sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Campeonato Mineiro 1969

Em pé: Vanderlei, Fontana, Pedro Paulo, Piazza, Mario Tito e Raul; Agachados: Natal, Zé Carlos, Tostão, Dirceu Lopes e Rodrigues

Carlos Henrique

CAMPEONATO MINEIRO 1969

Campanha do Cruzeiro
Turno
26/01 - Cruzeiro 4 x 0 Valério (Mineirão)
15/02 - Cruzeiro 3 x 0 Democrata-GV (Mamudão, Gov. Valadares)
22/02 - Cruzeiro 8 x 0 Tupi (Mineirão)
02/03 - Cruzeiro 1 x 0 Formiga (Mineirão)
09/03 - Cruzeiro 5 x 0 Sete (Mineirão)
16/03 - Cruzeiro 3 x 1 Uberaba (Boulanger Pucci, Uberaba)
23/03 - Cruzeiro 0 x 0 Uberlândia (Juca Ribeiro, Uberlandia)
30/03 - Cruzeiro 3 x 0 Araxá (Mineirão)
13/04 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova (Mineirão)
16/04 - Cruzeiro 4 x 0 Villa do Carmo (Mineirão)
20/04 - Cruzeiro 3 x 0 Usipa (Lanari Júnior, Ipatinga)
27/04 - Cruzeiro 1 x 0 América (Mineirão)
05/05 - Cruzeiro 1 x 0 Atlético (Mineirão)
07/05 - Cruzeiro 2 x 0 Independente (Mineirão)
11/05 - Cruzeiro 1 x 0 Democrata-SL (Duarte de Paiva, Sete Lagoas)
Returno
14/05 - Cruzeiro 1 x 0 Democrata-GV (Mineirão)
18/05 - Cruzeiro 3 x 1 Democrata-SL (Mineirão)
21/05 - Cruzeiro 1 x 1 Independente (Boulanger Pucci, Uberaba)
25/05 - Cruzeiro 2 x 0 América (Mineirão)
28/05 - Cruzeiro 1 x 1 Villa do Carmo (São Sebastião, Barbacena)
01/06 - Cruzeiro 2 x 0 Formiga (Juca Pedro, Formiga)
05/06 - Cruzeiro 2 x 1 Araxá (Fausto Alvim, Araxá)
08/06 - Cruzeiro 1 x 0 Atlético (Mineirão)
15/06 - Cruzeiro 1 x 0 Uberlândia (Mineirão)
18/06 - Cruzeiro 3 x 0 Villa Nova (Mineirão)
22/06 - Cruzeiro 1 x 0 Tupi (Salles de Oliveira, Juiz de Fora)
25/06 - Cruzeiro 1 x 0 Uberaba (Mineirão)
28/06 - Cruzeiro 5 x 0 Usipa (Mineirão)
03/07 - Cruzeiro 2 x 0 Sete (Mineirão)
06/07 - Cruzeiro 1 x 1 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)

Classificação: 1º Cruzeiro (campeão); 2º atletico; 3º Valerio; 4º Araxá; 5º Villa Nova; 6º America; 7º Uberlandia; 8º Tupi; 9º Independente; 10º Uberaba; 11º Formiga; 12º Villa do Carmo; 13º Democrata-GV; 14º Democrata-SL; 15º Sete; 16º Usipa
Artilheiro Maximo: Dario (cam) com 28 gols

Fórmula de disputa
Turno e Returno. Classificação definida no sistema de pontos corridos. Sem rebaixamento.

Critérios de participação:
Clubes da Divisão Extra de Profissionais inscritos no Campeonato. O Villa do Carmo participou como campeão da divisão do interior (1ª divisão) de 1968. O Democrata, de Governador Valadares, o Sete de Setembro e o Tupi foram incluídos a "título precário".

Sistema 4-2-4
Raul, Pedro Paulo, Mario Tito (Raul Fernandes), Fontana e Vanderlei; Piazza (Zé Carlos) e Dirceu Lopes; Natal, Tostão, Evaldo e Rodrigues (Hilton Oliveira). Técnico: Gérson

Quem jogou
Raul e Zé Carlos 30
Vanderlei 28
Evaldo e Piazza 27
Dirceu Lopes e Rodrigues 25
Fontana e Natal 22
Pedro Paulo e Tostão 21
Mario Tito e Raul Fernandes 20
Hilton Oliveira 19
Palhinha 11
Darci 10
Neco 7
Wilson Almeida 6
Petronilho e Ricardo 3
Jackson, Lauro, Nêgo e Ninha 1

Quem marcou gols
Tostão 18
Dirceu Lopes 12
Zé Carlos 11
Evaldo, Natal, Piazza e Rodrigues 4
Hilton Oliveira, Palhinha e Petronilho 2
Mario Tito, Raul Fernandes, Vanderlei e Wilson Almeida 1

Eliminatória anulada
O Villa do Carmo, como campeão da divisão do interior (1ª divisão) de 1968 disputou um série eliminatória contra o Independente, último colocado do Campeonato da Divisão Extra de 1968 pelo acesso ao Campeonato de 1969. As equipes empataram três jogos consecutivos, em 8/12 (0 a 0), 12/12 (0 a 0) e 15/12 (1 a 1). Com a decisão da FMF de aumentar de 12 para 16 o numero de participantes do Campeonato, a eliminatória pelo acesso foi anulada.

Mudanças no Campeonato da Divisão Extra
Em 7 de janeiro de 1969, o Conselho Divisional decidiu abolir o sistema da "tabela dirigida". O número de participantes do Campeonato aumentou de 12 para 16. O Democrata (Governador Valadares), o Sete de Setembro (Belo Horizonte) e o Tupi (Juiz de Fora) foram incluídos a título precário. O Independente foi mantido na divisão extra e o Villa do Carmo, de Barbacena, teve o acesso confirmado como campeão da divisão do interior de 1968.

Divisão de Acesso
A Divisão do Interior (1ª divisão) e a Divisão Especial foram extintas. A Liga de Juiz de Fora organizava a divisão especial e havia recebido a competência de promover o campeonato envolvendo clubes das zonas da mantiqueira, da mata e das vertentes em 1954. Os clubes que não integrassem a divisão extra formariam a divisão de acesso. Entre agosto e outubro um torneio envolveu 22 equipes inscritas, que foram divididas em 4 chaves. Os líderes e vice-líderes de cada chave foram promovidos à Divisão Extra de 1970, que passaria a ter 24 integrantes.

Alvarás cassados
Vários alvarás de ligas municipais e de clubes foram cassados. Um dos atingidos foram o Tupynambás (Juiz de Fora) e o Renascença (Belo Horizonte) (Estado de Minas, 24/05/1969)

Campeão invicto e com defesa menos vazada
O Cruzeiro conquistou pelo segundo ano consecutivo o campeonato estadual de forma invicta. Com seis gols sofridos em 30 jogos, o time estrelado a menor média de gols sofridos da história da competição que foi de 0,2 gol por jogo. O goleiro Raul permaneceu 10 jogos consecutivos sem sofrer gols - outra recorde na história da competição.

Maior público pagante da história
O classico em que o Cruzeiro derrotou o atletico por 1 a 0 proporcionou a maior venda de ingressos da história do futebol mineiro: 123.351 bilhetes. O publico presente no Mineirão foi de 129.377 torcedores.
Postar um comentário