quarta-feira, 25 de maio de 2016

Campeonato Mineiro 1980

No Campeonato Mineiro de 1980, o Cruzeiro aplicou a maior goleada do Mineirão. O placar de 11 a 0 sobre o Flamengo de Varginha, é o maior até hoje no estádio da Pampulha. Na foto o atacante Mauro (à esquerda), Roberto César (ao centro) e Alexandre (com a camisa 10) pressionaram o gol defendido pelo goleiro Pascoal.

Carlos Henrique

CAMPEONATO MINEIRO 1980

Campanha do Cruzeiro

Primeira Fase
18/09 - Cruzeiro 6 x 0 Araguari (Mineirão)
21/09 - Cruzeiro 2 x 0 Sport (Procópio Teixeira, Juiz de Fora)
28/09 - Cruzeiro 2 x 0 Democrata (Mamudão, Gov. Valadares)
01/10 - Cruzeiro 5 x 1 Esportiva Guaxupé (Mineirão)
05/10 - Cruzeiro 1 x 1 Uberlândia (Juca Ribeiro, Uberlândia)
09/10 - Cruzeiro 11 x 0 Flamengo, de Varginha (Mineirão)
Classificação (Grupo A): 1º America; 2º Guarani; 3º Uberaba; 4º Villa Nova; 5º Atletico TC; 6º Ateneu; 7º Tupi
Classificação (Grupo B): 1º atletico; 2º Valerio; 3º Alfenense; 4º Nacional-M; 5º Caldense; 6º Araxá; 7º Nacional-U
Classificação (Grupo C): 1º Cruzeiro; 2º Democrata-GV; 3º Esportiva; 4º Araguari; 5º Sport; 6º Uberlândia; 7º Flamengo
*america, atletico e Cruzeiro garantiram um ponto de bônus cada, para a Fase Final.

Fase Final
15/10 - Cruzeiro 2 x 0 Guarani (Mineirão)
18/10 - Cruzeiro 4 x 0 Esportiva Guaxupé (Mineirão)
23/10 - Cruzeiro 2 x 0 Democrata (Mineirão)
26/10 - Cruzeiro 0 x 1 Atlético (Mineirão)
29/10 - Cruzeiro 1 x 1 Valério (Mineirão)
02/11 - Cruzeiro 2 x 2 América (Mineirão)
05/11 - Cruzeiro 4 x 1 Uberaba (Mineirão)
09/11 - Cruzeiro 1 x 0 Guarani (Mineirão)
12/11 - Cruzeiro 1 x 0 Valério (Mineirão)
16/11 - Cruzeiro 1 x 1 América (Mineirão)
19/11 - Cruzeiro 4 x 0 Esportiva (Mineirão)
23/11 - Cruzeiro 0 x 0 Uberaba (Uberabão)
26/11 - Cruzeiro 2 x 1 Democrata (Mineirão)
30/11 - Cruzeiro 0 x 2 Atlético (Mineirão)
*O regulamento determinava que os jogos da fase final fossem disputados em estádios com capacidade mínima para 15 mil torcedores.

Classificação Geral: 1º Cam (Campeão); 2º Cruzeiro; 3º America; 4º Uberaba; 5º Valerio; 6º Democrata-GV; 7º Guarani; 8º Esportiva; 9º Alfenense; 10º Villa Nova; 11º Atletico TC; 12º Nacional-M; 13º Ateneu; 14º Araguari; 15º Caldense; 16º Araxá; 17º Sport; 18º Uberlândia; 19º Tupi; 20º Flamengo; 21º Nacional-U
*Cam e Cruzeiro classificados para o Campeonato Brasileiro de 1981; America e Uberaba classificados para o módulo Taça de Prata do Campeonato Brasileiro de 1981
Artilheiro Máximo: Mauro (Cruzeiro) com 18 gols

Fórmula de disputa
Campeonato dividido em duas fases. Os 21 clubes participantes foram divididos em três grupos com 7 clubes cada na primeira fase e se enfrentaram dentro de suas chaves em turno único. Os primeiros colocados de cada chave se classificaram para a Fase Final e receberam um ponto de bônus na tabela. Os segundos colocados de cada chave, mais outras duas equipes com maior número de pontos na primeira fase também se classificaram. A Fase Final foi disputada num octogonal (8 equipes) em turno e returno. A equipe que somou o maior número de pontos nesta fase sagrou-se campeã mineira.

Critérios de participação:
Todas as 16 equipes do Campeonato da Divisão Extra de 1979, mais os quatro finalistas do Campeonato da 1a Divisão de 1978.

