quinta-feira, 30 de março de 2017

Campeonato Mineiro 2001

O atacante Oséas marcou o primeiro gol da vitória por 3 a 1 sobre o América, no Mineirão

Carlos Henrique

Primeira Fase
27/01 - Cruzeiro 1 x 1 Mamoré (Mineirão)
04/02 - Cruzeiro 4 x 2 Caldense (Ronaldão, Poços de Caldas)
10/02 - Cruzeiro 4 x 1 América (Horto)
17/02 - Cruzeiro 1 x 0 Democrata (Mamudão, Gov. Valadares)
24/02 - Cruzeiro 2 x 3 Guarani (Farião, Divinópolis)
03/03 - Cruzeiro 1 x 1 Atlético (Mineirão)
07/03 - Cruzeiro 2 x 1 URT (Mangueirão, Patos de Minas)
24/03 - Cruzeiro 0 x 1 Rio Branco (Horto)
28/03 - Cruzeiro 1 x 0 Ipatinga (Lamegão, Ipatinga)
31/03 - Cruzeiro 0 x 1 Uberlândia (Parque do Sabiá, Uberlândia)
08/04 - Cruzeiro 4 x 1 Villa Nova (Mineirão)
Classificação: 1o Atlético*; 2o Cruzeiro*; 3o Mamoré*; 4o Ipatinga*; 5o Villa Nova*; 6o América*; 7o Caldense*; 8o Rio Branco*; 9o URT; 10o Uberlândia; 11o Democrata; 12o Guarani (*classificados)

Segunda Fase
14/04 - Cruzeiro 1 x 0 Ipatinga (Lamegão, Ipatinga)
21/04 - Cruzeiro 0 x 1 América (Mineirão)
28/04 - Cruzeiro 2 x 1 Caldense (Ronaldão, Poços de Caldas)
05/05 - Cruzeiro 1 x 3 Ipatinga (Mineirão)
13/05 - Cruzeiro 3 x 1 América (Mineirão)
20/05 - Cruzeiro 1 x 1 Caldense (Mineirão)
Classificação (Grupo A): 1o Atlético*; 2o Villa Nova; 3o Mamoré; 4o Rio Branco
Classificação (Grupo B): 1o América*; 2o Cruzeiro; 3o Caldense; 4o Ipatinga
*finalistas

Classificação Final: 1o América (Campeão); 2o Atlético; 3o Cruzeiro; 4o Mamoré; 5o Villa Nova; 6o Ipatinga; 7o Caldense; 8o Rio Branco; 9o URT; 10o Uberlândia; 11o Democrata*; 12o Guarani*
*rebaixados
Artilheiro Máximo: Guilherme (Atlético) com 10 gols

Critérios de Participação
Disputado pelos 10 primeiros colocados do Campeonato de 2000, mais o Mamoré e o Guarani, campeão e vice do módulo II de 2000.

Sistema de disputa
Dividido em três fases: na primeira as equipes se enfrentaram em turno único e os oito primeiros colocados avançaram para a segunda fase. Os dois últimos colocados foram rebaixados para o Módulo II. Na segunda fase as 8 equipes foram divididas em dois grupos e se enfrentaram em turno e returno dentro de suas chaves. Os vencedores de cada chave avançaram para a final que foi disputada em dois jogos. O vencedor do confronto sagrou-se campeão mineiro.

Sistema 4-4-2:
Bosco, Cléber Monteiro, Cris, Luisão (Cléber) e Alex Santos; Marcus Vinícius (Ricardinho), Jackson, Jorge Wagner e Sérgio Manoel; Geovanni e Marcelo Ramos (Oséas). Treinador: Luiz Felipe

Quem jogou
Jogos Atleta
16
Geovanni
15
Marcelo Ramos
13
Jackson, Jorge Wagner, Oséas, Sérgio Manoel
12
Cléber Monteiro, Luisão
11
Marcos Paulo, Marcus Vinícius
10
Bosco, Cris
9
Cléber
8
Alex Santos, Ricardinho
7
Maicon
6
Alessandro, Luizinho Netto, Sorín
5
Adriano Chuva
4
Jefferson, Wendel
3
André, Bill, Mancuso, Neném
2
Leandro, Marcelo Djian, Viveros
1
-
Alê, Beto, Edmilson, Fernandinho, Joelson, Márcio Pedra, Muller, Walter

Quem marcou gols
Gols
Atleta
8
Oséas
6
Geovanni
4
Marcelo Ramos
3
Alessandro
2
Marcus Vinícius
1
Cléber, Cris, Mancuso, Ricardinho, Sorín

Competições simultâneas
A segunda fase do Campeonato Mineiro foi disputada, simultaneamente, com os jogos da Taça Libertadores. Com foco na competição internacional, o time acabou se desligando do Estadual. A eliminação veio num empate melancólico contra a Caldense, no Mineirão, na última rodada.

Apagão no Brasil
O país estava desgovernado e economicamente estagnado há alguns anos. O reflexo desse desleixo foram os apagões que se multiplicaram por todo o país. De forma medíocre, a solução que encontraram foi o racionamento de energia elétrica. Postes de iluminação pública não eram ligados à noite e a população e as empresas tiveram que colaborar com o racionamento. Com o país às escuras, os jogos de futebol foram proibidos à noite por conta dos refletores. Contra a Caldense, em 20 de maio, o Cruzeiro disputou a primeira tarde de domingo com futebol no horário do racionamento, às 15 horas.
Postar um comentário