domingo, 24 de julho de 2016

Campeonato Mineiro 1988

Carlos Henrique

Primeiro Turno
31/01 - Cruzeiro 3 x 1 Sport Juiz de Fora (Mineirão)
03/02 - Cruzeiro 0 x 1 Valério (Mineirão)
14/02 - Cruzeiro 1 x 1 Nacional (Mineirão)
21/02 - Cruzeiro 1 x 1 Villa Nova (Mineirão)
28/02 - Cruzeiro 1 x 1 Tupi (Salles de Oliveira, Juiz de Fora)
02/03 - Cruzeiro 2 x 1 Caldense (Mineirão)
06/03 - Cruzeiro 3 x 0 América (Mineirão)
10/03 - Cruzeiro 1 x 1 Uberaba (Uberabão)
13/03 - Cruzeiro 1 x 0 Uberlândia (Parque do Sabiá)
17/03 - Cruzeiro 3 x 0 Rio Branco (Mineirão)
20/03 - Cruzeiro 4 x 1 Esportivo (Starling Soares, Passos)
23/03 - Cruzeiro 6 x 1 Fabril (Mineirão)
27/03 - Cruzeiro 3 x 0 Minas (Joaquim Vilela, Boa Esperança)
03/04 - Cruzeiro 2 x 1 Atlético (Mineirão)
06/04 - Cruzeiro 1 x 1 Democrata-SL (Duarte de Paiva, Sete Lagoas)
Classificação: 1º C.a.m., 2º Cruzeiro, 3º Fabril, 4º Uberlandia, 5º Valerio, 6º Uberaba, 7º Caldense, 8º Tupi, 9º Democrata-SL, 10º America, 11º Nacional, 12º Villa Nova, 13º Esportivo, 14º Sport, 15º Rio Branco, 16º Minas

Segundo Turno
10/04 - Cruzeiro 4 x 2 Sport Juiz de Fora (Procópio Teixeira, Juiz de Fora)
16/04 - Cruzeiro 4 x 0 Democrata-SL (Mineirão)
20/04 - Cruzeiro 2 x 0 Uberaba (Mineirão)
24/04 - Cruzeiro 0 x 2 Fabril (Juventino Dias, Lavras)
30/04 - Cruzeiro 3 x 1 Uberlândia (Mineirão)
08/05 - Cruzeiro 2 x 0 Esportivo (Mineirão)
15/05 - Cruzeiro 0 x 0 Caldense (Ronaldão, Poços de Caldas)
22/05 - Cruzeiro 3 x 1 Tupi (Mineirão)
08/06 - Cruzeiro 1 x 0 Minas (Mineirão)      
23/06 - Cruzeiro 3 x 0 Valério (Israel Pinheiro, Itabira)
26/06 - Cruzeiro 2 x 2 América (Mineirão)
29/06 - Cruzeiro 0 x 1 Rio Branco (Parque do Azulão, Andradas)
03/07 - Cruzeiro 2 x 0 Nacional (Uberabão)
06/07 - Cruzeiro 4 x 0 Villa Nova (Mineirão)
10/07 - Cruzeiro 0 x 1 Atlético (Mineirão)
Classificação: 1º C.a.m., 2º Cruzeiro, 3º Esportivo, 4º America, 5º Democrata-SL, 6º Valerio, 7º Fabril, 8º Uberlandia, 9º Rio Branco, 10º Sport, 11º Villa Nova, 12º Minas, 13º Caldense, 14º Tupi, 15º Nacional, 16º Uberaba

Classificação Final: 1º C.a.m. (campeão), 2º Cruzeiro, 3º Fabril, 4º Valerio, 5º Uberlandia, 6º Esportivo, 7º America, 8º Democrata-SL, 9º Caldense, 10º Tupi, 11º Uberaba, 12º Villa Nova, 13º Rio Branco, 14º Nacional, 15º Sport, 16º Minas
*Atlético e Cruzeiro classificados para a Copa do Brasil de 1989
Artilheiro Máximo: Hamilton (Cruzeiro) com 16 gols

Critérios de Participação
O Campeonato de 1988 foi disputado por 16 clubes. O Minas de Boa Esperança e o Sport Juiz de Fora, campeão e vice, da divisão de acesso de 1987 substituíram Atlético Três Corações e o Democrata de Valadares que foram rebaixados.

Sistema de disputa
Dividido em dois turnos distintos. Caso houvesse vencedores distintos em cada turno, o título seria decidido num triangular que contaria com a equipe do interior com o maior número de pontos nos dois turnos somados. O vencedor de turno, que somasse o maior número de pontos nos dois turnos, aguardaria o classificado do confronto entre o vencedor do outro turno e o melhor time do interior para decidir o título estadual. Caso uma mesma equipe vencesse os dois turnos esta seria campeão mineira sem a necessidade de uma decisão.

Minas x Pouso Alegre
O Minas, de Boa Esperança, como campeão da 2a Divisão, faria a sua estréia contra o Atlético. O Pouso Alegre ganhou um recurso na CBF e cassou o registro profissional de seu concorrente, obrigando a Federação a cancelar o jogo entre ambos na 1a rodada (Diario da Tarde, 01/02/1988). O Minas de Boa Esperança volta a 1a Divisão (Diario da Tarde, 05/02/1988)

Sistema 4-3-3:
Wellington, Balu, Gilmar Francisco, Heraldo, Wladimir; Ademir (Édson Souza), Heriberto (Éder), Careca (Ramon); Robson, Hamilton, Édson. Técnicos: Formiga (6), Carlos Alberto Silva (19), Lacerda (1), Zé Carlos (4)

Quem jogou:
Hamilton 30
Wladimir 27
Ademir, Wellington 26
Gilmar Francisco 25
Balu, Careca, Heraldo, Robson 23
Heriberto 21
Éder, Édson 18
Édson Souza, Ramon 15
Vilmar 14
Agnaldo 12
Ronaldinho 10
Amarildo, Vanderlei 8
Gomes 6
Catita 5
Genilson 3
Anderson 2
Jerry, Jordan 1

Quem marcou gols:
Hamilton 16
Careca 11
Robson 7
Édson 6
Gilmar Francisco, Heraldo, Ramon 3
Agnaldo, Heriberto 2
Ademir, Amarildo, Anderson, Balu, Jerry, Vanderlei, Vilmar, Wladimir 1

Vaga para a Copa do Brasil
A partir de 1986, os campeonatos estaduais deixaram de indicar os representantes de cada estado no Campeonato Brasileiro. Com a criação da Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro em 1989, os estaduais passaram, então, a indicar os representantes de cada estado para a disputa de um novo torneio: a Copa do Brasil. Duas vagas foram destinadas para Minas Gerais e a Federação Mineira optou pelos dois primeiros colocados do Estadual. O vencedor da Copa do Brasil passaria a substituir a partir de 1990, o vicecampeão brasileiro, na segunda vaga reservada ao Brasil na Taça Libertadores.

Concorrência com a Supercopa
O Cruzeiro disputou a primeira edição da Supercopa - torneio criado pela Confederação Sulamericana para ser disputado entre os campeões da Taça Libertadores. A Supecopa foi disputada, simultaneamente, com o Campeonato Mineiro. Assim, o time estrelado priorizou a competição internacional e sagrou-se vicecampeão.

Desfalques na reta final
O volante Ademir e o meia Careca foram convocados para os jogos olímpicos, assim como toda a comissão técnica cruzeirense. Os desfalques fizeram falta na reta final do Estadual e o time estrelado acabou amargando o vicecampeonato.
Postar um comentário