segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Campeonato Mineiro 1971

Em pé: Neco, Pedro Paulo, Piazza, Perfumo, Fontana e Raul. Agachados: Roberto Batata, Zé Carlos, Tostão, Dirceu Lopes e Lima

Henrique Ribeiro

CAMPEONATO MINEIRO 1971

Campanha do Cruzeiro
Turno
14/03 - Cruzeiro 0 x 0 Flamengo, de Varginha
20/03 - Cruzeiro 5 x 2 Atlético Três Corações
25/03 - Cruzeiro 3 x 1 Valério
27/03 - Cruzeiro 2 x 0 Villa Nova
03/04 - Cruzeiro 4 x 1 Fluminense, de Araguari
07/04 - Cruzeiro 1 x 0 Uberlândia
14/04 - Cruzeiro 1 x 0 Cassimiro de Abreu, de Montes Claros
18/04 - Cruzeiro 1 x 1 América
22/04 - Cruzeiro 3 x 0 Uberaba
25/04 - Cruzeiro 2 x 2 Tupi
02/05 - Cruzeiro 0 x 1 Cam
Returno
08/05 - Cruzeiro 4 x 0 Flamengo
14/05 - Cruzeiro 3 x 0 Atlético Três Corações
16/05 - Cruzeiro 2 x 0 Valério
19/05 - Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova
22/05 - Cruzeiro 2 x 1 Fluminense
30/05 - Cruzeiro 1 x 0 Uberlândia
06/06 - Cruzeiro 3 x 0 Cassimiro de Abreu
10/06 - Cruzeiro 1 x 1 América
13/06 - Cruzeiro 2 x 0 Uberaba
20/06 - Cruzeiro 4 x 0 Tupi
27/06 - Cruzeiro 0 x 1 Cam
*Todos os jogos foram disputados no Mineirão, devido a tabela dirigida.

Classificação: 1º America (campeão); 2º Cruzeiro; 3º Cam; 4º Uberlandia; 5º Valerio; 6º Tupi; 7º Uberaba; 8º Atletico TC; 9º Villa Nova; 10º Fluminense; 11º Flamengo; 12º Cassimiro de Abreu
*os seis primeiros colocados garantiram a classificação para o Campeonato Mineiro de 1972
Artilheiro Máximo: Jair Bala (America) com 14 gols

Fórmula de disputa
Turno e Returno. Classificação definida no sistema de pontos corridos.

Critérios de participação:
Os 6 primeiros classificados do Campeonato de 1970, mais outros 6 classificados pelo Torneio Eliminatório de 1971

Sistema 4-2-4
Raul (Hélio), Pedro Paulo, Perfumo, Fontana e Neco; Toninho e Spencer; Gil (Roberto Batata), Palhinha, João Ribeiro (Dirceu Lopes) e Rodrigues (Lima). Técnico: João Crispim (10), Ilton Chaves (12)

Quem jogou
Pedro Paulo 22
Spencer 17
Toninho 16
Palhinha 14
Dirceu Lopes, Gil e João Ribeiro 12
Fontana, Hélio, Lima, Perfumo, Raul, Roberto Batata e Rodrigues 11
Gilberto, Mendes, Miro, Neco e Neiriberto 10
Evaldo 8
Eduardo 7
Darci, Tostão e Zé Carlos 6
Vanderlei 4
Piazza 3
Geraldo Galvão 2
Dirceu Batista, Emerson, Lauro, Mario Tito, Moraes e Vicente 1

Quem marcou gols
João Ribeiro 9
Dirceu Lopes e Spencer 6
Gilberto 5
Lima, Palhinha e Roberto Batata 4
Rodrigues 3
Eduardo, Gil, Pedro Paulo e Toninho 1

Divisão Extra
Em 1971, a divisão extra teve 26 clubes. Ficou definido que o Campeonato Mineiro de 1971 seria disputado pelos seis primeiros colocados do Estadual de 1970, mais outros quatro classificados num torneio eliminatório que envolveria os 20 times restantes. No entanto, cinco clubes desistiram da disputa do Eliminatório, que acabou tendo 15 participantes.

