segunda-feira, 1 de maio de 2017

Os amistosos do Cruzeiro no feriado de primeiro de maio

Time do Cruzeiro pousa para foto antes do amistoso em comemoração ao dia do trabalhador, em Taquartinga, em 1 de maio de 1983. Em pé: Ailton, Douglas, Alves, Vitor, Silva e Luis Cosme; Agachados: Edmar, Eduardo, Palhinha, Tostão e Mauro

Carlos Henrique

Com o crescimento do operariado no Brasil, o dia 1º de maio foi decretado como feriado oficial pelo presidente Artur Bernardes em 1924. No âmbito dos movimentos anarquistas e comunistas era usado para protestos às estruturas socioeconômicas do país. O presidente da república, Getúlio Vargas, transformou a data, que passou a ser comemorada com festas, desfiles e jogos de futebol.

A partir de então, as prefeituras passaram a promover amistosos de futebol com entrada gratuita para os trabalhadores. O Cruzeiro foi convidado a participar de alguns destes amistosos.

O primeiro de maio serve para recordar os 8 líderes trabalhistas assassinados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início no primeiro dia de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895. No Brasil, também ficou marcada pelo anúncio do aumento anual do salário mínimo, além da criação da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, em 1º de maio de 1943.

CRUZEIRO 3 x 0 AMÉRICA
01/05/1940 – amistoso - Alameda
Árbitro: Geraldo Santos
Gols: Geninho 1’; Alcides (pênalti) 51’; Geraldino 63’
Cruzeiro: Geraldo II, Caieira e Azevedo; Souza, Juca e Caieirinha; Carlos Alberto, Geninho, Niginho, Geraldino e Alcides (Nogueirinha). T: Bengala
América: Mozart, Lima e Bituca (Zé Maria); Mira, Paim e Ferreira; Coquinho (Manoel), Picolé, Esperança, Madureira e Rômulo. T: Ralfo Araújo
Expulso: Coquinho (A)
*amistoso em comemoração ao aniversário do América.

CRUZEIRO 1 x 2 FLUMINENSE
01/05/1948 (Sab-15h30) – amistoso – Laranjeiras (Rio de Janeiro, RJ)
Árbitro: Guido Delacqua/MG
Gols: Sabu 12’; Toinho 22’; Zeca 55’
Cruzeiro: Sinval, Duque e Azevedo (Bené); Adelino, Ronaldo e Ceci (Laerte); Guerino (Ramon), Melo, Abelardo, Paulo Florêncio e Sabu. T: Niginho
Fluminense: Tarzan (Castilho), Pé de Valsa e Haroldo (Hélvio); Mirim, Índio e Bigode; Zeca, Rubinho, Toinho (Ivensen), Emílio e Joel (Cento e Nove). T: Ondino Vieira
*amistoso, com entrada gratuita, organizado pelo Serviço de Recreação Operária. Serviu como abertura da II Olimpíada Operária. Fluminense recebeu o Bronze Trabalho e Produção pela vitória. Melo, do Sport (PE) e ex-América (MG), reforçou o Cruzeiro. Fluminense sem seis titulares: Juvenal, Orlando, Simões, Pinhegas, Rodrigues e Osvaldinho.

CRUZEIRO 2 x 0 VALÉRIO 
01/05/1957 (Qua) – amistoso - (Itabira, MG)
Árbitro: Willer Costa
Gols: Guerino; Nilo/2º tempo
Cruzeiro: Genivaldo, Gérson (Vavá) e Nozinho; Adelino, Lazzarotti e Pireco; Pelau, Nilo, Gilberto, Guerino e Raimundinho (Cabelinho). T: Airton Moreira
Valério: Juarez, Pedro Silva e Gabiroba; Juarez II, Faria e Mourão (Osmar); Colgate, Nino (Lalá), Jaime, Cento e Nove e Vitório.

CRUZEIRO 2 x 1 VALÉRIO
01/05/1960 (Dom) – amistoso - Israel Pinheiro (Itabira, MG)
Árbitro: Simão Waxman
Gols: Dirceu 13’; Mário (pênalti)/2º t; Vavá (falta) 87’
Cruzeiro: Rossi, Massinha (Vavá) e Procópio (Pireco); Nilsinho, Amauri e Cléver; Raimundinho, Nelsinho, Dirceu, Emerson (Eduardo Gomes) e Hilton Oliveira (Gradim). T: Niginho
Valério: Cantalice, Jair e Gabiroba; Toledo, Neca e Ladinho; Djalma, Aducci, Mário, Mingueira (Zé Maria) e Osvaldinho (Vaduca). T: Gritta
Expulsões: Dirceu (C)
*Cruzeiro recebeu cota de Cr$ 50 mil

CRUZEIRO 3 x 2 RENASCENÇA
01/05/1963 (Qua-16h) – amistoso - Horto
Ingressos: 958 (Cr$ 143.700,)
Arbitragem: Luiz Fioro Silva (José Eugênio e Benedito Alves)
Gols: Piazza-contra 7’; Gradim 20’; Nísio 48’; Nísio 51’; Mario Jorge-olímpico 89’
Cruzeiro: Fábio, Juca, Vavá (Raul Fernandes), Dilsinho e Tenório; Abelardo (Nuno) e Norival (Dida); Antoninho, Gradim, Wilson Almeida e Mario Jorge. T: Carmine Furletti
Renascença: Veludo, Grilo, Dalmo, Pireco e Lúcio; Wilson Piazza e De Paula; Pelado, Nísio, Miltinho (Zimba) e Robson (Tesourinha). T: Juquita
*promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte que comercializou ingressos promocionais de Cr$ 150.

