quinta-feira, 4 de maio de 2017

Copa do Brasil 1999



O Cruzeiro do goleiro Rodrigo Posso começou a campanha da 
Copa do Brasil de 1999, em Caxias do Sul

Carlos Henrique

PRIMEIRA FASE

CRUZEIRO 2 x 3 CAXIAS (RS)
04/03/1999 (Qui-21h40) - Centenário (Caxias do Sul, RS)
Ingressos: 5.264 (R$ 29.240,)
Arbitragem: Romildo Corrêa/SP (Paulo Roncolleta/SP e Alcides Pazetto/SC)
Gols: Valdo (pênalti) 22’; Ricardinho 36’; Grizzo 60’; Washington 69’; Washington 81’
Cruzeiro: Rodrigo Posso, Gustavo, Marcelo Djian, João Carlos e André Luiz; Marcos Paulo, Ricardinho, Valdo e Djair; Paulo Isidoro e Marcelo Ramos (Alex Alves). T: Levir Culpi
Caxias: Gilmar, Jairo Santos, Ademir, Paulo Turra e Luciano; Guará, Titi, Grizzo e Everton Luiz (Dirceu); Washington (Júnior) e Otacílio (Renato). T: Tite
CA: Gustavo, Ricardinho, Valdo (Cru); Otacílio, P. Turra, Guará (Cax)
CV: M. Djian (Cru)

CRUZEIRO 5 x 0 CAXIAS (RS)
10/03/1999 (Qua-20h30) - Mineirão
Ingressos: 4.789 (R$ 39.677,)
Arbitragem: Jorge Rabelo/RJ (Manoel C. Pires/RJ e José Linhares/ES)
Gols: Marcelo Ramos 14’, Valdo (pênalti) 29’, Paulo Isidoro 52’, Valdo 74’, João Carlos 88’
Cruzeiro: Rodrigo Posso, Gustavo, Márcio, João Carlos e André Luiz (Tércio); Marcos Paulo, Paulo Isidoro, Valdo e Djair (Donizete); Marcelo Ramos e Alex Alves (Ricardinho). T: Levir Culpi
Caxias: Gilmar, Cláudio, Ademir, Paulo Turra e Luciano; Renato (Régis), Guará, Titi (Júnior) e Grizzo; Paulo César (Otacílio) e Washington. T: Tite
CA: Márcio, Djair, P. Isidoro, Tércio (Cru); Gilmar, Grizzo, Washington, Titi (Cax)
CV: Luciano (Cax)

SEGUNDA FASE

CRUZEIRO 0 x 0 ATLÉTICO (PR)
24/03/1999 (Qua-20h30) - Couto Pereira (Curitiba, PR)
Ingressos: 10.937 (R$ 106.205,)
Arbitragem: Carlos E. Simon/RS (Paulo Conceição e Paulo Bezerra)
Cruzeiro: Rodrigo Posso, Evanilson, Marcelo Djian, João Carlos e André Luiz; Donizete, Paulo Isidoro, Valdo e Djair; Marcelo Ramos e Alex Alves (Ricardinho). T: Levir Culpi
Atlético: Flávio, Alberto (Wagner), Reginaldo, Gustavo e Luizinho; Clóvis, Jean (Bruter), Sandoval e Adriano; Lucas (Jorginho) e Kelly. T: Antônio Clemente
CA: Evanilson, J. Carlos (Cru); Reginaldo (Atl)

CRUZEIRO 3 x 3 ATLÉTICO (PR)
31/03/1999 (Qua-20h30) - Mineirão
Ingressos: 7.762 (R$ 61.175,)
Arbitragem: Cláudio Cerdeira/RJ (Hilton Moutinho e Robson Guijansque)
Gols: Valdo (falta) 19’; Lucas (pênalti) 42’; Sandoval 58’; Kleberson 86’; Alex Alves 90’; Valdo (falta) 90’+3’
Cruzeiro: Rodrigo Posso, Evanilson, Espínola, João Carlos e André Luiz (Feijão); Donizete (Ricardinho), Paulo Isidoro (Müller), Valdo e Djair; Alex Alves e Marcelo Ramos. T: Levir Culpi
Atlético: Flávio, Luizinho, Reginaldo, Gustavo e Wagner; Clóvis, Sidney, Adriano e Sandoval (Kleberson); Lucas (Jorginho) e Kelly. T: Antônio Clemente
CA: Espinola (Cru)

Classificação Final: 1º Juventude (Campeão)*; 2º Botafogo; 3º Palmeiras; 4º Internacional; 5º Flamengo; 6º Bahia; 7º Atlético-PR; 8º Goiás; 9º Vitória; 10º Vasco; 11º Corinthians; 12º Portuguesa; 13º Grêmio; 14º São Paulo; 15º Guarani; 16º Coritiba; 17º Santos; 18º Criciúma; 19º Vila Nova-GO; 20º Avaí; 21º América-MG; 22º Fluminense; 23º Cruzeiro; 24º Sport; 25º Treze; 26º Atlético-MG; 27º Camaçari-BA; 28º América-RN; 29º Ponte Preta; 30º Gama-DF; 31º Ypiranga-AP; 32º Independência-AC; 33º Santa Cruz; 34º Sergipe; 35º Lagartense-SE e Paraná; 37º Moto Club; 38º Caxias-RS; 39º Botafogo-SP; 40º ABC, Botafogo-PB e Paysandu; 43º CRB; 44º Ceará; 45º Remo e Roraima; 47º Villa Nova-MG; 48º Rio Branco-ES; 49º Figueirense; 50º São Raimundo-AM; 51º Comercial-MS; 52º Porto-PE; 53º Flamengo-PI; 54º Picos-PI; 55º Ubiratan-MS; 56º Sinop-MT; 57º Fortaleza, Interporto-TO e Sampaio Corrêa; 60º Ji-Paraná-RO; 61º Nacional-AM; 62º Linhares-ES; 63º Guará-DF; 64º CSA
Artilheiro Máximo: Romário (Flamengo) e Petkóvic (Vitória) com 7 gols cada
*classificado para a Taça Libertadores.

Critérios de Participação
A CBF aumentou, absurdamente, o número de participantes de 42 para 64.

Sistema de disputa
Dividida em 6 fases; na primeira os 64 clubes foram distribuídos em duas chaves com dois cada e se enfrentaram em turno e returno. Os vencedores das chaves avançavam para as fases seguintes até se reduzirem a dois na fase final.

Na primeira e segunda fases a equipe que sofreu uma derrota, no primeiro jogo, em seu mando de campo, por saldo de dois gols foi, eliminado, automaticamente, sem a necessidade do segundo jogo.

Os critérios de desempate pela ordem foram: número de pontos; maior saldo de gols; maior saldo de gols no mando de campo do adversário; disputa de tiros livres na marca penal.
Postar um comentário