Torneio Eliminatório
O Eliminatório foi disputado entre os meses de janeiro e março. Os 15 participantes foram divididos em quatro chaves. Os primeiros colocados de cada chave garantiram a classificação para o Estadual. Cassimiro de Abreu, Tupi, Flamengo e Fluminense, foram os primeiros colocados das chaves A, B, C e D.

Aumento no número de clubes
Em 9 de março, o Conselho Divisional decidiu aumentar de 10 para 12 o número de participantes do Estadual. O Uberaba, segundo colocado da chave D, foi indicado por ter disputado o único grupo com 5 equipes. A chave D teve quatro equipes, e as chaves B e C apenas três cada. O Atletico TC, segundo colocado do Grupo C, decidiu a última vaga contra o Nacional de Muriaé, segundo colocado do Grupo B. O jogo foi em 13 de março, no Estádio do Tupynambas, em Juiz de Fora. O Atlético TC venceu por 2 a 1.

Tabela dirigida mantida
O conselho divisional decidiu manter o sistema da "tabela dirigida" no Campeonato da Divisão Extra. A “tabela dirigida” consistia na escolha dos dois jogos principais de cada rodada que deveriam ser disputados no estádio de maior capacidade - o Mineirão. Para a escolha dos jogos 1 e 2 somava-se os pontos dos duelistas da rodada. O duelo que somasse o maior número de pontos seria o jogo 1 e o segundo maior o jogo 2. No caso de empate, adotava-se a soma de gols. Persistindo o empate os jogos 1 e 2 eram apontados em sorteio. Nas quatro primeiras rodadas do Campeonato de 1971, a pontuação final do campeonato de 1970 foi considerada. Quando duas equipes do interior jogarem entre si e tiverem classificados como 1 e 2, os jogos obedecerão o mando de campo fixado na tabela (Diario da Tarde, 23/04/1965).

Time reserva no turno
A diretoria cruzeirense decidiu escalar os reservas no deficitário Campeonato Mineiro, enquanto os titulares disputavam amistosos no exterior em troca de rentáveis cachês em dólar para compensar os prejuízos do caixa no primeiro semestre. O Cruzeiro tinha no plantel quatro campeões mundiais pela Seleção Brasileira, Tostão, Piazza, Fontana e Brito, e isto o promovia a uma atração a nivel internacional no mesmo nível de Santos, Palmeiras e Botafogo. Os clubes do interior protestaram e não concordaram com a medida da diretoria cruzeirense, pois a escalação do quadro reserva representaria baixas arrecadações nos jogos pelo estadual.

Cruzeiro Exportação
O ministro da Fazenda, Delfim Netto, adotou o lema "exportar é a solução" para incentivar a economia do país. O presidente Felício Brandi levou ao pé da letra o slogan do governo e resolveu promover o produto do Cruzeiro no exterior. Assim foi criado o Cruzeiro Exportação. Enquanto os reservas disputavam o Campeonato Estadual, o time principal se apresentou no Uruguai, Argentina, Bolivia, Colombia, Peru, Costa Rica, Honduras, Guatemala, El Salvador e Panamá. O time faturou dólares

Cruzeiro obrigado a voltar ao Brasil
Quando estava no Panama, em 17 de abril, o time cruzeirense recebeu uma ordem do Conselho Nacional do Desporto-CND para retornar ao Brasil para disputar o Campeonato Mineiro com o time principal. O órgão, que era ligado ao governo federal, ameaçou suspender a participação do clube no Campeonato Brasileiro, caso não atendesse a ordem. Corrigidos os valores para o dólar atual, o Cruzeiro faturou 256 mil dólares nos 16 amistosos pelo exterior. Convertidos para a frágil moeda brasileira da época, seriam necessários dois estaduais inteiros para atingir esta receita.
Postar um comentário