CRUZEIRO 2 x 3 USIPA
02/05/1965 (Dom) – amistoso - Lanari Júnior (Ipatinga, MG)
Ingressos: Portões abertos
Árbitro: Joaquim Gonçalves
Gols: Guido 16’; Rossinho 30’; Picinin 39’; Guido 71’; Dirceu Lopes (pênalti) 76’
Cruzeiro: Tonho, Massinha, William, Vavá, Neco, Ìlton, Dirceu Lopes, Wilson Almeida, Picinin, Tostão, Dalmar. T: Airton Moreira
Usipa: Gedeão, Jair, Toninho, Ladinho, Cachoeiro, Perci, Jaime, Oswaldinho (Miltinho), Rossinho, Guido, Geninho. T:

CRUZEIRO 3 x 2 BOCA JUNIORS (ARG)
01/05/1968 (Qua) - amistoso - Mineirão
Público: 79.833 (Ncr$ 10.805,)
Arbitragem: Joaquim Gonçalves/MG (Armando Gregori e Paulo Sanches)
Gols: Evaldo 4’; Madurga 5’; Evaldo 16’; Tostão 32’; Rattin 54’
Cruzeiro: Raul, Pedro Paulo, Darci, Procópio e Neco; Piazza e Zé Carlos; Natal, Evaldo, Tostão e Rodrigues. T: Orlando Fantoni
Boca Juniors: Sanches, Cardoso (Ragel), Melendez, Ovide e Marzolini; Rattin e Jorge Fernandez; Madurga, Pianetti (Larrosa), Angel Rojas (Novello) e Lima (Paulo). T: José D’Amico
*Jogo de portões abertos. Apenas cadeiras (1.036) foram vendidas. No plantel do Boca seis jogadores da Seleção Argentina (Melendez, Marzolini, Rattin, Pianetti e Angel Rojas) e um da Seleção Peruana. Cruzeiro recebeu Ncr$ 30 mil de cota

CRUZEIRO 2 x 1 FIGUEIRENSE (SC)
01/05/1973 – amistoso - Adolfo Konder (Florianópolis, SC)
Renda: Cr$ 100.000,
Arbitragem: José Carlos Bezerra/SC (Gilson Borges/SC e José Ferreira/SC)
Gols: Moacir 37’; Zé Carlos 40’; Palhinha 78’
Cruzeiro: Raul, Nelinho (Pedro Paulo), Darci, Piazza (Moraes) e Vanderlei; Dirceu Alves, Toninho (Evaldo) e Zé Carlos; Roberto Batata, Palhinha (Baiano) e Lima. T: Ílton Chaves
Figueirense: Ângelo (Valdir), Pinga, Jaílson, Adairton e Noroel (Carlos Roberto); Quincas, Almir e Caco; Tião Marino, Moacir e Luiz Everton. T: Jorge Ferreira
*Cruzeiro recebeu cota de Cr$ 46 mil

CRUZEIRO 5 x 0 PATROCÍNIO
01/05/1974 – amistoso - Júlio Aguiar (Patrocínio, MG)
Renda: Cr$ 42.700,
Gols: Waender/3 gols, Dirceu Lopes/2 gols
Cruzeiro: Vítor, Ananias, Darci, Procópio e Vanderlei; Zé Carlos e Waender; Roberto Batata, Palhinha, Dirceu Lopes e Joãozinho. T: Ílton Chaves
Patrocínio: Bolão (Perereca), Salitre, Donizete, Macalé e Chapada; Roberto, Naldo e Teotônio; Paluca, Edvar e Calu. T: Roderval Sabino
*Cruzeiro recebeu Cr$ 32 mil de cota. O Patrocínio era amador.

CRUZEIRO 1 x 0 BRASÍLIA (DF)
01/05/1977 (Dom-15h30) – amistoso - Rei Pelé (Brasília, DF)
Ingressos: 9.000 (Cr$ 378.000,)
Arbitragem: Cassirio Marinho/DF (Aníbal Brant/DF e Francisco Portugal/DF)
Gol: Erivelto 89’
Cruzeiro: Raul; Nelinho (Mariano/46’), Zezinho Figueroa, +Ozires (Darci) e Vanderlei; Zé Carlos e Erivelto; Eli Mendes (Tião Marçal), Neca (Lívio/46’), Eli Carlos e Joãozinho. T: Zezé Moreira
Brasília: Déo, Renê, Jonas, Sidney e Fernandinho; Ney (Bira), Rogério e Léo; Julinho, Capela (Vilmar) e Banana. T: Airton Nogueira
*Cruzeiro recebeu cota de Cr$ 140 mil para amistoso em homenagem ao trabalhador.

