quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Copa do Brasil 1989

O Cruzeiro não realizou uma boa campanha em sua primeira participação na Copa do Brasil sendo eliminado nas oitavas de final para o Bahia, que era o atual campeão brasileiro. Na foto de Carlos Catela o meio-campista Paulo Rodrigues (Bahia) disputa a bola contra os meio-campistas do Cruzeiro, Paulo Isidoro e Daniel, no estádio da Fonte Nova.

Carlos Henrique

PRIMEIRA FASE

CRUZEIRO 0 x 0 BOTAFOGO (PB)
19/07/1989 (Qua-21h30) - Mineirão
Ingressos: 3.022 (NCz$ 5.201,)
Arbitragem: Luís Carlos Tiburski/DF (Tolistoi Batista/DF e Luciano Almeida/DF)
Cruzeiro: Pereira, Balu, Gilson Jader, Gilmar Francisco, Dinho, Ademir, Paulo Isidoro, Heriberto (Ramon/46’), Betinho, Hamilton, Daniel. T: Ênio Andrade
Botafogo: Ado, Ramiro, Salerno, Washington, Gérson, Moacir, Evaristo, Gabriel, Henrique, Cássio, Nei (Dentinho/46’). T: Mineiro
CA: Gérson, Gabriel (B); Heriberto (C)

CRUZEIRO 1 x 1 BOTAFOGO (PB)
22/07/1989 (Sab-16h) - Almeidão (João Pessoa, PB)
Ingressos: 8.045 (Ncz$ 36.939,)
Arbitragem: Marlon Reinaldson Nascimento/AL (Manoel Francisco Cavalcanti/AL e Juarez Inácio Silva/AL)
Gols: Evaristo 65’ (0-1); Daniel 69’ (1-1)
Cruzeiro: Pereira, Balu, Gilson Jader, Gilmar Francisco, Dinho, Ademir, Paulo Isidoro, Heriberto (Daniel/46’), Betinho, Hamilton (Edmilson/65’), Andrade. T: Ênio Andrade
Botafogo: Ado, Carlinhos, Salerno, Washington, Gérson, Cássio (Dentinho/46’), Evaristo, Gabriel, Henrique, Ramiro, Nei (Nininho/47’). T: Mineiro
CA: Henrique, Gabriel, Evaristo (B); Pereira, Gilmar Francisco, Hamilton (C)

OITAVAS DE FINAL

CRUZEIRO 1 x 0 BAHIA (BA)
26/07/1989 (Qua–21h30) - Mineirão
Ingressos: 6.509 (Ncz$ 17.457,)
Árbitro: Osvaldo Santos Ramos/SP
Gol: Hamilton 12’
Cruzeiro: Pereira, Balu, Gilson Jader, Gilmar Francisco, Genilson, Ademir (Andrade/67’), Paulo Isidoro, Daniel, Betinho, Hamilton, Édson (Ramon/76’). T: Ênio Andrade
Bahia: Ronaldo, Mailson, João Marcelo, Wagner Basílio, Paulo Robson, Paulo Rodrigues, Marcelo Jorge, Zé Carlos, Duda, Charles (Osmar/46’), Marquinhos. T: Renê Simões
CA: Paulo Robson (B); Paulo Isidoro (C)

CRUZEIRO 0 x 2 BAHIA (BA)
29/07/1989 (Sab-16h) - Jóia da Princesa (Feira de Santana, BA)
Ingressos: 6.179 (NCz$ 30.534,)
Arbitragem: José Roberto Wright/RJ (Jair Pereira Guimarães/RJ e Hernandes José Oliveira/RJ)
Gols: João Marcelo 37’ (0-1), Zé Carlos 68’ (0-2)
Cruzeiro: Pereira, Balu, Gilson Jader, Gilmar Francisco, Genilson, Andrade (Ramon/46’), Paulo Isidoro, Daniel, Betinho (Edmilson/80’), Hamilton, Édson. T: Ênio Andrade
Bahia: Ronaldo, Mailson, João Marcelo, Wagner Basílio, Paulo Robson, Paulo Rodrigues, Gil Sergipano, Zé Carlos, Osmar (Marcelo Jorge/70’), Duda, Marquinhos (Sandro/46’). T: Renê Simões
CA: Gilson Jader, Andrade (C); João Marcelo, Paulo Rodrigues (B)

Classificação Final: 1o Grêmio (Campeão)*; 2o Sport; eliminados na semi: 3o Flamengo; 4o Goiás; eliminados na quartas:5o Atlético-MG; 6o Vitória; 7o Corinthians; 8o Bahia; eliminados na oitavas: 9o Tiradentes-DF; 10o Guarani; 11o Vasco; 12o Cruzeiro; 13o Internacional; 14o Mixto; 15o Náutico; 16o Blumenau; eliminados na 1a fase: 17o Sampaio Corrêa; 18o Botafogo-PB; 19o Avaí; 20o Rio Negro-AM; 21o Operário-MS; 22o Fortaleza, Atlético-PR e Atlético-GO; 25o Flamengo-PI; 26o CSA; 27o Pinheiros-PR; 28o Confiança-SE; 29o Ferroviário-CE e Paysandu; 31o Ibiraçu-ES; 32o América-RN
*classificado para a Taça Libertadores de 1990
Artilheiro máximo: Gérson (Atlético-MG) com 7 gols


Critérios de participação:
Participaram os 22 campeões estaduais de 1988, mais e os vice-campeões dos 10 estados com melhor média de público em seus campeonatos (Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo).

Sistema de disputa:
Dividida em 5 fases eliminatórias. Os 32 clubes foram distribuídos em 16 chaves com duas equipes cada. Em cada fase, as equipes se enfrentavam em dois jogos dentro de suas respectivas chaves, sendo cada um em seus respectivos mandos de campo. Avançava para a próxima fase a equipe que somasse o maior número de pontos dentro de sua chave.
Critérios de desempate pela ordem: maior saldo de gols; maior número de gols marcados no mando de campo do adversário; decisão por tiros livres na marca do pênalti.

Os primeiros artilheiros:
Coube ao meio-campista Daniel a autoria do primeiro gol do Cruzeiro na competição no empate em 1 a 1 contra o Botafogo-PB, no Almeidão. Como o primeiro jogo terminou empatado sem gols no Mineirão, o gol de Daniel valeu a classificação ter sido marcado no mando do adversário. Já o atacante Hamilton marcou o primeiro gol do Cruzeiro, no Mineirão, na vitória por 1 a 0 sobre o Bahia.
Postar um comentário