x 2 Formiga
26/05 - Cruzeiro 5 x 1 Villa Nova
02/06 - Cruzeiro 2 x 1 Atlético
Returno
24/07 - Cruzeiro 3 x 0 Uberlândia
28/07 - Cruzeiro 2 x 0 Usipa
31/07 - Cruzeiro 2 x 0 Uberaba
04/08 - Cruzeiro 3 x 0 Araxá
15/08 - Cruzeiro 3 x 0 Independente
18/08 - Cruzeiro 2 x 2 América
21/08 - Cruzeiro 3 x 0 Democrata
25/08 - Cruzeiro 2 x 0 Formiga
28/08 - Cruzeiro 5 x 1 Valério
01/09 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova
08/09 - Cruzeiro 1 x 1 Atlético
*todos os jogos que o Cruzeiro deveria disputar no interior foram transferidos para o Mineirão, devido aos critérios do sistema da "tabela dirigida".

Classificação: 1º Cruzeiro (campeão); 2º atletico; 3º Uberlândia; 4º Formiga; 5º Araxá, 6º America e Valerio; 8º Villa Nova; 9º Democrata; 10º Uberaba; 11º Usipa; 12º Independente
Artilheiro Maximo: Tostão (Cruzeiro) com 20 gols
Campeão do Campeonato da 1ª Divisão (Interior): Villa do Carmo, de Barbacena
Campeão do Campeonato da Divisão Extra (Juiz de Fora): Sport

Sistema 4-2-4
Raul, Pedro Paulo, Darci, Procópio e Neco; Zé Carlos e Dirceu Lopes; Natal, Tostão, Evaldo e Rodrigues. Técnico: Orlando Fantoni

Quem jogou
Pedro Paulo, Procópio, Raul e Tostão 22
Evaldo, Rodrigues e Zé Carlos 21
Natal 20
Dirceu Lopes 19
Darci 17
Neco 16
Murilo 9
Piazza 8
Hilton Oliveira 7
Wilson Almeida 5
Ditão 4
Davi, Fazzano e Ricardo 3
Palhinha e Viktor 2
Ilton Chaves e Lauro 1

Quem marcou gols
Tostão 20
Evaldo 15
Natal 8
Dirceu Lopes e Rodrigues 6
Darci e Zé Carlos 3
Procópio e Wilson Almeida 1
Gol contra: Furneca (Usipa) 1

Fórmula de disputa
Turno e Returno. Classificação definida no sistema de pontos corridos. O último colocado deveria ter sido rebaixado, mas com as mudanças feitas no Campeonato em 1969, não houve o descenso.

Critérios de participação:
Clubes da Divisão Extra de Profissionais inscritos no Campeonato. O Independente participou como campeão da divisão do interior (1ª divisão) de 1967, mas para confirmar a vaga teve que enfrentar o Nacional de Uberaba, último colocado do Campeonato da divisão extra de 1967 em dois jogos. Após duas vitórias sobre o Nacional por 3 a 1 e 1 a 0, em 31 de março e 2 de abril de 1968, o Independente confirmou o acesso.

Sistema de "tabela dirigida"
O conselho divisional manteve o sistema da "tabela dirigida" no Campeonato da Divisão Extra. A “tabela dirigida” consistia na escolha dos dois jogos principais de cada rodada que deveriam ser disputados no estádio de maior capacidade - o Mineirão. Para a escolha dos jogos 1 e 2 somava-se os pontos dos duelistas da rodada. O duelo que somasse o maior número de pontos seria o jogo 1 e o segundo maior o jogo 2. No caso de empate, adotava-se a soma de gols. Persistindo o empate os jogos 1 e 2 eram apontados em sorteio. Nas quatro primeiras rodadas do Campeonato de 1968, a pontuação final do campeonato de 1967 foi considerada. O Independente, de Uberaba, que subiu para a divisão extra, como campeão da divisão do interior, herdou os pontos do Nacional, de Uberaba, que foi rebaixado, para efeito da tabela dirigida. Quando duas equipes do interior jogarem entre si e tiverem classificados como 1 e 2, os jogos obedecerão o mando de campo fixado na tabela. Também ficou definido que os jogos do turno e do returno entre America, Atletico, Cruzeiro e Villa Nova seriam disputados no estádio de maior capacidade. (Diario da Tarde, 23/04/1965).

Classificação dos clubes no critérios de rendas dos jogos:
1º Cruzeiro ($789.527,00); 2º Atlético ($770.192,50); 3º América ($247.776,00); 4º Formiga ($159.209,50); 5º Villa Nova ($125.089,00); 6º Uberlândia ($113.219,00); 7º Araxá ($95.222,50); 8º Uberaba ($91.905,00); 9º Democrata ($86.675,50); 10º Valério ($76.808,50); 11º Usipa ($72.622,50); 12º Independente ($69.573,00)

Reforma estatutos da FMF
Os estatutos da FMF foram reformados em abril de 1965, mas só foram aprovados pelo CND, em abril de 1966. O novo documento foi homologado pelo Ministério da Educação em 4 de julho 1966 e publicado no Diário Oficial de 28 de julho de 1966.

Rendas oneradas
Além do Governo estadual, a Prefeitura de Belo Horizonte passou a cobrar 2% do total arrecadado pelas bilheterias do Mineirão (Diario da Tarde, 20/05/1968)
Postar um comentário