domingo, 5 de fevereiro de 2017

Galo fez parceria com o Cruzeiro no Campeonato Mineiro de 1970

O atacante Roberto Batata foi um dos jogadores incluídos na parceria entre o Atlético Três Corações e o Cruzeiro para a disputa do Campeonato Mineiro de 1970

Carlos Henrique

O Atlético Clube Três Corações, que tinha o galo como sua mascote, fez uma parceria até então inédita com o Cruzeiro no Campeonato Mineiro de 1970. Naquele estadual a diretoria estrelada cedeu todo o plantel aspirante mais o treinador João Crispim para reforçar o time tricordiano. Foi a primeira parceria desse nível entre clubes profissionais no Campeonato Mineiro.

O Atlético havia conquistado uma das 6 vagas para a disputa do Estadual de 1970 por ter sido o segundo colocado da chave C do Torneio de Acesso. Assim como outras equipes do interior, o tricordiano também apresentava dificuldades financeiras para participar do Estadual. Alguns clubes haviam desistido até de disputar o "Acesso". No ano anterior, o Conselho Nacional do Desporto-CND, órgão que era ligado ao governo federal, extinguiu a obrigatoriedade dos clubes que disputavam campeonatos oficiais de terem um segundo quadro. O Cruzeiro precisou de dar um destino aos atletas desta categoria e para aproveitá-los e observá-los foram emprestados ao Atlético TC.

Os cedidos foram o goleiro Valdir; os zagueiros Aloísio, Miro e Peconick; o lateral esquerdo Geraldo Galvão; os meio-campistas Luiz Fábio, Zé Maria, Batista; os atacantes Petronilho, Roberto Batata, Baiano, Braúna, Jeremias; e o treinador João Crispim. O tricordiano terminou o Estadual na 9a colocação com 18 pontos. Foram 22 jogos, 6 vitórias, 6 empates e 10 derrotas, com 15 gols a favor e 25 contra. Devido a fórmula da tabela dirigida o tricordiano não enfrentou Atlético e Cruzeiro no estádio Elias Arbex. O sistema consistia em transferir os dois principais jogos de cada rodada para o Mineirão e, como a dupla da capital disputava a liderança de ponta a ponta, os mandos de campo do galo tricordiano foram invertidos.

Os jogadores emprestados pelo Cruzeiro voltaram para a Toca da Raposa, após o fim daquele estadual. Muitos deles se destacariam na história do clube como o atacante Roberto Batata, que foi titular na conquista da Libertadores de 1976. O meio-campista Luiz Fábio e o atacante Baiano também foram titulares na campanha do vice-campeonato brasileiro de 1974.

O Atlético Clube Três Corações foi fundado em 1913. Por questões financeiras transferiu sua razão social para o Clube Atlético Tricordiano em 2007.


Campanha do Atlético Três Corações no Campeonato Mineiro de 1970
Turno
Returno
Jogo Local Jogo Local
28/06 - 0 x 2 Villa Nova Nova Lima 05/08 - 1 x 2 Villa Nova Três Corações
01/07 - 1 x 0 Sport Três Corações 09/08 - 0 x 1 Sport Juiz de Fora
05/07 - 1 x 0 Fluminense Araguari 12/08 - 2 x 1 Fluminense Três Corações
09/07 - 0 x 0 Cruzeiro Mineirão 15/08 - 0 x 2 Cruzeiro Mineirão
12/07 - 0 x 2 Valerio Itabira 19/08 - 1 x 0 Valerio Três Corações
16/07 - 1 x 2 América Mineirão 23/08 - 0 x 0 America Três Corações
19/07 - 1 x 0 Uberaba Três Corações 26/08 - 0 x 1 Uberaba Uberaba
22/07 - 0 x 2 Atletico Mineirão 30/08 - 0 x 2 Atletico Mineirão
26/07 - 2 x 2 Tupi Juiz de Fora 13/09 - 2 x 0 Tupi Três Corações
29/07 - 1 x 1 Uberlândia Três Corações 16/09 - 0 x 0 Uberlândia Uberlândia
02/08 - 1 x 1 Flamengo Três Corações 20/09 - 1 x 4 Flamengo Varginha

Quem marcou os gols do Atlético TC
2 gols: Batista, Roberto Batata
1 gol: Baiano, Braúna, Luiz Fábio, Marcílio, Nilo, Petronilho, Zé Emílio, Zé Maria
Postar um comentário