Sistema 4-3-3
Luiz Antônio, Zé Carlos, Zezinho Figueroa, Marquinhos (Bianque), Luiz Cosme; Eduardo (Nélio), Alexandre, Mauro; Carlinhos, Roberto César, Jésum (Joãozinho). Técnicos: Ilotn Chaves (11), Tim (9)

Quem jogou
Luiz Cosme, Roberto César 20
Alexandre, Carlinhos, Mauro, Zezinho Figueroa 19
Luiz Antônio 18
Zé Carlos 15
Jesum, Nélio 13
Eduardo 12
Joãozinho 11
Bianque, Marquinhos 8
Geraldão, Mariano, Mundinho, Tião 7
Luiz Carlos Oliveira 5
Eli Carlos, Mauro Campos 4
Ica, Luiz Carlos Teixeira 2

Quem marcou gols:
Mauro 18
Roberto César 13
Alexandre 6
Carlinhos 5
Geraldão, Tião 2
Jesum, Luiz Carlos Oliveira, Luiz Cosme, Mundinho, Zezinho Figueroa 1

Virada de Mesa
Na reunião do Conselho Divisional em 5 de setembro, decidiu-se que o Campeonato de 1980 seria disputado pelos mesmos clubes do ano anterior. O presidente da Federação, Coronel José Guilherme, sugeriu a inclusão de mais 5 clubes (Alfenense, Atletico Três Corações, Flamengo, Sport Juiz de Fora e Tupi) que haviam disputado a Taça Minas Gerais, que foi realizada antes do Campeonato. America, Atletico, Democrata, Uberlândia e Villa Nova foram os baba-ovos do coronel que votaram a favor. O restante votou contra. Arbitrariamente, a Federação não levou em consideração a vontade da maioria e incluiu os 5 clubes elevando de 16 para 21 o número de participantes do Estadual.

Fim da ditadura?
O Campeonato correu risco de ser suspenso e a Federação de sofrer uma intervenção, porque o presidente Coronel José Guilherme ignorou a deliberação 13/79, de 31/12/1979, do Conselho Nacional do Desporto-CND, que dava poderes aos clubes de decidir tudo sobre o Campeonato. A deliberação acabou com os totais poderes que o governo militar havia dado aos presidentes das federações em 1973. O Conselho Divisional passaria a se chamar Conselho Arbitral e os clubes voltariam a ser ouvidos e as propostas votadas nas reuniões. Ateneu, Caldense, Nacional-U, Uberaba e Uberlândia ingressaram um pedido de anulação do Campeonato Mineiro junto ao CND.

Torneio de Acesso e definição do descenso
A CBD determinou que os Campeonatos Estaduais teriam o máximo de 12 participantes em 1981. Assim, numa reunião em 13 de outubro, já como Conselho Arbitral, os clubes decidiram que os finalistas do octogonal estariam garantidos no Estadual de 1981. As equipes classificadas entre o 9º e o 21º lugares, mais o Sete de Setembro, Huracan (Itajubá) e Paraisense, que disputaram a Taça Minas Gerais, se enfrentariam num Torneio de Acesso pelas quatro vagas restantes do Estadual de 1981. Neste certame ficou definido o rebaixamento de Alfenense, Atlético Três Corações, Nacional de Muriaé, Ateneu, Araguari, Araxá, Sport, Flamengo, Nacional de Uberaba, Sete, Huracan e Paraisense para a 2ª divisão. Caldense, Uberlândia, Villa Nova e Tupi se garantiram na 1a divisão de 1981.

Taça de Bronze do Campeonato Brasileiro
As equipes classificadas entre o 5º e o 8º lugares disputaram um torneio seletivo para a Taça de Bronze de 1981, que foi vencido pelo Guarani.

Critérios de desempate
Vitórias, confronto direto, saldo de gols, gols pró, sorteio.

Despreparo policial e morte
No jogo entre Atletico Três Corações e Ateneu, em 4 de outubro, o árbitro Francisco Rafael Cândido, encerrou o jogo aos 33 minutos, do 2o tempo. Ele admitiu o erro e tentou reiniciar o jogo, mas o Ateneu não voltou a campo. O impasse gerou protestos dos torcedores no estádio Elias Arbex. Numa ação desmedida, a Policia Militar lançou bombas de efeito moral sobre os torcedores. Os militares sacaram armas e dispararam tiros. Um deles matou o lanterneiro Esteves Brasil, de 25 anos. O abuso foi noticiado até pela France Press, na França. O jogo acabou anulado por "erro de direito" do árbitro.

Maior goleada
Na última rodada da primeira fase, o Cruzeiro goleou o Flamengo de Varginha, no Mineirão, por 11 a 0. Foi o maior placar da história do estádio, que só não foi maior, porque o goleiro Pascoal defendeu um pênalti cobrado por Mauro aos 62' de jogo. O árbitro Hélio Cosso ainda anulou dois gols marcados por Mauro aos 45' e aos 56' de jogo. Foi a última partida como profissional do goleiro Pascoal. O Flamengo que foi um dos clubes convidados pelo presidente Coronel Guilherme para a disputa do Estadual passava por uma grave crise política e financeira. Os atletas não recebiam salários há dois meses. Após o jogo, a diretoria do Flamengo dispensou todo o plantel e fechou as portas do estádio Rubro-negro. 
Postar um comentário