sexta-feira, 24 de março de 2017

RENATO GAÚCHO

Carlos Henrique

09/09/1962 Renato Portaluppi, o Renato Gaúcho, nasce em Guaporé, RS.

24/06/1990 Estreia no Mundial na derrota (1 a 0) para a Argentina, em Torino, na Itália. Foi o único jogo que participou na campanha da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1990.

22/07/1992 A diretoria cruzeirense inicia as negociações para trazer o atacante Renato como um dos reforços para a Supercopa. O jogador estava afastado do Botafogo, devido as hostilidades que vinha recebendo de torcedores, após a perda do título do Campeonato Brasileiro. Renato havia organizado uma festa com a presença de jogadores do rubro-negro, que revoltou os botafoguenses.

24/08/1992 Renato compra o próprio passe ao Botafogo por US$ 100 mil e acerta contrato, por empréstimo, com o Cruzeiro, até 31 de dezembro. Receberá US$ 150 mil, além das premiações.

25/08/1992 Renato desembarca em Belo Horizonte e é recebido por uma multidão de torcedores. “Em todos os lugares da cidade, dos bares aos locais de trabalho, só existem dois assuntos: o impeachment do presidente Collor e a vinda de Renato para o Cruzeiro, escreve o colunista do jornal Hoje em Dia, Roberto Drummond.

28/08/1992 Oito mil torcedores comparecem à Toca da Raposa para o primeiro treino de Renato Gaúcho. Participou do segundo tempo contra os juvenis. “Eu tenho personalidade forte. Dou o máximo de mim para o clube que defendo. Na minha opinião, às vezes a gente transmite isso até mesmo para os companheiros. Eu sempre entro em campo com o espírito de vencedor e tenho certeza que aqui será a mesma coisa”, declara.

03/09/1992 Estreia com a camisa do Cruzeiro na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo, em jogo amistoso, no Mineirão. Renato marcou o segundo gol estrelado aos 37 minutos. O primeiro dele pelo clube.

06/09/1992 Faz seu primeiro jogo oficial com a camisa cruzeirense na goleada por 4 a 1 sobre o Uberlândia, no Parque do Sabiá, pelo Campeonato Mineiro. Renato marca o segundo gol da vitória aos 34 minutos.

16/09/1992 É convocado pelo treinador Carlos Alberto Parreira para o amistoso da Seleção Brasileira contra a Costa Rica.

23/09/1992 Como atleta do Cruzeiro participou da vitória por 4 a 2 da Seleção Brasileira sobre a Costa Rica, em Paranavaí, e marca um gol.

15/10/1992 Marca 5 gols na goleada histórica por 8 a 0 sobre o Atlético Nacional, da Colômbia, no Mineirão, pela Supercopa. Torna-se o maior goleador cruzeirense em um único jogo internacional oficial. O segundo gol dele no jogo foi marcado de forma inusitada. O atacante escorregou e caiu na área, no momento em que o goleiro rebateu um chute de Boiadeiro. Renato, mesmo caído, conseguiu marcar: “Já fiz gols de várias maneiras como de bicicleta e olímpico. Mas deitado foi a primeira vez”.

21/10/1992 Sofre um estiramento muscular na panturrilha no lance do pênalti, que originou o primeiro gol do Cruzeiro, na vitória por 2 a 0 sobre o River Plate, pela Supercopa no Mineirão. Deixa o campo aos 54 minutos sendo substituído por Cleison.

11/11/1992 Sofre o pênalti que originou o primeiro gol cruzeirense, no empate em 2 a 2, contra o Olimpia, no Mineirão, pela Supercopa. A pancada foi na mesma perna lesionada, desde o jogo contra o River. Joga no sacrifício, até os 70 minutos, e é substituído pelo centroavante Tôto.

18/11/1992 O Cruzeiro goleia o Racing, da Argentina, por 4 a 0, no Mineirão, no primeiro jogo da decisão da Supercopa. Mesmo com o temporal que caiu durante todo o dia na cidade, mais de 80 mil torcedores compareceram ao estádio. A média de público nos jogos do Cruzeiro na Supercopa foi de 73 mil – um recorde mundial.

25/11/1992 Conquista o primeiro título pelo Cruzeiro. Após a derrota por 1 a 0 para o Racing, em Avellaneda, na Argentina, Renato sagra-se campeão da Supercopa de 1992. Renato também sagrou-se o artilheiro máximo da Supercopa com 6 gols.

09/12/1992 Faz três gols na goleada por 8 a 1 sobre o Rio Branco, de Andradas, pela semifinal do Campeonato Mineiro, no Mineirão. Após o jogo promete repetir a dose na final contra o América.

13/12/1992 Como prometido, faz três gols na vitória por 3 a 2 sobre o América, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, no Mineirão.

20/12/1992 Conquista o segundo título pelo Cruzeiro. Com a vitória por 2 a 0 sobre o América, no Mineirão, sagra-se campeão mineiro de 1992. Renato marcou o primeiro gol da vitória e o último de sua passagem campeoníssima pelo Cruzeiro. Ao todo fez 18 jogos e marcou 18 gols (sendo um de pênalti) com a camisa cruzeirense.

21/12/1992 O presidente César Masci aumenta a proposta salarial de US$ 60 para US$ 80 mil mensais para Renato renovar o contrato. Renato, em tom de brincadeira, pede mais: “quero 20% do que ele receberá na câmara municipal, afinal o ajudei a se eleger vereador”. Em entrevista ao Jornal dos Sports, no Rio, agradeceu a oportunidade de jogar pelo clube: “valeu a pena ter ido para o Cruzeiro. Um senhor clube. Não esperava tanto”.

13/01/1993 O atacante aceita a proposta do Flamengo e assina contrato de seis meses com o rubro-negro.

*Série Jogadores do Mundial que jogaram pelo Cruzeiro
Postar um comentário