CRUZEIRO 1 x 5 CORITIBA
01/05/1981 (Sex-16h30) – amistoso - Couto Pereira (Curitiba, PR)
Ingressos: 13.933 (Cr$ 2.194.150,)
Árbitro: Bráulio Zanotto/PR
Gols: Viana (pênalti) 45’; Capitão 59’; Edmar 75’; Viana 76’; Bozó 80’; Paulo César 89’
Cruzeiro: Luiz Antônio, Nelinho, Zezinho Figueroa, Marquinhos e Hilton Brunis; Toninho, Alexandre e Mauro; Eduardo, Edmar e Jésum. T: Procópio
Coritiba: Jimenez, Eduardo, Dezinho, Biluca (Vavá) e Serginho; André (Adriano), Cláudio Reginato (Paulo César) e Viana; Capitão, Leomir e Bozó (Peninha). T: R. Belangero
CV: Alexandre (C)
*O diretor do Cruzeiro Nicola Granata e o treinador Procópio invadiram o campo para agredir o árbitro, aos 59’, e o jogo ficou interrompido por 8 minutos. Segundo o Jornal dos Sports, o Coxa marcou três gols irregulares; a maioria dos sindicatos compraram os ingressos e os distribuiu para os trabalhadores que apresentaram
carteira de trabalho.
Rodada dupla: Atlético (PR) 0 x 1 Vasco (RJ)

CRUZEIRO 5 x 2 TAQUARITINGA (SP)
01/05/1983 (Dom) - Amistoso - Taquarão (Taquaritinga, SP)
Árbitro: Ulisses Tavares/SP
Gols: Edu Lima 4’; Palhinha 6’; Aílton 33’; Amado (pênalti) 46’; Edmar 64’; Carlinhos 75’; Edu Lima 88’
Cruzeiro: Vítor (Gomes/46’), Alves, Silva, Aílton e Luiz Cosme (Celso Roberto); Douglas, Mauro e Palhinha; Eduardo (Edu Lima), Edmar e Tostão. T: Orlando Fantoni
Taquaritinga: Itamar, João Carlos, Eugênio, Sérgio Miranda (Gaé) e Toninho Costa; Volney, Gelson (Marco Antônio) e Amado; Carlinhos, Rogério e Edival. T: Tonho
*amistoso com entrada gratuita que também serviu para inaugurar o estádio Taquarão construído em 90 dias; Cruzeiro recebeu cota de Cr$ 2 milhões

CRUZEIRO 12 x 2 UNIÃO
01/05/1985 – amistoso - Frei Norberto (Paracatu, MG)
Árbitro: Aldenir Vieira Matos
Gol: Carlos Alberto Seixas 6’; Edu Lima (pênalti) 20’; Ailton (contra) 25’; Carlos Alberto Seixas 26’; Chicão 30’; Carlos Alberto Seixas 40’; Edu Lima 42’; Carlinhos 43’; Carlos Alberto Seixas 45’; Edu Lima 79’; Jesum 80’; Quirino 80’, Quirino 81’; Ivan 90’
Cruzeiro: Ademir Maria (Gomes), Luiz Cosme, Eugênio (Ronaldo), Ailton, Carlos Alberto, Douglas, Givaldo (Quirino), Tostão (Ivan), Carlinhos (Jesum), Carlos Alberto Seixas, Edu Lima. T: João Francisco
União: Ademar, Lucas, Jair, Nonô, Zé Carlos, Luiz Alberto, Júlio César, Jaime, Lopes (Juquita), Mário Sérgio, Norberto.

JOGO TREINO

CRUZEIRO 7 x 0 DEFELÊ (DF)
01/05/1966 (Dom) - amistoso - Municipal (Brasília, DF)
Árbitro: Doraci Jerônimo/MG
Gols: Evaldo 29’, Dirceu Lopes 32’, Zé Carlos 40’, Evaldo 56’, Evaldo 67’, Fescina (pênalti) 84’, Ílton 87’
Cruzeiro: Tonho, Pedro Paulo (Massinha), Celton (Bueno), Cláudio e Neco; Zé Carlos e Wilson Almeida; Evaldo (Batista), Marco Antônio (Fescina), Dirceu Lopes (Ílton) e Hilton Oliveira (Dalmar). T: Airton Moreira
Defelê: Hélio (Tonho), Pirapora, Cirderi, Matarazzo e Walter; Décio e Wilton; Sabarazinho, Alaor (Capela), Fernandinho, Zé Grilo (Raimundinho), Pará.
*O jogo atrasou 15 minutos por falta de bandeirinhas. Este jogo não é considerado pela Fifa por ter o Cruzeiro processado seis alterações (uma a mais que o permitido).
Postar um comentário