terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

JAIRZINHO

Jairzinho, à esquerda na foto, comemora um gol com o atacante Joãozinho

Carlos Henrique

25/12/1944 Jair Ventura Filho, nasce em Duque de Caxias, RJ

12/07/1966 Como atleta do Botafogo, Jairzinho estreia no Mundial, na vitória (2 a 0) da Seleção Brasileira sobre a Bulgária, em Liverpool, na Inglaterra. O atacante também foi titular em todos os jogos da Seleção nos Mundiais de 1966, 1970 e 1974. Conquistou o título mundial de 1970 com a companhia de três cruzeirenses: Fontana, Piazza e Tostão. No Mundial de 1970 ganhou o apelido de furacão da copa.

02/01/1976 O ponta de lança Jairzinho chega ao Cruzeiro a pedidos de Zezé Moreira. O treinador pedia um jogador com experiência internacional para a disputa da Libertadores. Jair havia sido dispensado do Olimpique de Marselha, da França, após agredir um auxiliar de arbitragem. Estava há 9 meses sem clube.

01/02/1976 Estreia com a camisa estrelada na vitória por 4 a 1 sobre a Caldense, no Mineirão, pela fase final do Campeonato Mineiro de 1975.

15/02/1976 O “Furacão” marca o primeiro gol com a camisa azul. Foi o segundo da vitória por 3 a 1 sobre a Caldense, no Mineirão, pela fase final do Campeonato Mineiro de 1975.

22/02/1976 Conquista o primeiro título pelo Cruzeiro. Com a vitória por 1 a 0 sobre o atlético, no Mineirão, Jairzinho sagrava-se campeão mineiro de 1975.

18/04/1976 Com a presença do Furacão, o Cruzeiro vence o Uberaba por 4 a 2, no Uberabão, pela semifinal da Taça Minas Gerais. O jogo teve a presença de 32.700 torcedores. O maior público da história do Uberabão, que naqueles tempos, era o segundo maior estádio de Minas.

20/05/1976 Marca 4 gols na goleada por 7 a 1 sobre o Alianza Lima, do Peru, no Mineirão, pela Taça Libertadores.

30/05/1976 Marca o segundo gol da vitória por 4 a 1 sobre a LDU, do Equador, no Mineirão. Foi o 12º gol dele na Libertadores. Ele faria 12 jogos no Sulamericano e terminaria como vice-artilheiro do time, com um gol a menos que Palhinha, e média de um gol por partida.

28/07/1976 Leva cartão vermelho no 2º jogo decisivo da Libertadores, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. O Cruzeiro foi derrotado por 2 a 1.

30/07/1976 Conquista a Taça Libertadores pelo Cruzeiro. Não participa da vitória por 3 a 2 sobre o River Plate, no terceiro jogo decisiva, no estádio Nacional, em Santiago, no Chile, por estar suspenso.

21/12/1976 Disputa seu último jogo pelo Cruzeiro no empate sem gols contra o Bayern de Munique, da Alemanha, no Mineirão, pelo segundo jogo decisivo da Taça Intercontinental. Ao todo fez 51 jogos e marcou 30 gols.

31/12/1976 Encerra o contrato de empréstimo com o Cruzeiro.

14/01/1977 Recusa a viajar com a delegação cruzeirense para a excursão pelas Américas sem renovar contrato.

27/01/1977 O jogador revela ao presidente do Cruzeiro, Felício Brandi, que não renovará com o Cruzeiro, pois recebera uma proposta milionária para jogar na Portuguesa, da Venezuela, que disputaria a Taça Libertadores. “Saio desta cidade que me acolheu com muito carinho. Vou para a Venezuela, mas será por pouco tempo. Porque eu pretendo realmente encerrar minha carreira no Cruzeiro. Espero que a torcida entenda que sou um profissional e procurei ser com o Cruzeiro, tão honesto quanto o Cruzeiro foi comigo”, declarou. Felício tentou um acordo pra que jogasse por mais três meses pelo Cruzeiro, mas não foi possível. Segundo Jairzinho, o contrato com os venezuelanos lhe garantiria o futuro.

*Série: Jogadores do Mundial que Jogaram pelo Cruzeiro

Postar um comentário